NÃO BASTASSE A GREVE NO DETRAN: Taborelli espana o secretário de Gestão, Júlio Modesto. Modesto tentou se fazer de desentendido quanto à negociação salarial com PMs e bombeiros e teve que ouvir o trovejar de Taborelli

Taborelli encara Modesto na reunião de segunda. Foto Hegla Oleiniczak

Taborelli encara Modesto na reunião de segunda. Foto Hegla Oleiniczak

 

Júlio Modesto, secretário de Gestão do governo de Mato Grosso

Júlio Modesto, secretário de Gestão do governo de Mato Grosso

Há vinte dias, representantes das associações de PMs e Bombeiros se encontraram com o governador Pedro Taques (PDT), graças a uma intermediação do deputado estadual coronel Taborelli (PV). Na ocasião, os militares demonstraram sua preocupação com relação ao pagamento da reestruturação salarial da categoria, fixada por Lei, na gestão do governador Silval Barbosa (PMDB). Pedro Taques disse que achava justa a preocupação, que faria o maior esforço para atender as reivindicações dos militares e, para melhor encaminhamento, encarregou o secretário da Casa Civil, Paulo Taques, de organizar uma reunião para que os militares  pudessem pacificar todos os aspectos desta questão com os secretários de Gestão, do Planejamento e da Fazenda.

Isso aconteceu há 20 dias. A tentativa dos militares de sentarem-se com os secretários de Pedro Taques e negociarem vem se arrastando, desde então. Sempre ciceroniados por Taborelli, já voltaram a Paulo Taques, para tentarem viabilizar o encontro – e nada. Nesta segunda-feira (9), cheios de expectativas, a partir de uma articulação da Casa Civil, compareceram à Secretaria de Gestão para um encontro que deveria ser com os três secretários do grupo econômico mas lá só encontram o secretário de Gestão, Júlio Modesto.

Só que esta tarde de segunda-feira também foi frustrante. O secretário de Gestão começou a reunião dizendo que não sabia de nada, nem sequer estaria avisado da visita dos militares. Uma nuvem de desgosto se abateu sobre o encontro e culminou com uma explosão do deputado coronel Taborelli que disse que se sentia desprestigiado e que também a categoria dos PMs e Bombeiros estava sendo desprestigiada diante daquela atitude do governo que apresentava-se sem a menor sintonia diante das justas preocupações de um setor importante do funcionalismo publico estadual.

Taborelli, falando com dureza, deu uma verdadeira espanada no secretário Júlio Modesto que acabou pedindo desculpas e ficou de ( finalmente?) conversar com o governador Pedro Taques, com o procurador geral Patrick Ayala e demais secretários, se comprometendo a convocar os militares para uma nova e efetiva reunião de negociação nos próximos dias. Modesto disse que não podia marcar uma data previamente para apresentar essa nova data. Taborelli disse que gostaria de receber uma resposta ainda nesta segunda, já que PMs e Bombeiros são profissionais muito requisitados e tem muitos afazeres a cumprir, no interessa da maioria dos cidadãos.

 

Pery Taborelli, coronel aposentado da PM e deputado estadual pelo PV-MT

Pery Taborelli, coronel aposentado da PM e deputado estadual pelo PV-MT

Categorias:Jogo do Poder

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.132.244.7 - Responder

    Enock, vc já deve saber, deve estar apurando… Ao que parece o Governo Taques está deixando os servidores estaduais e suas reivindicações em “banho – maria” porque vem por aí uma ampla reforma administrativa.

    Como cidadã, é claro que prefiro um diálogo franco das intenções deste Governo com a sociedade, mas os tais “100 dias” tem funcionado como instrumento de especulações, articulações complexas e sigilosas…

    Como se os cidadãos matogrossenses não representassem o agente mais importante a ser convocado para esta secretíssima “mesa de negociação”. O que pensas?

  2. - IP 191.222.118.6 - Responder

    Pery Taborelli meteu a mão no dinheiro da Polícia Militar quando na ativa. Há condenação e recurso no Tribunal de Justiça. Entre os sujos é o mais cagado. Quem vai chamar o camburão?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × um =