Na tribuna da Assembleia, agora é Brunetto que diz que Zanatta mente, falsifica documentos para beneficiar Havan e deve sair do cargo

Ademir Brunetto, em seus pronunciamentos, reflete as posições dos sindicatos de servidores com relação à renúncia fiscal em Mato Grosso. O Deputado e os sindicatos condenam o secretário Zanatta, da Sicme, por beneficiar com renúncia fiscal grandes redes de comércio, como a Havan, que acabam "exportando" empregos para fora do Estado e do País, ao comercializar produtos chineses e sufocar os pequenos comerciantes instalados há anos em Mato Grosso

Ademir Brunetto, em seus pronunciamentos, reflete as posições dos sindicatos de servidores com relação à renúncia fiscal em Mato Grosso. O Deputado e os sindicatos condenam o secretário Zanatta, da Sicme, por beneficiar com renúncia fiscal grandes redes de comércio, como a Havan, que acabam “exportando” empregos para fora do Estado e do País, ao comercializar produtos chineses e sufocar os pequenos comerciantes instalados há anos em Mato Grosso

O deputado Ademir Brunetto (PT-MT) usou a tribuna da Assembléia, nesta quarta-feira, 22 de maio, para demonstrar que, entre ele e o atual e eventual secretário de Indústria e Comércio de Mato Grosso, quem mente mesmo é o senhor Alan Zanatta.

Referindo-se a uma série de documentos endereçados à Assembleia Legislativa, o deputado do PT disse ter ficado evidente que o empresário Zanatta falsificou informações relativas à Havan para facilitar a aprovação da concessão de incentivos fiscais a esta poderosa rede de lojas de departamentos.  No oficio 006/2013 endereçado ao deputado Walter Rabello (PSD_MT),  presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), no dia 16 de maio,  Zanatta informa, com muita pompa, que a Havan irá fazer um investimento de R$ 100 milhões, gerando 140 empregos diretos em 2012; 600 em 2013; 600 em 2014; 1000 em 2015; 1.400 em 2017; e 2.200 de 2018 até 2021. Ainda estaria inclusa nesta proposta a criação de um Centro de Distribuição e de nove lojas da rede, inclusive em Alta Floresta. A secretaria informa, ainda, no documento assinado por Zanatta, que a previsão de instalação das lojas em Sinop, Rondonópolis e Cuiabá seriam em junho, agosto e outubro deste ano, respectivamente.

A possibilidade de Zanatta ter montado uma farsa, todavia, de acordo com Brunetto, ficou evidente com o aparecimento de outro documento no qual consta um investimento não de R$ 100 milhões mas de 61 milhões e a implantação, em Mato Grosso, apenas de um centro de distribuição, onde seriam gerados modestos 10 empregos diretos e 30 indiretos

Para a PÁGINA DO E, Ademir Brunetto adiantou que pretende levar o caso à Justiça, já que não tem cabimento um secretário de Estado, além de mentir, falsificar documentação para propiciar privilégios indevidos a qualquer tipo de empresa. Confira no destaque os documentos que, de acordo com o parlamentar do PT, deixam evidente a farsa que teria sido montada pelo secretário Alan Zanatta.

Pagina Do e Assembleia Legislativa – Ademir Brunetto Questiona Possivel Fraude de Alan Zanatta by Enock Cavalcanti

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

doze − 1 =