Vitória do povo e da Lei da Ficha Limpa. Por unanimidade, Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, respaldando tese defendida, solitariamente na imprensa de MT, por esta PÁGINA DO E, veta a candidatura a governador de José Geraldo Riva. De nada adiantou Riva investir tanto dinheiro na compra de parecer do ex-chefe do MPF, Antonio Fernando. Valeu a tese defendida pelo jovem procurador do MPF, Douglas Fernandes. Foi 5 a 0. TRE-MT deu uma lavada em Riva, o ficha-suja

Cena registrada pelas cameras da Rede Globo de Televisão do desembargue de Riva e Éder Moraes, algemados e conduzidos por agentes da Policia Federal para o cárcere, no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasilia. A prisão, que aconteceu em 20 de maio de 2014, foi autorizada pelo ministro Dias Tofolli, do STF, e atendeu a um pedido do Ministério Público Federal, comandado pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot

Cena registrada pelas cameras da Rede Globo de Televisão do desembargue de Riva e Éder Moraes, algemados e conduzidos por agentes da Policia Federal para o cárcere, no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasilia. A prisão, que aconteceu em 20 de maio de 2014, foi autorizada pelo ministro Dias Tofolli, do STF, e atendeu a um pedido do Ministério Público Federal, comandado pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso vetou, por unanimidade, na manhã desta quinta-feira(7), a candidatura do ainda deputado estadual José Geraldo Riva ao cargo de governador de Mato Grosso. A derrubada da candidatura do cacique do PSD começou a partir do voto do relator, juiz Agamenon Moreno, cujo voto foi seguido pelos também juízes Lídio Modesto, André Pozzetti, Maria Helena Póvoas e Pedro Francisco.

Uma unanimidade de 5 a 0, acompanhada por um plenário lotado, na sede do Tribunal Regional Eleitoral, no bairro Centro América. Sim, Riva caiu diante de um auditório engalanado.

Todos os advogados de destaque no Direito Eleitoral estavam lá, para ver o embate, entre o procurador Eleitoral, Douglas Fernandes e o advogado Paulo Taques, que fizeram sustentação oral em favor da impugnação, contra o advogado Rodrigo Mudrovitsch encarregado da defesa de Riva.

O TRE-MT confirmou o entendimento de que Riva é ficha suja.

Os bem remunerados assessores de Riva, aqueles que o convenceram a embarcar nessa aventura que é uma verdadeira canoa furada, ainda estão no Tribunal Regional Eleitoral já anunciando que vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral na tentativa de garantir uma reversão na decisão unânime dos juízes eleitorais mato-grossense. Para os advogados, mais e mais faturamento. Para Riva, a certeza de que continuará sangrando diante de um eleitorado cada vez mais perplexo e, espero, cada vez mais esquivo em relação à sua candidatura.

Imagino que o ex-chefe do Ministério Público, Antonio Fernando, por exemplo, esteja satisfeito com o dinheiro recebido pelo parecer que ele vendeu para Riva, argumentando Riva não seria alcançado pelas regras da Lei da Ficha Limpa. Se o parecer colocou mais um dinheirinho no bolso do ex-procurador geral de Justiça, de nada valeu para o deputado Riva? Quem venceu no argumento e no voto dos juízes eleitorais, foi o novato procurador eleitoral de Mato Grosso, Douglas Fernandes, com aquela sua cara de menino. Será que o contrato de Riva com Antonio Fernando previa a devolução do dinheiro pago, em caso de insucesso na derrubada da impugnação. Vá lá saber.

A informação do Tribunal Regional Eleitoral, mesmo com o indeferimento, é que o candidato pode continuar com a campanha na rua até que seja julgado o recurso no Tribunal Superior Eleitoral.  Eu acho é preciso muito masoquismo no Riva para continuar defendendo esta candidatura e esta causa, mas como dizem os mais crédulos, há sempre uma esperança. Mas em declarações, na hora do almoça, Riva já anunciou que sua campanha e sua luta continuam, normalmente.

Parece que o componente masoquista na personalidade do deputado mais processado por corrupção em Mato Grosso é mesmo uma realidade. Ou será uma caso de desfaçatez? Só acompanhando o andar da carruagem desta campanha, para a gente conferir até onde vai a cara de pau desses personagens da política mato-grossense. De qualquer maneira, Riva é mesmo um personagem para se estudar e se estudar e se estudar. Um fenômeno, sem dúvida nenhuma que não pode ser decodifica em uma simples nota de blogue, ainda mais por um analista tão incompetente como eu. 

Paulo Taques, advogado que brilhou nesta manhã de embate jurídico no TRE, foi muito cumprimentado pelos colegas e saiu do Tribunal avaliando que a tendência é que decisão nos nossos juízes eleitorais, uma eleição unânime, seja confirmada tranquilamente em Brasília.

 

 

 

 

14 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.67.19.16 - Responder

    Acredito que longe do calor da emoção o TSE reverta essa decisão. Mas de qualquer maneira se o eleitor quiser vota na filha do Riva, mulher, genro, etc.

  2. - IP 200.96.142.235 - Responder

    Cuidado, Enock! Não cante vitoria antes da hora. Vai que a justiça eleitoral “acertada”, segundo o genro, não seja a do cerrado pantaneiro…

  3. - IP 189.59.39.9 - Responder

    Melo e mais um mantido com alguma boquinha na AL.

  4. - IP 177.193.188.67 - Responder

    Enock, o genro já falou naquele vídeo (tem na Internet) que em Brasilia já está tudo acertado. Vôte!!!!!! Que família…….

    • - IP 177.3.225.121 - Responder

      assisti à sessão do STF em que um de seus processos estava em pauta para julgamento e o velho instrumento de parar o julgamento foi usado por ROSA WEBER: “pediu vistas ao processo” e até hoje não voltou à pauta nenhuma. isso significa que… rs

  5. - IP 189.59.37.14 - Responder

    Melo, espero que nenhuma de sua previsões se realize! Que ao esfriarem as emoções o parecer se mantenha e que o povo não eleja a mulher, a filha , o genro ou quem quer que represente o Riva e a corrupção no MT.

  6. - IP 177.4.180.68 - Responder

    Caro Osmir, nunca nem entrei na AL, mas se tivesse boquinha lá não tinha com que me preocupar já que a Janaína Riva pode ser a deputada mais votada desse pleito. Em segundo lugar, fiz o comentário acima pois ao contrário de você acompanho diariamente os noticiários jurídicos. Em 2010 fizeram todo esse alarde, principalmente esse blog, e o Riva reverteu no TSE, então me perdoe por não acreditar no barulho. Vamos ver se o Enock vai ter coragem de criticar seu ídolo Toffolli (mestre em absolver petista) se ele reverter o julgamento de hoje!

    • - IP 179.214.139.187 - Responder

      A mais votada igual ao maridinho dela.
      Só que sabemos bem que fim deu ,o podridão está no D.N.A da família

  7. - IP 200.101.29.99 - Responder

    Caro Melo Você deve acreditar em papai noel. Quem nomeou o presidente do TSE?, com Riva fora aumenta as chances dos companheiros, que diga os métodos que Eles já usaram para se manterem no poder (Celso Daniel, Toninho de campinas, etc).’.

  8. - IP 177.64.235.241 - Responder

    Riva já sabia que iria rodar. Sua mulher vai ser a substituta na chapa, ou seja, candidatura tangerina. Deve ter muitos caboclos chorando neste momento! Rrsrssrr!

  9. - IP 189.72.232.26 - Responder

    Se o TSE reverter essa decisão , nÃo há mais nada a fazer neste infausto país . O simples fato desse (argh!) riva ( minusculo mesmo) se postar como candidato , já é por sí só um escárnio .

    Pronto , agora podem aparecer os itagis , os levis , os que mamam nalguma teta da ALMT, e dizer que o ficha suja é gente boa ; que levanta de madrugada ; que é municipalista; que adora criancinhas , que vai trazer o papai noel duas vezes ao ano…….

  10. - IP 177.4.180.68 - Responder

    José Loureiro, pode ser que tenha razão

  11. - IP 201.88.56.78 - Responder

    Melo, você nao e’ o Valber Melo, advogado do Riva?

  12. - IP 201.88.246.41 - Responder

    Não, e você é algum preso da Ararath?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quinze − 2 =