Zuquim, Maria Aparecida, Marilsen Addario, Flávia Catarina e Adilson Polegado estão entre os juízes que disputam vaga aberta no Pleno do TJ com aposentadoria do desembargador Teomar de Oliveira

Marilsen Addario, juiza

Quinze juízes concorrem à vaga de desembargador

Quinze magistrados se inscreveram para a vaga de desembargador, reservada à magistratura de carreira e que será provida pelo critério de merecimento, no âmbito do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Nesta quinta-feira (10 de maio), a partir das 13h30, o Tribunal Pleno do TJMT se reunirá para analisar as inscrições em sessão extraordinária administrativa.

A vaga foi aberta em decorrência da aposentadoria do desembargador Teomar de Oliveira Correia, que em 30 de março encaminhou requerimento à Presidência do Tribunal de Justiça de Mato Grosso dispondo sobre o seu pedido de aposentadoria voluntária. O magistrado completou 70 anos no dia 2 de abril, idade limite para permanência no serviço público, conforme estabelece o artigo 40 da Constituição Federal.

O período de inscrição para a vaga foi aberto no dia 10 de abril e deveria terminar no dia 19 do mesmo mês.  Entretanto, em razão da publicação da nova Lista de Antiguidade do Poder Judiciário de Mato Grosso, em 18 de abril, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho, determinou a reabertura do prazo de inscrição do Edital nº 5/2012, que oferece vaga de

Flávia Catarina Amorim, juiza

desembargador pelo critério merecimento. As inscrições foram então estendidas até o dia 30 de abril.

Critérios objetivos – Em 5 de agosto de 2011, o Tribunal Pleno do TJMT aprovou a Resolução nº 14/2011/TP, de autoria do presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho, que institui um formulário para avaliação dos critérios técnicos a serem utilizados nos processos de promoção e acesso de magistrados pelo critério de merecimento.

A Resolução nº 14/2011/TP atende a Resolução nº 106/2010 do Conselho Nacional de Justiça, que estabelece que as promoções por merecimento de magistrados de Primeiro Grau e o acesso para o Segundo Grau devem ocorrer em sessões públicas, com votação nominal, aberta e fundamentada.

Na fundamentação, os membros votantes do tribunal devem declarar e mencionar, de forma individualizada, os critérios utilizados na escolha e relativos ao desempenho e produtividade (considerando o aspecto qualitativo da prestação jurisdicional), à presteza no exercício das funções, ao aperfeiçoamento técnico e à adequação ao Código de Ética da Magistratura Nacional. A avaliação desses critérios deve abranger, no mínimo, os últimos 24 meses de exercício.

Rondon Bassil, juiz

No que se refere à avaliação da qualidade das decisões proferidas serão levados em consideração a redação, a clareza, a objetividade, a pertinência de doutrina e jurisprudência quando citadas, e o respeito às súmulas do Supremo Tribunal Federal e dos tribunais superiores.

Confira abaixo a lista dos 15 inscritos, em ordem de antiguidade:

Rondon Bassil Dower Filho
José Zuquim Nogueira
Adílson Polegato de Freitas
Sebastião Barbosa Farias
Marilsen Andrade Addario
Nilza Maria Pôssas de Carvalho
Helena Maria Bezerra Ramos
Flávia Catarina Oliveira de Amorim Reis
Serly Marcondes Alves
Helvio Carvalho Pereira
Cleuci Terezinha Chagas
Maria Aparecida Ribeiro

Serly Marcondes Alves, juiza

Jorge Luiz Tadeu Rodrigues

Ana Cristina Mendes, juiza

Cleuci Terezinha Chagas, juiza

Helena Maria Bezerra Ramos, juiza

Ester Belém Nunes Dias
Ana Cristina Silva Mendes

FONTE COORDENADORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO TJMT

Jorge Luis Tadeu Rodrigues, juiz

Ester Belém, juiza

Categorias:Cidadania

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 200.103.92.19 - Responder

    Hahaha… essa Flávia não desiste mesmo, hein? Tomara que não suba nunca.

Deixe uma resposta para Pedro    ( cancelar resposta )

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

onze − 3 =