UNIDOS CONTRA O ARROCHO: Fórum Sindical decide rechaçar as mudanças propostas pelo governo de Zé Pedro Taques. Representantes dos servidores avaliam que as medidas anunciadas pelo governador tucano vão piorar a vida dos servidores e também toda a economia do Estado

Decreto 384/2015 – o decreto do arrocho do governo de Zé Pedro Taques contra servidores de Mato Grosso – Le… by Enock Cavalcanti

Fórum Sindical de Mato Grosso, reunido em 6 de janeiro de 2015

Fórum Sindical de Mato Grosso, reunido em 6 de janeiro de 2015

 

Manter o calendário atual de pagamento dos servidores do Executivo será a principal luta dos representantes das 23 entidades que compõem o Fórum Sindical após anúncio do Governo do Estado de mudança de pagamento para dia 10 de cada mês. A definição de combate veemente à essa medida foi tomada na tarde desta quarta-feira (06.01), em reunião ocorrida na sede do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal do Estado de Mato Grosso (Sintap).

 

O presidente do Sindicato dos Fiscais do Procon do Estado (Sifiscon), Rogério Chapadense, foi eleito pelo grupo como o interlocutor que levará a decisão e outras também ligadas à questões econômicas que vão interferir muito na vida dos servidores, à reunião com o secretário de Estado de Gestão, Júlio Modesto, que acontece às 10h, no auditório da Seplan. Na qual também devem participar os secretários: Marco Aurélio Marrafon, Paulo Brustolin respectivamente gestores de Planejamento, Fazenda, Carlos Rocha (adjunto da Sefaz) e o governador Pedro Taques.

 

Segundo ele, o governo tem mantido o diálogo aberto e nenhuma das medidas que estão sendo divulgadas na imprensa já foram apresentadas oficialmente ao Fórum. Na reunião desta quinta (07.01) isso deve ocorrer e aí o Fórum reúne-se novamente no Sintap na mesma data às 14h para então tirar as estratégias de ação definitivas contra esta ameaça. Chapadense alerta que, se concretizadas, as medidas anunciadas pelo governador Pedro Taques vão mexer para pior a vida econômica dos servidores e, consequentemente, com a economia do Estado, uma vez que o primeiro grupo tem sua vida organizada há anos com a data de pagamento no último dia útil do mês. Assim sendo, vai atrasar seus pagamentos e o comércio fica sem receber ao passo que o outro tem queda no seu poder econômico por ter que pagar juros e multas por atrasos.

 

Pauta

 

Ainda na pauta com a Seges estão a questão do pagamento dos resquícios do RGA de 2015 e o pagamento integral do RGA de 2016 que, conforme Chapadense, não podem ser mexidos pelo governo porque estão previstos em lei e a do pagamento do 13º salário para o final do ano, o que também não tem sido visto com bons olhos pelos sindicalistas uma vez que pode também acarretar na diminuição de injeção de valores no comércio durante todo o ano.

 

forum sindical 6jan reunido no sintap na pagina do enock

————-
POLÍTICA DE MT
Fórum Sindical ‘bate o pé’ e quer manter calendário de pagamento
Fernanda Leite, repórter do Gazeta Digital

O Fórum Sindical que engloba 23 categorias de servidores públicos do Estado, definiu em reunião realizada na tarde desta quarta-feira (6) que não aceitará as mudanças nos calendários de pagamentos de salário, 13º, Revisão Geral Anual (RGA) e outras medidas.

Conforme o presidente do Sindicato dos Fiscais do Proncon (Sifiscon) Rogério Chapadense, as medidas provocaria uma ‘desordem’ financeira na vida dos servidores públicos. Ele explicou que muitos fizeram financiamentos de casas, carros e em bancos. “Estas mudanças trariam consequências para o setor do comércio da grande Cuiabá. Todo mundo sabe que o funcionalismo público é quem movimenta a economia da Capital. E o dinheiro que iríamos comprar, será para pagar juros”.

O representante da categoria deixou claro que as medidas não estavam sendo tomadas em sincronia com os servidores. ” Todos nós ficamos sabendo através da imprensa e posteriormente fomos comunicados. Então em uma outra reunião o Governo trará a proposta para nos apresentar por que não existe nada oficial até agora”, alega.

Apesar de rejeitar as medidas, os representantes de classes disseram que o secretário de Gestão Júlio Modesto mantém diálogo aberto.

Outra reunião acontecerá entre o Fórum Sindical e secretários de governo amanhã as 10h no gabinete da Secretaria de Gestão.

Também será debatido os estudos do plano de demissão voluntária e de redução de carga horária.

Os salários dos servidores é depositado todo último dia do mês. A possível mudança na folha pretende alterar o pagamento para o dia 10º de cada mês. Já o décimo terceiro que é pago na data de aniversário do servidor, seria depositado no final do ano. O Governo também pretende fazer o reparcelamento do RGA.

A decisão do governo em mexer no caledário é para garantir que os servidores recebam seus vencimentos em dia durante o ano de 2016.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.118.190.215 - Responder

    Se na proposta relativa ao 13º o Zé Pedro Taques alega que não pode pagar o 13º de picadinho durante todo o ano, IMAGINE SE VAI PAGAR ESSA BOLADA TODA, DE UMA VEZ SÓ NO FINAL DO ANO, ISSO É GOLPE.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

5 × quatro =