SEM LULA E VACILÕES DA CNB: Grupo de dirigentes e parlamentares do PT abre dissidência e divulga manifesto pelo “Fora Bolsonaro”

“Diante de tantos crimes e violências, é legitimo o direito de colocar abaixo um governo que pode levar à morte, por doença ou miséria, milhões de brasileiros e brasileiras”, diz o deputado Rogério Correia (PT-MG), um dos signatários do documento

247 – Com a atual má-gestão de Jair Bolsonaro frente à epidemia de coronavírus no país, um grupo de parlamentares e dirigentes do Partido dos Trabalhadores divulgou um manifesto, cuja palavra de ordem é “Fora Bolsonaro!” – o que contrara a direção nacional do partido.

Para os signatários do documento, “a política do governo Bolsonaro diante da expansão do coronavírus desmascara seu servilismo frente aos interesses capitalistas mais sórdidos. Sua atuação é marcada por seguidos ataques ao isolamento social e pela adoção de medidas destinadas a proteger, acima de tudo e de todos, os lucros dos oligopólios bancários”.

Fora Bolsonaro” é a palavra de ordem, já gritada a plenos pulmões nas principais cidades do Brasil, que expressa a única possibilidade de defender a vida do povo. Diante de tantos crimes e violências, é legitimo o direito de colocar abaixo um governo que pode levar à morte, por doença ou miséria, milhões de brasileiros e brasileiras. Não se trata apenas de trocar um presidente farsesco e ditatorial, mas de mandar à lata de lixo da história todo o seu governo e o projeto que encarna, devolvendo à soberania popular o destino sobre o futuro da nação”, defende o manifesto dos parlamentares e líderes partidários.

Leia a íntegra do manifesto:

EM DEFESA DA VIDA, FORA BOLSONARO!

1. A política do governo Jair Bolsonaro diante da expansão do coronavírus desmascara seu servilismo frente aos interesses capitalistas mais sórdidos. Sua atuação é marcada por seguidos ataques ao isolamento social e pela adoção de medidas destinadas a proteger, acima de tudo e de todos, os lucros dos oligopólios bancários. Esse comportamento criminoso configura ato de sabotagem contra a saúde pública e a economia popular, representando o mais grave perigo ao povo e à nação em nossa história recente.

2. As atitudes do ex-capitão e sua administração são um capítulo previsível do projeto neoliberal que tomou de assalto o comando do Estado em 2016, através do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff. O desmonte do Estado e dos serviços públicos, a desidratação financeira do SUS e a precarização das relações de trabalho, entre outros fatores, tornaram o país mais vulnerável para enfrentar situações de crise sistêmica, como a provocada pela pandemia em curso. Mesmo diante do risco de um genocídio sanitário, Bolsonaro e seus asseclas reafirmam a opção por proteger os privilégios dos mais ricos. Nesse caminho antinacional, antipopular e antidemocrático, acelerando o desmonte final da Constituição de 1988, confronta-se contra o pacto federativo, reforça a transição para um Estado policial e amplia a tutela militar.

3. Está se tornando evidente, para a maioria do povo brasileiro, que a guerra contra o coronavírus somente poderá ser realmente vencida se for colocado um fim ao governo Bolsonaro, com sua substituição por uma alternativa democrática e popular capaz de aplicar um programa de reconstrução nacional que rompa com o neoliberalismo. Para além de medidas emergenciais que estão na ordem do dia, o país precisa de um novo rumo para se reerguer, derrotando a hegemonia do capital financeiro e a subordinação ao modelo neocolonial.

4. “Fora Bolsonaro” é a palavra de ordem, já gritada a plenos pulmões nas principais cidades do Brasil, que expressa a única possibilidade de defender a vida do povo. Diante de tantos crimes e violências, é legitimo o direito de colocar abaixo um governo que pode levar à morte, por doença ou miséria, milhões de brasileiros e brasileiras. Não se trata apenas de trocar um presidente farsesco e ditatorial, mas de mandar à lata de lixo da história todo o seu governo e o projeto que encarna, devolvendo à soberania popular o destino sobre o futuro da nação.

5. Feitas essas considerações, o Partido dos Trabalhadores orienta toda a sua militância, dirigentes, parlamentares e gestores, nas condições que forem possíveis, ao engajamento na luta pela implementação do programa de emergência e pelo fim imediato do governo Bolsonaro. Devemos fortalecer todas as iniciativas convocadas pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo, atraindo novos setores e impulsionando ações unitárias.

6. O programa de emergência é instrumento fundamental para o combate ao vírus e para a sustentação econômico-social dessa jornada. Elaborado pelo PT e demais partidos de esquerda, consolidado pelas FBP e a FPSM, também contribui para unificar o campo democrático-popular, desmascarar o governo Bolsonaro e demarcar diferenças com as medidas insuficientes propostas pela oposição de centro-direita, pressionando por providências mais avançadas.

7. Estamos diante de uma batalha histórica: os povos de todo o mundo somente se libertarão da peste viral e seus desastres se forem capazes de avançar no combate ao sistema capitalista e por uma nova ordem mundial, enterrando a longa e desumana dominação dos interesses imperialistas. O Partido dos Trabalhadores, a esquerda brasileira e os movimentos populares de nossa terra mais uma vez estarão à altura de participar dessa batalha com firmeza, generosidade e espírito unitário.

FORA BOLSONARO!

Brasília, 9 de abril de 2020

Assinam:

Afonso Florence – Deputado Federal – BA

Arlindo Chinaglia – Deputado Federal – SP

Carlos Zarattini – Deputado Federal – SP

Célio Moura – Deputado Federal – TO

Cícero Balestro – Diretório Nacional – RS

Dionilso Marcon – Deputado Federal – RS

Ele Coutinho – Diretório Nacional/Diretoria FPA – BA

Elvino Bohn Gass – Deputado Federal – RS

Frei Anastácio – Deputado Federal – PB

Jandyra Uehara – Diretório Nacional/Executiva Nacional CUT – SP

Joaquim Soriano – Executiva Nacional – SP

Jorge Solla – Deputado Federal – BA

José Genoíno Neto – Ex-presidente nacional do PT – SP

Júlio Quadros – Diretório Nacional – RS

Luizianne Lins – Deputada Federal – CE

Marcio Tavares – Executiva Nacional – RS

Margarida Salomão – Deputada Federal – MG

Maria do Rosário – Deputada Federal/Executiva Nacional – RS

Mariana Janeiro – Executiva Nacional – SP

Misiara Oliveira – Executiva Nacional – RS

Moara Correa – Diretório Nacional – MG

Mucio Magalhães – GTE Nacional – PE

Natália Bonavides – Deputada Federal – RN

Natália Sena – Executiva Nacional – RN

Oscar Barreto – Diretório Nacional – PE

Patrick Campos – Diretório Nacional – PE

Paulo Pimenta – Deputado Federal/Presidente do PT do RS/GTE Nacional – RS

Pedro Uczai – Deputado Federal – SC

Raul Pont – Diretório Nacional – RS

Renato Simões – Diretório Nacional – SP

Ricardo Ferro – Diretório Nacional – MA

Rogério Corrêa – Deputado Federal – MG

Rosane Silva – Diretório Nacional – RS

Rui Falcão- Deputado Federal/Executiva Nacional – SP

Sheila Oliveira – Diretório Nacional – PE

Tiago Soares – Diretório Nacional – SP

Valmir Assunção – Deputado Federal – BA

Valter Pomar – Diretório Nacional/Diretoria FPA – SP

Vera Lúcia – Executiva Nacional – Secretaria de Movimentos Populares – BA

Vilson Oliveira – Diretório Nacional – SP

Zé Neto – Deputado Federal – BA

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

14 − oito =