Se Mauro traiu, PSB-PDT-PV não podem ficar reféns do Mauro!

Decididamente, não pode a coligação Mato Grosso Muito Mais se curvar aos caprichos de um empresário que não tem senso de equipe. E muito menos se colocar sob uma orientação que vem de fora da coligação, aparentemente emanada do gabinete do senador Blairo Maggi.

Acreditou-se na independência e no compromisso social do empresário Mauro Mendes. A sua participação na campanha de 2010 foi exemplar, resultando na vitória retumbante de Pedro Taques, senador. Só que, passados 2 anos, Mauro Mendes parece ter perdido a fé em seu exército e vai atrás de conselho na coligação adversária, justamente aquela coligação que a MM Muito Mais mais combatia. Era um combate de mentirinha? Era mais uma farsa que se estava vendendo para a sociedade?

De repente, descobre-se que Mauro Mendes ainda dorme com o inimigo. E pelo descreve a blogueira Adriana Vandoni (que, sabidamente, procura preservar os interesses do senador Pedro Taques), dorme em posição passiva, submissa, já que é ele que se submete ideologicamente às orientações do sojicultor Blairo Maggi, acreditando que o nosso povo é vaquinha de presépio, que consagra a chapa que os caciques da política definirem, sem exercer nenhum juízo crítico.

As evidências são muito fortes de falta de personalidade e de vacilação ideológica. Nenhum partido sério pode aceitar, tranquilamente, negociações clandestinas como as que Mauro Mendes foi fazer no apartamento de um empresário amigo, ao que se saiba sem a autorização de Executiva do PSB. Aceitar isso é abastardar-se. Ou será que Valtenir Pereira também anda coadunando com estas negociações clandestinas, relatadas pela blogueira Adriana Vandoni? Em sociedade, tudo se acaba sabendo.

Ainda bem, imagino eu, que o senador Pedro Taques já armara um Plano B: a candidatura de Kamil Fares, médico e empresário, pelo PDT.

As providências tem que ser cirurgicas, neste caso, sob risco da coligação Mato Grosso Muito Mais perder espaço e credibilidade – e mesmo a sua viabilidade eleitoral.

Acabado o prazo deste final de abril, proposto pelo próprio Mauro, que se promova a imediata mudança do candidato a prefeito. Quando não muito, em respeito aos candidatos a vereador, que devem estar passando por um trauma inusitado.

Mauro Mendes que fique lá com seus vacilos – e a caravana do MM Muito Mais que volte a marchar, agora com a bandeira de Kamil Fares, prefeito, por exemplo. Uma coligação que se propõe a promover mudanças radicais nas práticas políticas não pode ficar se comportando como se fosse uma legenda de livres atiradores, administrada por um Mandioca qualquer.

Quem é que confia mais em Mauro Mendes? (EC)

——————-

CONFIRA, ABAIXO, AS INFORMAÇÕES DA BLOGUEIRA ADRIANA VANDONI

Cara, vai ser empresário.
por ADRIANA VANDONI

O empresário Mauro Mendes declarou em nota que, pasmem, decidirá sua candidatura a prefeito de Cuiabá no dia 11 de junho, data-limite para os partidos apresentarem os representantes de 2012.

Convenhamos que isto é molecagem. Imaginem a situação: dia 11 de junho ele decide se trancar na sala de um escritório com uma crise existencial e no fim da tarde anuncia que decidiu não ser candidato. Como ficam os outros partidos que o estão aguardando? Terão que refazer suas articulações, buscar outro candidato, viabilizá-lo, enfim, perderam tempo à espera dos desejos ou interesses de Mauro Mendes.

Caso no dia 11 de junho ele anuncie que não será candidato, ele estará sabotando os partidos que o apóiam. Isso é comportamento de 5ª coluna.

——————-

Mauro Mendes e o imponderável
POR ADRIANA VANDONI

A executiva municipal do PSB de Cuiabá enviou nesta tarde uma nota para negar as publicações do Prosa (aqui e aqui) sobre conversas firmadas entre o pré-candidato do partido a prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, e os adversários políticos Blairo Maggi (PR) e Silval Barbosa (PMDB), e sua possível desistência do pleito. Diz a nota que em nenhum momento Mauro Mendes, que é presidente municipal do partido, “declarou internamente ou externamente sua permanência ou desistência do projeto próprio para o pleito de 2012.” Eis o grande problema do candidato que aparece nas pesquisas com mais de 50% de intenção de votos: sua crônica indecisão, e essa nota é reflexo disto.

As especulações sobre sua suposta desistência ou mudança de rumo político, diz a nota, “se intensificaram em função do término do mês de abril, prazo que colocamos como referência final para tomada de nossa decisão política”.  Aqui tenho que discordar da nota. As especulações surgiram depois do encontro entre Mauro Mendes, Blairo Maggi e Silval Barbosa, ocorrido na residência do empresário Mauro Carvalho, amigo de Maggi e estrategista político de Mendes, e relatado com exclusividade aqui no dia 20 de abril.

Na imprensa o possível pré-candidato tem dito que há uma dificuldade em financiamento de sua campanha, uma vez que ele não está mais disposto a financiar do próprio bolso, o que, convenhamos, não cola. Um candidato que a seis meses da eleição, que aparece na pesquisa com mais de 50% de intenção de votos, e em um cenário em que não possui concorrente a vista, consegue financiamento até na feirinha do Porto. Portanto, de ordem financeira a indecisão não procede.

A política não é um jogo empresarial e até em jogadas empresariais o que se espera de um bom administrador é a tomada de decisões. Rápida e com coragem. O mercado não perdoa o administrador indeciso. O mesmo se dá no jogo político. Existe um timing que Mauro Mendes insiste em perder a cada eleição que disputa e o mercado eleitoral não costuma premiar os indecisos.

Com duas eleições derrotadas e com essa indecisão de antes de ontem, ontem e hoje, passa a imagem aos seus possíveis liderados de que não é um líder, mas um indivíduo  em busca de poder. Agindo dessa forma, Mauro Mendes conseguirá destruir todo o capital político que conquistou até aqui. Lembrando que, caso opte pela desistência em 2012, depois de meses sem negar e sem assumir, para disputar o governo em 2014 em outro grupo político, irá lidar com os imponderáveis.

Leia abaixo a íntegra da nota do PSB municipal:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em virtude das últimas notícias veiculadas na imprensa quanto ao futuro do Partido Socialista Brasileiro (PSB) nas eleições municipais de 2012, a Executiva Municipal de Cuiabá, vem a público tecer algumas considerações e esclarecimentos.

Em nenhum momento nosso presidente municipal, Mauro Mendes, declarou internamente ou externamente sua permanência ou desistência do projeto próprio para o pleito de 2012. As especulações sobre sua suposta desistência ou mudança de rumo político se intensificaram em função do término do mês de abril, prazo que colocamos como referência final para tomada de nossa decisão política.

Avaliamos em reunião da executiva, pautados pelo nosso tempo político-partidário que precisávamos protelar esta definição, por vários motivos:

1. Para aguardar os resultados das articulações nacionais do PSB com foco nas eleições das capitais brasileiras;

2. Por motivos pessoais de nosso presidente municipal, que como todos sabem não sobrevive de política e possui compromissos privados á serem cumpridos e honrados antes de tomar suas decisões;

3. Para esperar uma maior definição do quadro sucessório da Prefeitura de Cuiabá, onde até agora ninguém admitiu de forma definitiva a pré-candidatura, havendo nesta fase muitas especulações.

4. Porque temos até o dia 11 de junho para tomar esta decisão, prazo limite definido pela legislação eleitoral brasileira para realização das convenções e candidaturas.

Vale ressaltar que nas últimas semanas, nosso presidente municipal manteve agenda de diálogos com muitas lideranças regionais, inclusive outras forças políticas para avaliar o cenário político eleitoral. Contudo, igualmente também estabeleceu conversas com políticos ligados ao Movimento Mato Grosso Muito Mais e do Movimento Cuiabá de Verdade do qual somos idealizadores e artífices.

Em nível municipal Mauro Mendes conversou com os principais dirigentes dos quatro partidos PDT, PV, PPS e PSB; na esfera estadual com os deputados: Percival Muniz, Zeca Viana; e a deputada Luciane Bezerra; bem como esteve presente em um dos dois atos de filiações realizados pelo partido; e, por último, na quinta-feira (26.04) também se fez presente no Fórum de Políticas Públicas de Juventude promovido pelos 4 partidos.

Temos consciência que esta indefinição acaba por mexer com o imaginário de muitas pessoas, principalmente dos nossos adversários políticos, que ficam criando teses e especulações absurdas e fantasmagóricas sobre o nosso futuro político.

De verdade mesmo, diante de tantas especulações surgidas nos últimos dias, é que a executiva municipal concedeu um tempo maior para Mauro Mendes tomar sua decisão e tudo que foi falado, ouvido ou escrito fora desse eixo é fruto da imaginação ou da análise equivocada da conjuntura política de Cuiabá.

Cuiabá, 30 de abril de 2012.

Executiva Municipal do PSB 40 Cuiabá

Suelme Evangelista Fernandes – Secretário Geral do PSB-Cuiabá

Categorias:Jogo do Poder

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezessete − três =