PREFEITURA SANEAMENTO

TENENTE CORONEL WANDERSON NUNES DE SIQUEIRA, PRESIDENTE DA ASSOF: Para a Polícia Militar não importa se o Secretário de Segurança Pública seja Mauro Zaque, Galindo, ou qualquer pessoa escolhida pelo governador porque não será ela que conduzirá o policiamento e as ações dos mais de 8 mil policiais e bombeiros militares presentes em todos os municípios, distritos e vilas deste imenso Estado. O que nós militares estaduais precisamos para produzir resultados satisfatórios são meios e condições de trabalho e isso é de competência exclusiva do governador. A propósito, o governador respondeu à imprensa que as políticas públicas de segurança vão continuar seja com este ou aquele secretário

wanderson nunes na pagina do enockO presidente da Assof, tenente coronel Wanderson Nunes de Siqueira, distribuiu nesta quarta-feira, 23 de dezembro, o seguinte comunicado:

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DA PM/BM-MT, EM RELAÇÃO A POSSÍVEL EXONERAÇÃO DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA

 

Nesta terça-feira (22/12) diversos veículos de comunicação local divulgaram a notícia de que o atual secretário de segurança pública, o promotor de justiça Mauro Zaque, estaria deixando a função. De acordo com a imprensa a causa da saída seria um possível conflito entre o secretário e o comando da Polícia Militar.

Alguns sites chegaram a noticiar que a contenda estaria relacionada com o interesse dos oficiais da PM em ter um colega oficial no cargo ocupado por Mauro Zaque, outros comunicaram que o secretário estaria pedindo para sair porque vem encontrando resistência do Comando da PM em retirar “supostas” regalias dos oficiais, tais como: telefone celular, viatura para serviços particulares e até policiais à disposição de determinados oficiais.

A Associação dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar de Mato Grosso, entidade representativa da classe, não pode deixar que essas inverdades continuem a ser difundidas irresponsavelmente, pois, como dizia o pensador, “uma mentira repetida mil vezes pode se tornar uma verdade”.

Para a Polícia Militar não importa se o Secretário de Segurança Pública seja Mauro Zaque, Galindo, ou qualquer pessoa escolhida pelo governador porque não será ela que conduzirá o policiamento e as ações dos mais de 8 mil policiais e bombeiros militares presentes em todos os municípios, distritos e vilas deste imenso Estado. O que nós militares estaduais precisamos para produzir resultados satisfatórios são meios e condições de trabalho e isso é de competência exclusiva do Governador, a propósito, na data de hoje o governador respondeu à imprensa que as políticas públicas de segurança vão continuar seja com este ou aquele secretário.

Mesmo não sendo esta a real motivação para o pedido de afastamento do atual secretário Mauro Zaque os Oficiais da Polícia Militar entendem que profissionais da área possuem muito mais condições de conduzir a segurança pública do nosso Estado, produzindo melhores resultados do que agentes externos que só conhecem o assunto do alto de seus gabinetes. Todavia, temos a consciência de jamais trabalhar contra a Segurança Pública do nosso Estado, porque nunca iremos contrariar os valores supremos da nossa Instituição que são a HIERARQUIA e a DISCIPLINA.

Independente da pessoa que esteja no exercício da função de secretário de segurança pública a Policia Militar vai continuar lutando pela redução dos indicadores de criminalidade que tanto assustam a nossa sociedade e que no decurso deste ano de 2015, como conseqüência das ações preventivas realizadas, os crimes de homicídio, roubo e furto diminuíram sensivelmente em todos os municípios do Estado de Mato Grosso.

É oportuno registrar que as supostas regalias dos oficiais não existem, e por não existirem elas também não podem ser motivadoras de conflitos entre gestores públicos, se não vejamos: o celular funcional disponibilizado para o policial é utilizado para o desempenho da função, a viatura serve para auxílio no deslocamento em atividades de serviço e o motorista que conduz a viatura, atende a um preceito profissional.

Vale a pena lembrar ainda, que nenhum integrante da polícia militar recebe qualquer tipo de auxilio transporte para realizar o seu ofício, como ocorre com outras categorias. Destacamos também, que nenhum integrante da polícia militar recebe qualquer tipo de verba indenizatória ou auxílio moradia para realizar a sua atividade policial.

Por essas considerações, queremos tranquilizar a sociedade de nosso Estado que como em qualquer relação de pessoas, divergências e debates vão existir, mas sempre com o objetivo de melhorar e evoluir os processos e qualificar os resultados, porém a PM jamais se prestará ao mister de atrapalhar este ou aquele secretário.

Por fim, nós da Associação dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar de Mato Grosso reiteramos o nosso compromisso com o governo, de continuar trabalhando pela redução dos índices e taxas de criminalidade, promovendo a qualificação e o aprimoramento dos nossos integrantes, sempre com vistas a garantir os direitos e a liberdade de cada cidadão de bem da nossa sociedade.

 

WANDERSON NUNES DE SIQUEIRA – Presidente da Assof MT

 

Mauro Zaque, promotor de Justiça e secretário demissionário de Segurança Pública, em Mato Grosso

Mauro Zaque, promotor de Justiça e secretário demissionário de Segurança Pública, em Mato Grosso

Categorias:Jogo do Poder

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

20 − 12 =