SILVAL, VOCÊ VAI MAL: Só o Tribunal de Contas, através do conselheiro Antônio Joaquim, coloca o Governo do Estado na parede e exige explicações para as ameaças que cercam as inconclusas obras da Copa em Cuiabá, notadamente quanto ao Viaduto da Sefaz que, segundo alguns mais assustados, pode até desabar. Na Assembleia Legislativa, aquele silêncio servil de sempre. No Paiaguás, governantes se escondem como ratos. Entre outros, o conselheiro José Carlos Novelli já declarou que tem evitado passar por debaixo da obra ameaçadora. LEIA MEDIDA CAUTELAR DO TCE

Antonio Joaquim dá prazo para que Secopa se explique sobre Viaduto da Sefaz by Enock Cavalcanti

Antônio Joaquim reclama por manifestação urgente da Secopa e do Governo do Estado. No Palácio Paiaguás e na Assembleia Legislativa, todavia, o silêncio é constrangedor, enquanto a ameaça paira sobre a cabeça dos cuiabanos

Antônio Joaquim reclama por manifestação urgente da Secopa e do Governo do Estado. No Palácio Paiaguás e na Assembleia Legislativa, todavia, o silêncio é constrangedor, enquanto a ameaça paira sobre a cabeça dos cuiabanos

O Viaduto da Sefaz, aquele que recebeu o nome do coitado do pai do Pedro Nadaf, pode mesmo cair? É o que quer saber o Tribunal de Contas de Mato Grosso. O secretário-chefe da Secopa, Maurício Guimarães, terá que apresentar laudo técnico pericial das obras realizadas em Cuiabá e Várzea Grande, sob pena de aplicação de multa diária no valor de R$ 59 mil. O prazo, é de 48 horas, caso já exista laudo pericial feito por empresa oficialmente reconhecida e isenta de parcialidade. Se não existir, a Secopa terá 15 dias para contratar empresa especializada independente e apresentar, em 30 dias, laudos periciais do Viaduto da Sefaz e da Trincheira do Santa Rosa; e, em 60 dias, das demais obras. Foi o que decidiu, em medida cautelar, o conselheiro Antonio Joaquim. A decisão foi publicada no Diário Oficial do TCE-MT de quinta-feira e que circula nesta sexta-feira, 29/8.

O Tribunal de Contas, pelo menos, está se mexendo. Na Assembleia Legislativa, os caititus comandados pelo deputado Geraldo Riva mantém aquele silêncio servil de sempre. Mesmo com a campanha eleitoral, a maioria dos políticos se mantém calada, quando existe a possibilidade, conforme já se especula, de que o tal viaduto, devido a fissuras que levaram à suspensão da circulação de veículos sobre ele, pode desabar. Situação série, que exige esclarecimentos urgentes, imediatos, completos.

Relator das contas anuais da Secopa, o conselheiro Antonio Joaquim disse que a exigência que fez visa tranquilizar a população “quanto à situação e ao futuro das obras contratadas com recursos públicos” e encontrar soluções para obras que vêm apresentando vícios e defeitos. Antonio Joaquim observou que é evidente a insegurança dos cidadãos que passam por obras com suspeita de risco de desabamento conforme noticiário da Imprensa. Alegou ainda que a Secopa não vem oferecendo infirmações consistentes acerca dos fatos divulgados, o que contribui para a proliferação de teorias e boatos sobre a insegurança das obras executadas nas duas cidades. Vejam que, lá mesmo no TCE, o conselheiro José Carlos Novelli já deu declarações de que tem evitado passar por debaixo daquela obra cercada de tanta suspeita.

O Palácio Paiguás, também, vem mantendo silêncio que revolta. Por que se esconde o governador Silval Barbosa, em um momento de dúvidas tão angustiantes?

O conselheiro Antonio Joaquim acatou representação interna formulada pela Secretaria de Controle Externo de Obras e Serviços de Engenharia do TCE-MT (Secex-Obras), que vem constatando vícios e e defeitos nas obras. Além de seu relatório técnico, a Secex também colacionou em sua representação documentos de inquérito civil sob a responsabilidade do promotor de Justiça Gerson Barbosa, que apura irregularidades nas obras da Trincheira do Santa Rosa. Nesse inquérito existe depoimento sobre irregularidades em projetos. A Secex observou que é preciso apurar esses e os demais casos, recomendando laudo pericial de todas as obras.

MULTAS PARA EMPRESAS

Na medida cautelar, o conselheiro Antonio Joaquim determinou ao secretário Maurício Guimarães, sob pena de responsabilidade solidária, que seja aplicada sanções às empresas, conforme previsto nos contratos pelos atrasos nas obras referentes à restauração da Avenida 8 de Abril, Trincheira Santa Rosa e Trincheira Trabalhadores-Jurumirim. O conselheiro lembrou que, nos meses que antecederam a Copa do Mundo, o TCE-MT fez diversos relatórios apontando e alertando sobre atrasos nas obras e a Secopa, mesmo assim, não adotou penalização contra as empresas.

Também determinou que a Secopa providencie a conclusão das alças e rotatória do viaduto da UFMT, que fazem parte do complexo do VLT. Que ainda realize a execução imediata das contenções das encostas no entorno do Viaduto do Despraiado.

MULTA PARA SECOPA

A multa diária arbitrada pelo conselheiro Antonio Joaquim para o secretário Maurício Guimarães, em caso de descumprimento da medida cautelar, foi no valor de 1.000 Unidades Padrão Fiscal (UPF), referência Mato Grosso. A UPF do mês de agosto, definida pela Secretaria Estadual de Fazenda, é de R$ 107.62. Regulamento do TCE-MT determina a aplicação de 45% desse valor, que é de R$ 59,19 por unidade.

TAG

Nas considerações preliminares da medida cautelar, o conselheiro Antonio Joaquim registrou que o TCE-MT, buscando solucionar várias dessas questões, propôs a assinatura de um Termo de Ajustamento de Gestão (TAG). Todavia, disse, não houve nenhuma resposta positiva por parte do governo estadual. “A solução dos problemas aqui apresentados não podem ser postergados. A insegurança consterna os cidadãos mato-grossenses”, acrescentou.

Também destacou que a determinação pela contratação de uma empresa especializada independente para a realização de laudos periciais deve-se a evidência de que a equipe da Secopa não vem realizando fiscalização a contento, até por ter um quadro insuficiente para atender a demanda.

COM INFORMAÇÕES DO TCE

Categorias:Direito e Torto

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.17.206.193 - Responder

    Silval pisou na bola!

    Silval, você vai mal!

    Ludio Cabral está com Silval!

    Lúdio Cabral, você vai mal!

    Enock, está com Lúdio Cabral!

    Enock, você vai Mal!!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro × um =