Uma ironia cruel: ouvir o prefeito e candidato a presidente da AMM, Otaviano Pivetta, afirmar que sua candidatura foi lançada para garantir a independência da AMM com relação ao Governo do Estado

pivetta e taquesNa tarde desta quinta-feira, enquanto Pedro Taques ia divulgando sua relação de secretariáveis, lá estava o prefeito Otaviano Pivetta falando de sua candidatura a presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios. E, suprema ironia, querendo fazer acreditar que sua candidatura foi lançada justamente para garantir a “independência” daquela entidade agregadora de prefeitos com relação ao gabinete do governador.

Otaviano Pivetta foi simplesmente chefe da campanha de Pedro Taques, coordenador de sua equipe de transição e há quem diga que é o homem por trás do outro homem mas, mesmo diante dessas evidências de futuro atrelamento tão evidente – já que Pivetta e Taques são os “capos” mais destacados do novo bloco de poder – lá estava Pivetta, lépido e faceiro, falando que o governo de Pedro Taques, com sua candidatura, quer rebater as tentativas de atrelamento da AMM que estariam sendo tramadas, é claro, pelos outros.

 

Ah, meu Jesus Cristinho, quanta cara de pau por trás desta “nova política” que vai assumindo os cordéis do poder em Mato Grosso e aposta, é claro, no samba de uma nota só.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.7.117.150 - Responder

    Tosco e cheio de simplificações que margeiam a irracionalidade e a indigência intelectual, esse grupo trata o Estado e os mato-grossenses como se fôssemos um bando de “bobós cheira cheira”. Tempos difíceis pela frente. O debate político está prejudicado pela ausência de núcleo fomentador dos grandes debates, uma vez que esse bando sem comando nem mesmo consegue estabelecer um discurso sério e objetivos claros. Muita pirotecnia e conversa mole. Será que aprenderão a governar?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 2 =