TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO DIVULGAM NOTA DE REPÚDIO AO GOVERNO DE ZÉ PEDRO TAQUES: “Em pouco mais de um ano de mandato o que tem se visto são atitudes de desrespeito a direitos e conquistas da categoria, bem como de todo o funcionalismo público”

SINTEP NOTA DE REPUDIO NA PAGINA DO ENOCK

O Sintep divulgou nesta sexta-feira o seguinte comunicado:

NOTA DE REPÚDIO AO GOVERNO PEDRO TAQUES

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) manifesta repúdio as práticas adotadas pelo Governo Pedro Taques diante de seu projeto de “transformação” da Educação Estadual. Em pouco mais de um ano de mandato o que tem se visto são atitudes de desrespeito a direitos e conquistas da categoria, bem como de todo o funcionalismo público.

Utilizando-se do factoide de que uma crise econômica, no país, exigiria medidas como a fragmentação dos salários e a quebra de direitos, com objetivo de reduzir gastos e garantir o equilíbrio fiscal nas contas do Estado, o Executivo lesa o funcionalismo, em especial os profissionais da Educação. Por outro lado, excede o número de contratos em cargo de livre, nomeações, e pagamento de empresas terceirizadas para realizar serviços que estariam garantidos com a efetivação, necessária e urgente, de Concurso Público. Sem contar com os gastos, aí sim, do dinheiro público com propaganda.

O Sintep-MT acredita e defende que a folha de pagamento do funcionalismo público é investimento na qualidade dos serviços prestados e não gastos, como contabiliza o atual Governo.

Nos primeiros cinco meses de mandato, no ano de 2015, o governo Taques iniciou o processo de desmantelamento de conquistas históricas da categoria da Educação. Com a fragmentação do repasse do INPC, em duas parcelas, lesou o direito constitucional, de todo os servidores públicos de Mato Grosso, de terem equiparado as perdas salarias do período, e comprometeu a Política de Ganhos Reais conquistada pelos profissionais da Educação com a Lei 510/2013.

Na tentativa de legitimar as ações adotadas, o Governo realiza discussões com instâncias coletiva dos diferentes segmentos sociais, como o Fórum Sindical, o qual não está legitimado para tomar decisões pelas diversas categorias organizadas no Estado.

O Sintep/MT entende que o espaço do Fórum Sindical é importante para o enfrentamento e mobilização das questões gerais e administrativas de interesse comum dos servidores públicos. No entanto, reafirma não ser ele um espaço de deliberação das questões salariais das categorias.

O Sintep-MT fortalece e defende a autonomia de cada sindicato, por meio do conjunto de filiados, de decidir democraticamente os posicionamentos a serem adotados nas questões de interesse de cada categoria. E ainda, afirma que continuará participando das mobilizações e manifestações necessárias e urgentes na defesa dos direitos dos servidores e principalmente das conquistas salariais já estabelecidas em lei, mas sempre após pleito definido pela base.

Diante disso, a direção do Sintep/MT repudia o descaso do Governo Pedro Taques com os trabalhadores e as trabalhadoras da Educação, uma vez que tem demostrado por meio da falta de diálogo e do retrocesso para com as conquistas e direitos, o desrespeito com a categoria.

O Sintep/MT não cruzará os braços às tentativas de desconstrução de direito conquistados com muita luta pelos trabalhadores e trabalhadoras da Educação de Mato Grosso ao longo de sua história. E mais, segue defendendo o direito coletivo, o fortalecimento e melhorias do serviço público frente as políticas neoliberais e privatistas na Educação Pública.

Cuiabá, janerio de 2016

A DIREÇÃO

 

Sintep-MT, Livre, Democrático e de Luta!

 

PEDRO TAQUES É REPUDIADO PELOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO NA PAGINA DO ENOCK

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

16 − dez =