Segundo CartaCapital, Antero também mamou 70 mil do Mensalão do PSDB. Ex-senador considera acusação “uma piada”

Carta Capital divulgou lista em que Antero de Barros aparece recebendo 70 mil reais no esquema do "valerioduto" que irrigou o Mensalão do PSDB

Mato Grosso possui mais um nome acusado de envolvimento no esquema do “Valérioduto”, o do ex-senador Antero Paes de Barros. A mesma lista de pagamentos divulgada pela Carta Capital em sua última edição e que aponta o ministro Gilmar Mendes pelo recebimento de mais de R$ 180 mil, também acusa o tucano, com ganhos de R$ 70 mil.

De acordo com a lista divulgada pelo semanário, o ex-congressista consta na lista de “saída de recursos arrecadados com as fontes pagadoras”. Ao Olhar Direto, Antero negou qualquer envolvimento com o esquema corrupto e afirmou que a denúncia parte de uma revista partidária e que está tentando tirar “o peso” dos verdadeiros acusados.

“Isso é uma verdadeira piada. Eu ajudei a denunciar o esquema do mensalão. Essa é uma revista partidária em defesa dos verdadeiros culpados no mensalão”, reiterou.

O esquema foi orquestrado pelo publicitário Marcos Valério de Souza para a campanha de reeleição do governador Eduardo Azeredo, em 1988, e resultou nas investigações do comentado Caso Mensalão, a ser julgado a partir desta quinta-feira (02), em Brasília, pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A primeira denúncia da Carta aponta o ministro Gilmar Mendes, um dos onze ministros do Supremo, por envolvimento no valerioduto tucano. O nome de ambos mato-grossenses integra uma extensa lista que engloba até mesmo o Grupo Abril, além de outros veículos de comunicação nacional.

A lista divulgada teria sido registrada em cartório e a lista com todos os beneficiários obtida pela reportagem foi entregue à Polícia Federal pelo advogado Dino Miraglia. Este é o mesmo que defende a modelo Cristiana Aparecida Ferreira, assassinada em 2000 e cuja morte, segundo Miraglia denunciou à Carta, também está relacionada ao esquema.

Além do ministro Gilmar Mendes, está o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), os ex-senadores Artur Virgílio (PSDB-AM), Heráclito Fortes (DEM-PI),os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e José Agripino Maia (DEM-RN), o governador Marconi Perillo (PSDB-GO) e os ex-governadores Joaquim Roriz (PMDB) e José Roberto Arruda (ex-DEM).

 

fonte OLHAR DIRETO

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

vinte + 17 =