PREFEITURA SANEAMENTO

Em setembro, vai chover Silva Freire e Wlademir Dias Pino

Wlademir Dias Pino, nascido no Rio de Janeiro em 1927 e tendo residido por um longo período em Cuiabá, é um poeta visual que participou da I Exposição Nacional de Arte Concreta, em 1956, tendo sido, ainda, um dos fundadores do poema/processo em 1967 e o primeiro autor a elaborar o conceito de "livro-poema", com o poema A Ave considerado por Moacy Cirne e Álvaro de Sá o primeiro exemplo/exemplar conhecido deste tipo de poema.  Antonio Houaiss o considerou "um dos mais perspicazes pesquisadores visuais no Brasil"

Wlademir Dias Pino, nascido no Rio de Janeiro em 1927 e tendo residido por um longo período em Cuiabá, é um poeta visual que participou da I Exposição Nacional de Arte Concreta, em 1956, tendo sido, ainda, um dos fundadores do poema/processo em 1967 e o primeiro autor a elaborar o conceito de “livro-poema”, com o poema A Ave considerado por Moacy Cirne e Álvaro de Sá o primeiro exemplo/exemplar conhecido deste tipo de poema.
Antonio Houaiss o considerou “um dos mais perspicazes pesquisadores visuais no Brasil”

Vai chover Silva Freire e Wlademir Dias Pino

Setembro será um mês inteirinho de atividades tendo como mote os dois poetas e a poesia de vanguarda

ENOCK CAVALCANTI/JOÃO BOSQUO
DC ILUSTRADO – DIÁRIO DE CUIABA

Água dos céus tá difícil. Poesia e poetas, no entanto vão rolar à vontade, durante a quarta edição do Circuito Cultural Setembro Freire, que acontece este ano em homenagem ao poeta, artista, grande amigo e parceiro literário do poeta mato-grossense Benedito Santana da Silva Freire, Wlademir Dias-Pino.

O evento cultural, que já ganhou tintas de tradição, começa, oficialmente, na quarta-feira (2). Esse é o registro. Agora, as ações no sentido de propagar os poetas e sua arte, que resgata a atividade de Freire e Dias-Pino, começam nesta segunda, 31 de agosto, entre 14 às 16h, no Centro de Ressocialização Carumbé, aonde a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT) – um dos parceiros da empreitada -, vai reinserir o projeto ‘Liberdade Consentida – Oficina de Artes’, criada por Freire, que também era advogado, quando ele foi presidente da entidade no biênio 1985-1987. Hoje, como se sabe, a OAB está submetida ao advogado Maurício Aude, em final de mandato, mas também apoiador do Setembro Freire

A diretora da Casa de Cultura Silva Freire e filha do poeta e porta bandeira das comemorações, Larissa Freire, explica que a Liberdade Consentida, na época, foi considerada pioneira no sentido de implantar uma nova filosofia penal carcerária. Isso porque partia do aproveitamento do potencial artístico dos recuperandos no campo da música, da pintura e da modelagem, entre outras artes. Dentre os que participaram dessa ação junto com Freire estava o performático pintor Adir Sodré que gosta de participar de muita coisa. O projeto, encampado pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), na época, teve como reconhecimento o fato de os recuperandos inaugurarem o ateliê “Poeta Silva Freire”, no ambiente da Penitenciária Estadual.

Agora a ação retorna com a parceria destes órgãos e acontece até 18 de setembro. O responsável pela ação dentro da OAB é o advogado e produtor cultural Mário Olímpio. Ele explica que estão previstas oficinas com os artistas André Gorayeb e Hugo Alberto e os trabalhos serão expostos na Galeria Silva Freire, que a OAB inaugura no dia 22, às 19h, para reforçar o clima de celebração em torno do advogado-poeta.

A abertura oficial do Circuito Cultural Setembro Freire 2015, na quarta-feira, terá, claro, caráter oficial, toda pompa e circunstância, com direito a cerimônia em palácio governamental e tudo mais. Será no Palácio Paiaguás – Auditório Secretário Cloves Vettorato, com a performance do poema “Rondon: Silêncio Orgânico de Flores”, colocando em cena os artistas Carlos Roberto Ferreira, Marília Beatriz Figueiredo Leite, Lucas Koester, Raquel Mützemberg, Daniela Leite, Luiz Carlos Ribeiro, Wanda Marchetti e Claudete Jaudy. Na sequência será distribuída a 2ª edição do Caderno de Cultura “Rondon: Silêncio Orgânico de Flores”, de Silva Freire. Paralelamente, no jardim do Paiaguás estarão expostos três painéis de Wlademir Dias-Pino como índice da visualidade da exposição pública “Cuiabá Experimental”. Rola também o coquetel e lançamento do livro “Literatura, Vanguardas e Identidades: nas brenhas do regionalismo”, do teórico da UFMT Mário Cezar Silva Leite.

Entre os dias 9 e 11 de Setembro, no Auditório do Centro Cultural da UFMT, será realizado o Seminário “Poéticas de Vanguardas, Resistências, Dissidências”, que irá reunir em Cuiabá pesquisadores, artistas multimídias e escritores para o debate sobre as artes de vanguarda no Brasil e no mundo contemporâneo. No centro da função, a homenagem a Wlademir Dias-Pino, Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal de Mato Grosso. Serão realizadas conferências, mesas redondas, rodadas de conversas em torno da temática central do evento. Há dúvidas sobre a participação do Wlademir, já bem velhinho, em todas as rodas.

Entre os falantes, neste seminário, o professor e poeta Gilberto Mendonça Teles (PUC-RJ) que discorre sobre “OS Mitos das Vanguardas”., Alcimar Luiz dos Santos, da UFSC, conferencia sobre “Uma Criação Digital Vista Por Dentro”; enquanto Ludmila de Lima Brandão da UFMT/Ecco, disseca “A Arte-ficção de Yuri Firmeza: a colonialidade desnuda”. Depois do almoço a seminário continua com a conferência “Performance e Transgressão” , com o professor Fernando Stratico (UEL); depois Isaac Newton Almeida Ramos, da Unemat, conferencia “Wlademir Dias-Pino e Silva Freire: a vanguarda que surgiu em Mato Grosso de forma intensiva”, com a coordenação de Gabriel de Mattos (UFMT/ ECCO-RG DICKE). Tempo e espaço haverá de sobra para muitos debates.

Ainda no dia 9 de setembro, no Museu de Arte e de Cultura Popular (MACP) acontece a oficina “Percursos com Wladimir Dias-Pino”, voltada a alunos do Ensino Fundamental de escolas públicas e privadas com agendamento escolar. No Museu de Arte de Mato Grosso, às 20h, será a abertura das Mostras “Cuiabá Experimental” e “Aesthesis”, com performance do Grupo Tibanaré e conversas Literárias com a participação de Lucinda Persona, Aclyse de Mattos, Rodrigo Brito, Joe Sales, Juliano Lobato.

As mostras ficarão abertas – “Cuiabá experimental” – 10 de setembro a 29 de novembro, e “Aesthesis” – 10 de setembro a 04 de outubro – , com horário de visitação de terça a domingo das 9h às 17h. A programação prevê ainda conversas literárias com a participação de Gabriel de Mattos, Ivens Scaff, Allan Borges, Wudson Marcelo, Eduardo Ferreira e Lorenzo Falcão.

Sim, às águas podem demorar a cair sobre Cuiabá, vindas do céu. Mas vai chover Silva Freire, Wlademir Dias Pino e muita teorização sobre a poesia e a vanguarda, tenham cer

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

cinco × 2 =