Rui Prado derrota estatuto da Famato e chega ao terceiro mandato consecutivo

A decisão de do desembargador Tarcício Valente, presidente do TRET, pode não ser é o último capítulo da disputa judicial. Galvan e sua assessoria estudam levar a questão à última instância.

A decisão de do desembargador Tarcísio Valente, presidente do TRT, pode não ser é o último capítulo da disputa judicial que vem marcando a disputa pelo poder na Famato. Galvan e sua assessoria estudam levar a questão à última instância.

Rui Prado derrota estatuto da Famato e chega ao terceiro mandato consecutivo

EDUARDO GOMES

MT AQUI

Rui Prado (nesta foto) derrotou o estatuto da Famato e venceu Antônio Galvan na disputa pela presidência da entidade que representa o setor agropecuário. Rui Prado foi reeleito ao terceiro mandato, hoje, com 50 votos; Galvan recebeu 30 votos; dois votos foram anulados.

A Famato é a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso. Seu estatuto estabelece o direito à reeleição, mas proíbe o terceiro mandato consecutivo, que é o caso de Rui Prado.

A posse do eleito será em junho e seu mandato é de três anos. Rui Prado disputou a eleição sub judice. Galvan pediu a impugnação de seu nome ao Conselho Eleitoral da Famato, alegando sua inelegibilidade, mas em 24 de abril os conselheiros decidiram por 57 votos pela manutenção da candidatura enquanto três votaram pela sua impugnação. Galvan recorreu à Justiça do Trabalho e em 10 deste mês a juíza da 8ª Vara, Raquel Medeiros, concedeu liminar impugnando Rui Prado. Um dia depois o presidente do Tribunal Regional do Trabalho – TRT da 23ª Região, desembargador  Tarcício Valente reverteu a situação e a candidatura foi mantida.

A decisão de Tarcício Valente não é o último capítulo da disputa judicial. Galvan levará a questão à última instância.

O CASO RUI PRADO – Depois de um longo período sob a presidência de Zeca D’Ávila a Famato alterou seu estatuto, que passou a permitir a reeleição, mas impedindo o terceiro mandato consecutivo de presidente. Essa mudança foi conduzida pelo então vice-presidente da entidade, Homero Pereira e negociada com a base sindical para preservar a cabeça de Homero, desde que ele entregasse na bandeja a cabeça de Zeca D’Ávila.

Homero conduziu a mudança do estatuto que expurgou os seus antigos companheiros de poder sindical Zeca D’Ávila, Miguel Jorge Chama e Edson Ricardo de Andrade,; Homero fazia parte da diretoria executiva há muitos anos.

Com a mudança a Famato descartou Zeca D’Ávila, que era deputado estadual pelo DEM e acumulava sua presidência; Homero era vice-presidente e assumiu o poder. Em maio de 2007 Homero foi eleito para o segundo mandato na Famato tendo Rui Prado na sua vice-presidência. À época Homero já cumpria mandato de deputado federal, e sem necessidade de reformulação de estatuto, mas também para fugir da pressão da base sindical, passou a presidência ao vice, que concluiu o mandato.

Em 14 de maio de 2010 Rui Prado foi eleito presidente da Famato para seu segundo mandato, com 80% dos votos. A gestão de Rui Prado no segundo mandato foi turbulenta. A Controladoria-Geral da União (CGU) e o Tribunal de Contas da União (TCU) descobriram um rombo superior a R$ 9 milhões em transação do Senar (do Sistema Famato) com uma gráfica em Brasília, para a confecção de cartilhas que seriam destinadas ao programa Agrinho e a cursos profissionalizantes. Esse escândalo teria começado em 2002, bem antes da posse da Rui Prado e resultou numa intervenção administrativa do Senar Nacional em Mato Grosso e no indiciamento de alguns personagens pela Polícia Federal.

Categorias:Jogo do Poder

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.34.245.213 - Responder

    So para corrigir….. O estatuto foi mudado em 2008 quando Rui Prado ocupava a presidência da Famato interinamente. O presidente era Homero Pereira.

  2. - IP 177.0.81.70 - Responder

    O presidente Rui Prado ele foi,reeleito,porque fez por onde merecer,ele trabalha com força e coragem,e também é determinado no que ele realmente acredita,nós confiamos nele que neste mandato ele vai fazer mas ainda pelos agricultores e pecuarista……………..

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezesseis + oito =