PREFEITURA SANEAMENTO

SE GRITAR PEGA LADRÃO… – Sindicalista Diany Dias denuncia “farra de diárias” na Sedraf e aponta caso da servidora Valquíria Duarte Gomes que ganhou R$ 1.365,00 em diárias para viajar até São Félix do Araguaia mas não viajou

 A presidente do Sintap já protocolou ofício junto à Sedraf, sobre o caso da servidora Valquíria Duarte Gomes, e assim deverá fazê-lo aos demais órgãos públicos competentes para que os fatos sejam apurados e os responsáveis punidos.


A presidente do Sintap já protocolou ofício junto à Sedraf, sobre o caso da servidora Valquíria Duarte Gomes, e assim deverá fazê-lo aos demais órgãos públicos competentes para que os fatos sejam apurados e os responsáveis punidos.

Sintap denuncia “farra de diárias” na Sedraf e aponta servidora que ganha e não viaja

por Alexandra Araújo/Sintap-MT

A deprimente realidade dos Núcleos Sistêmicos emperrarem o bom andamento dos trâmites da Sedraf, Indea e Intermat já é latente desde sua criação, mas ao ponto de autorizar diárias a servidor sem que este a utilize para os devidos fins, e ainda não devolva o dinheiro, foi uma surpresa para o Sintap, que ao comprovar os fatos com documentos, tomou providências imediatas para que seja desvendado o imbróglio em todas as suas vertentes. A servidora em questão é Valquíria Duarte Gomes, da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar – Sedraf, que recebeu diária de R$ 1.365,00 destinada a viajar para São Félix do Araguaia, entretanto, não chegou ao destino até o presente momento. A presidente do Sintap, Diany Dias, disse que protocolou ofício junto à Sedraf para abrir sindicância e responsabilizar todos os envolvidos no processo de liberação das diárias e deverá oficializar também os demais órgãos competentes sobre a situação.

Documentos – Os dados do Fiplan – Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças, do governo estadual comprovam a denúncia feita ao sindicato. A presidente do Sintap confirmou no sistema a transferência do montante à servidora, cujo objetivo seria viajar para o referido município entre 11 e 21 de junho deste ano, o que não ocorreu. Ao que consta em outros documentos assinados pela própria Valquíria Duarte, ela não seguiu viagem neste período, ao passo que assinou atas de duas reuniões na capital cuiabana nos dias 19 e 20 de junho. Ciente da denúncia, o Sintap buscou confirmações também junto à regional de São Félix do Araguaia, Nilzete Marques Dias, e a delegada do sindicato, Nilzete Marques Dias, enviou uma declaração que atesta o não comparecimento de Valquíria Duarte, já que a mesma não esteve no local para o acompanhamento a um profissional da Tecnologia da Informação (TI).

Protocolo – Diany Dias disse que o ofício junto à Sedraf já foi protocolado, e a presidente espera esclarecimentos por parte da secretaria, além de exigir no documento a abertura de sindicância para apurar os fatos e punir os responsáveis envolvidos na concessão das diárias. Neste caso, a responsabilidade não seria imputada apenas à servidora Valquíria Duarte, mas também ao secretário-adjunto executivo do Núcleo Agropecuário, Adriano Fernando Falcão. Isto porque, cabe a Falcão a responsabilidade da informação sobre a viagem da servidora, bem como a autorização e pagamento das diárias à servidora, conforme consta no próprio sistema Fiplan. Além do encaminhamento à Sedraf, a presidente do Sintap irá encaminhar também à AGE – Auditoria-Geral do Estado, ao MPE – Ministério Público e TCE – Tribunal de Contas, para que os órgãos também apurem os fatos e punam os responsáveis.

Núcleo – A assessoria de imprensa contatou o secretário-adjunto executivo do Núcleo Agropecuário, Adriano Fernando Falcão, que alegou não ter conhecimento do caso, e disse que quando for oficializado do assunto, irá averiguar o que de fato ocorreu. “Chegando às minhas mãos , tomaremos providências. Cheguei hoje e não despachei porque estava em reunião. Não sei o que está acontecendo, mas primeiro tenho que levantar as informações, se a servidora viajou realmente ou não ou se teve que cancelar a viagem por conta de reunião importante na capital, porque de repente ela iria viajar e precisou cancelar por conta desta reunião. Enfim, não direi nada a ermo, pois estarei ‘dando tiro no escuro’; mas antes preciso disto formalizado, defendeu.

Sedraf-MT – O Sintap contatou o gestor da Secretaria de Desenvolvimento Rural de Agricultura Familiar, Meraldo de Sá, que questionou o sindicato pelo repasse das informações sobre o caso à mídia. A assessoria de imprensa do Sintap informou-lhe que a presidente Diany Dias foi contatada por um veículo de comunicação, qual já estava de posse dos documentos e, a presidente também ciente dos fatos e também munida de documentação a respeito, concedeu a entrevista. “Eu não tenho nem ciência disso, mas se alguém recebeu diária aqui e não cumpriu com a função no mínimo vai sofrer as prerrogativas cabíveis”, afirmou o secretário.

Sintap-MT – “De posse dos documentos que comprovam os fatos, a diretoria do Sintap vai fazer uma varredura neste sentido, até porque não sabemos se foi somente este caso que ocorreu, seja com esta ou outros servidores, pois o sindicato avalia tal postura como conduta imoral. Para isso, o sindicato espera que a Sedraf forneça todas as informações possíveis sobre diárias envolvendo todas as regionais do estado, destinadas à referida servidora, para certificar quais foram cumpridas onde ela possivelmente não tenha comparecido, pois constatamos que até agora a servidora não devolveu o dinheiro. Enquanto uns servidores do sistema agrícola, agrário, pecuário e florestal de Mato Grosso se desdobram “dando jeitinho” para executar suas atividades até mesmo sem as devidas condições estruturais e sem diárias, outros também usam de um ‘jeitinho brasileiro’, mas infelizmente para ‘embolsar dinheiro público’; e o Sintap quer saber se tem mais funcionários em nossos segmentos com essa prática imoral, até porque as autarquias vinculadas à Sedraf vêm sofrendo contingenciamento por conta da Conta Única do Estado ao ponto de não ter diárias para os servidores executarem suas atividades no interior do estado e agora nos deparamos com esse disparate, de diárias serem liberadas, não serem utilizadas e o precioso recurso não ser devolvido ao Indea para ser empregado a bem do Instituto”, protestou Diany Dias.

.

Autor/Fonte: Alexandra Araújo/Sintap-MT

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.193.164.168 - Responder

    taí uma questão para ocupar promotores como o senhor ezequiel borges que parece que é um desocupado, que não tem o que fazer e fica dando piti diante do restaurante getulio

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

catorze − dez =