Gilmar no avião do Cachoeira pode dar até impeachment

Gilmar Mendes: foi por medo de avião…
Por Rodrigo Vianna, no blog Escrevinhador:

Suarento e gaguejante, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes apareceu na tela da Globo na noite de segunda-feira. Confirmou o encontro com Lula e reafirmou que “houve a conversa sobre o Mensalão”.

Ok. Mas em que termos? E o que isso teria a ver com a CPMI do Cachoeira/Veja? Gilmar respondeu no melhor estilo rocambole, o estilo de quem está todo enrolado: “Depreendi dessa conversa que ele [Lula] estava inferindo que eu tinha algo a dever nessa conversa da CPMI”.

“Depreendi”, “inferindo”. Hum…

De forma rocambolesca, Gilmar Mendes piscou. Pouco antes, Lula publicara nota em que manifesta “indignação” com o teor da reportagem…

PSDB/DEM/PPS e a velha mídia, numa estranha parceria com o PSOL, tentam transformar o encontro Lula/Mendes em notícia, para impedir que venham à tona fatos gravíssimos já de conhecimento de alguns integrantes da CPI Cachoeira/Veja.

Qualquer ser pensante pode concluir por conta própria: se Gilmar sentiu-se “chantageado” ou “pressionado” por um ex-presidente, por que levou um mês (a reunião entre ele e Lula teria ocorrido em 26 de abril) para revelar esse fato ao Brasil? E por que o fez pela “Veja”, em vez de informar seus pares no STF, como seria sua obrigação?

A explicação pode estar aqui, nos grampos que o tuiteiro Stanley Burburinho fez circular pela rede. Nesses grampos, depreende-se que um tal “Gilmar” (e o próprio agente da PF conclui que o citado parece ser ”Gilmar Mendes”) teria viajado num jatinho emprestado pelo bicheiro Cachoeira. Na companhia (ou compania?) de Demóstenes, o mosqueteiro da ética.

Parafraseando outro ministro do STF, Celso de Melo: “se” a viagem de Gilmar Mendes no jatinho do bicheiro se confirmar, estaríamos diante de um caso que não teria outra consequência possível, se não a renúncia ou o impeachment. Repito: “se” a viagem se confirmar. É preciso apurar. Os indícios são gravíssimos.

A entrevista para “Veja”, seguida do suarento balbuciar no JN da Globo, parece indicar desespero. Uma espécie de defesa antecipada. Fontes na CPI informam que haveria mais material comprometedor contra certo ministro do STF, nas escutas a envolver Cachoeira.

A entrevista à “Veja”, portanto, teria como explicação aquela velha canção: “foi por medo de avião… que eu peguei pela primeira vez na sua mão”.

Mais que um aperto de mãos, Gilmar Mendes e Veja podem ter dado um abraço de afogados. A Cachoeira é funda e não se sabe quem conseguirá nadar até a margem…

fonte BLOG O ESCREVINHADOR
———————

 

O recuo de Gilmar Mendes
Luis Nassif

A suposta reconstituição da conversa com Lula, feita por Gilmar Mendes em Manaus, é totalmente diferente do que saiu na Veja. Há um claro recuo de Gilmar.

Ele narra uma conversa normal, que conteve vários temas, explica que Lula apenas mencionou que o julgamento do mensalão, agora, poderia ser contaminado pelas eleições, mas não fez nenhum pedido. E que ele, Gilmar, só estranhou quando Lula perguntou da viagem a Berlim.

Aí Gilmar faz uma série de ilações da cabeça dele. Quando descreve a conversa, diz que os pedidos não são explícitos. Ou seja, todas as conclusões decorreram de deduções dele.

Um amigo me escreve perguntando qual a lógica por trás dessa armação. Minha resposta é que não há lógica na loucura. O pânico produziu um surto na cabeça de Gilmar. A entrevista mostra um ser patético, inseguro, com uma versão que em nenhum momento poderia ter servido de base para a matéria de Veja.

5 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.114.55.75 - Responder

    Sinceramente dá nojo de ler esses comentários. Os PeTralhas reinventaram a roubalheira. Chega dessa gente. Qual a diferença entre o Lullopetismo e os outros partidos? Basta!

  2. - IP 201.88.230.163 - Responder

    EduCador , esse é o retrato de um país onde qualquer imbecil , analfabeto , e “dimenó” vota.

  3. - IP 177.41.85.191 - Responder

    É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro.
    Porque não vão à luta ao invés de reclamar?

  4. - IP 189.59.40.143 - Responder

    Eu quero apenas comemorar e que os outros presidentes não fizeram. Elevação do salário mínimo acima de250 dólares junto do pagamento da divida externa e de quebra a divulgação e julgamento de qualquer prevaricador no serviço publico. Uma pratica esquecida pelos outros presidentes. Acho ainda que ha de se apurar os crimes de toga na alta cúpula da justiça brasileira a bola da vez é investigar Gilmar Mendes e o procurador Gurgel Aí tem!.. É só procurar.

  5. - IP 201.15.103.178 - Responder

    DIANTE DOS FATOS TRAZIDOS A PÚBLICO E QUE SÃO POR DEMAIS VERGONHOSOS, OUSAREI TRAZAR A LUME DOIS DITADOS POPULAR, PORÉM MUITO INTELIGENTES, QUE DIZEM: “NESSE PÁU TEM MEL” E. “ONDE HA FUMAÇA, TEM FOGO”. E COMO REGISTROU URBANO RIBEIRO, TAMBÉM ASSIM ENTENDO. PROBLEMAS EXISTEM E MUITO COMPROMETEDORES. ENTÃO, É SÓ PROCURAR. A NOTÍCIA CONSTANTE DA MATÉRIA ACIMA É PÉSSIMA, PORÉM TEMOS QUE LÊ-LAS. CERTAMENTE OS FATOS SERÃO ESCLARECIDOS E JUSTIÇA SERÁ FEITO. E… “QUEM VIVER VERÁ”.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

4 + 13 =