Taxista é condenado por pedir que lésbicas parassem de se beijar

Christy Spitzer e Kassie Thornton – Reprodução/Facebook

Um motorista de táxi que havia pedido que duas lésbicas parassem de se beijar no veículo que ele dirigia em Nova York (EUA) foi condenado a pagar uma indenização de cerca de R$ 32 mil a elas.

Mohammed Dahbi foi acusado de discriminação sexual contra Christy Spitzer e Kassie Thornton.

“Mantenham esse comportamento no quarto ou saiam do táxi”, disse Mohammed ao ver as duas se beijando, de acordo com o processo.

A atitude do taxista, que tem 17 anos de profissão, revoltou o casal, que pediu que ele parasse o carro para que elas saltassem. Então, Mohammed as xingou de “vadias” e “prostitutas”.

“Sentimos que o que nos aconteceu era errado e precisávamos que ele fosse responsável por sua atitude”, disse Christy ao site “DNAinfo”. Ela acrescentou esperar que o taxista tenha aprendido uma lição.

FONTE PAGE NOT FOUND – O GLOBO

Categorias:Plantão

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

três × três =