SACO DE GATOS NA PREFEITURA: Mauro Mendes, com silêncio de Pedro Taques, despreza indicação do PSB e nomeia secretário do partido de Riva. Agora só tá faltando o Éder Moraes

Mauro Mendes, que anunciava tantas inovações como executivo municipal, parece que resolveu transformar sua administração numa espécie de “samba do empresário doido”. Depois de tantos esperneios contra o vereador João Emanuel e o PSD, eis que Mendes acaba indicando também um secretário municipal para fazer charme e atrair os agrados de José Riva. Greta Garbo, quem diria, tá a caminho do Irajá. Confira o noticiário. (EC)

Mendes ignora pedido do PSB e chama adversário eleitoral para Secretaria de Esportes

Valdemir Roberto
Redação 24 Horas News

O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, firmou nesta quinta-feira, 24, condição de rompimento com o seu partido, o PSB. A sigla, que reivindicava a ultima secretaria disponível no staff municipal, perdeu a indicação. E perdeu por muito. O escolhido é um adversário eleitoral de Mendes, o ex-candidato a prefeito Carlos Brito, do PSD, que atuou na equipe de transição de Governo representando os interesses do então prefeito Francisco Galindo, da qual era secretário especial.

A articulação, por outro lado, apresenta outra vertente: a possibilidade de apaziguamento das relações entre o Executivo Municipal e a Câmara. Até aqui, o presidente do Legislativo Municipal, vereador João Emanuel, tem sido uma pedra no sapato do prefeito Mendes. Eleito numa articulação bancada pelo deputado José Riva, de quem é genro, João Emanuel ajudou a “derrubar” o aumento do IPTU, aprovado na legislatura passada, e ainda indica forte pressão contra demais atos do prefeito.

A indicação de Brito derruba de vez o discurso do próprio Mendes. Durante a campanha eleitoral, Mendes insistiu em atacar o presidente da Assembléia Legislativa, que acumula dezenas de processos e sofre acusações políticas constantes. Mendes dizia que Lúdio Cabral, seu adversário de segundo turno, teria o apoio do parlamentar do PSD, mas que o escondia para evitar desgaste político. Agora, o PSD participa do Governo.

O efeito colateral dessa escolha, no entanto, é reveladora: mostra que Mendes, mais cedo ou mais tarde, deixa o PSB, devendo retornar ao PR, partido de origem, de onde saiu após perder a eleição a prefeito em 2008. O prefeito e o deputado federal Valtenir Pereira, presidente do Diretório Regional, já se colidiram: primeiro na eleição da Câmara, quando Pereira apoiou o nome do PSD, junto com os vereadores Onofre Jr e Faissal Kalil. NO episódio, coube a esposa de Mendes, a primeira-dama Virginia Mendes, definir o tom da relação política do marido com o dirigente socialista, a quem chamou de traidor.

Depois, Mendes e Valtenir entraram em conflito quanto a própria indicação do Secretario de Esportes. Pereira havia indicado seu irmão, o defensor Valdemir Pereira, para o cargo, segundo revelou Mendes, que disse passar por uma avaliação. No caso, agora, foi rejeitado.

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.54.110.127 - Responder

    O prefeito Mendes ou Rei das Torres é isso aí. Ele não tem limites, ideologia e muito menos apego partidário. Mauro vai trair Pedro Taques. Ele deve apoiar Maggi para governador. E tem um detalhe: se Riva assumir o governo em razão da desincompatibilização de Silval que deve concorrer a vaga de jaime Campos no senado federal, a coisa muda. Maggi recua porque sabe que leva desvantagem para o carequinha. O escândalo dos maquinários e outros casos de corrupção em seu governo pode ser a pedra de tropeço. Neste cenário, o rei das torres deve apoiar Riva a reeleição. Ele não pode ficar contra o governante de plantão, seus interesses são pesados e bem definidos.

  2. - IP 189.10.11.195 - Responder

    Esses políticos que utilizam dessa velha politicagem de apadrinhamento são o câncer do brasil !!!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quinze − 11 =