UMA DECISÃO POLÍTICA E QUASE PARTIDÁRIA: Gilmar Mendes, um notório inimigo histórico de Lula, proíbe posse de Lula e devolve processo a Moro. Decisão é provisória e pode ser derrubada pelo plenário após a Páscoa. LEIA DECISÕES

Gilmar Mendes, no STF, atende PPS e suspende liminarmente posse de Lula como ministro by Enock Cavalcanti

Gilmar Mendes, no STF, atende PSDB e suspende liminarmente posse de Lula como ministro by Enock Cavalcanti

 

Lula e Gilmar Mendes: disputa antiga

Lula e Gilmar Mendes: disputa antiga

Um notório inimigo histórico de Lula, o ministro Gilmar Mendes, acaba de devolver os processos contra ele à analise do juiz Sergio Moro, hoje também nacionalmente identificado como articulado com A Oposição para embaraçar, continuadamente, o governo do PT. Gilmar acatou pedidos feitos pelo PPS e pelo PSDB.

Quando fala do Gilmar Mendes, o blogueiro Paulo Henrique Amorim com sua ironia mordaz, costuma dizer que ele compõe a bancada do PSDB de Mato Grosso. Eu fico imaginando por que não se viu, até aqui, ação do PT para firmar a suspeição de Gilmar e impedir sua participação nos julgamentos que envolvam o partido da estrela vermelha. Sim, a defesa do PT vacila e não tem a gana que o Gilmar Mendes tem na defesa de suas teses.

Na visão do notório Gilmar Mendes, a posse de Lula teve como motivação fazê-lo escapar do julgamento em primeira instância. Ele viu no telefonema dado pela presidente Dilma Rousseff ao ex-presidente falando sobre o ato de posse como indicativo forte de que a nomeação serviria para obstruir o “progresso das medidas judiciais”. “Uma espécie de salvo conduto emitida pela Presidente da República”, disse o ministro.

Na mesma decisão, Mendes decidiu que os processos que envolvem Lula na Operação Lava Jato devem ficar sob a relatoria do juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba. Ontem (17), Moro decidiu enviar os processos ao Supremo em função da posse do ex-presidente no cargo de ministro da Casa Civil, fato que faz com que Lula tivesse direito ao foro por prerrogativa de função.

A decisão tomada por Mendes é provisória e pode ser derrubada pelo plenário. No entanto, a AGU deve recorrer ao STF para que isso aconteça. Como a pauta desta semana já está definida, somente após o feriado de Páscoa que o Supremo poderia tomar uma nova decisão sobre o caso.

Com informações da Agência Brasil

3 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.193.166.69 - Responder

    QUERO CRER QUE O MANDADO DE SEGURANÇA ALEM DE NÃO COMPORTAR PROVAS ACESSORIAS, APOS SUA IMPETRAÇÃO FOI EM DESFAVOR DA PRESIDENTE DILMA, REVOGANDO A DECISÃO DE NOMEAR MINISTRO O LULA.

    COMO É QUE O DOUTO MINISTRO INCLUE LULA NO MS E REMETE OS AUTOS PARA O JUIZ DE CURITIBA PARA APURAR O LULA? “Na mesma decisão, Mendes decidiu que os processos que envolvem Lula na Operação Lava Jato devem ficar sob a relatoria do juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba. Ontem (17), Moro decidiu enviar os processos ao Supremo em função da posse do ex-presidente no cargo de ministro da Casa Civil, fato que faz com que Lula tivesse direito ao foro por prerrogativa de função.”
    ESTÁ CLARO QUE ESTÁ JULGANDO EXTRA PETITA, CONFIRMANDO SUAS DECLARAÇÕES PREVIAS DE QUE ERAM EM SUMA ABSURDAS AS DEFESAS DO LULA. COMO É QUE PODE UM JULGADOR COM IMPESSOALIDADE APOS ESTAS DECLARAÇÕES?

    O BRASIL ESTÁ SEM RUMO. VOLTA À DITADURA NÃO É PRECISO OCORRER. JÁ ESTÁ ACONTECENDO.

  2. - IP 177.59.45.173 - Responder

    Se a Esquerda ‘progessista’ precisa de um “heroi” como Lula é por que ela se perdeu em sua “luta”.

    Salvo se nessa Luta da esquerda lulopetista tem mais interesses inconfessáveis que ainda não sabemos.

    Agora o discurso é pacificar o país.

    O resto é mimimi de pessoas alienadas!!! Coisa de gente bitolada em sua versao dos fatos e da história.

    *enock, se vc é mesmo um Lulopetista com roxo vc vai ter trocar o slogan do site sobre a “Luz do sol…”

  3. - IP 187.123.4.235 - Responder

    Até a páscoa esse um vai estar preso e o Impeachment sacramentado e em curso.
    FORA RATAZANA!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

1 + cinco =