ROBERTO LUCIALDO, DE CORAÇÃO SARADO – Mais respeitado cantor e compositor cuiabano prepara novo CD e garante ter superado problemas de saúde

ROBERTO LUCIALDOMÚSICA
Roberto Lucialdo, de coração sarado
Mais respeitado cantor e compositor cuiabano prepara novo CD e garante ter superado problemas de saúde

VANESSA MORENO
DC ILUSTRADO – DIÁRIO DE CUIABÁ

Roberto Lucialdo é um dos ícones de sucesso da música mato-grossense. Uma crise no coração deixou seus admiradores preocupados, há poucos meses, mas ele garante que esta fase já foi superada, graças ao competente atendimento médico que recebeu e, agora, só pensa em continuar produzindo e cantando.
Nascido aqui mesmo, na capital de Mato Grosso, Roberto Lucialdo ganha a vida através dos leques que a música lhe proporciona. Além de cantor, é compositor, produtor, locutor, grava jingles que alavanca carreiras políticas e cria projetos que exaltam a cultura cuiabana.
Perdeu as contas de quantos anos tem de carreira – 35 ou 40 anos? Não se lembra. Mas se lembra, perfeitamente, de quando iniciou a sua carreira artística no SESC, quando foi escoteiro, tendo como professor o conhecido músico Neurozito. Foi lá onde aprendeu tocar violão, instrumento que o acompanha diariamente.
Como produtor, em seu próprio estúdio montado na sua casa, Lucialdo já lançou e lança vários cantores como Cristiano Araújo, Anselmo e Rafael, Elielson do Samba, Gilmar Fonseca, entre outros. Gravou cerca de 150 jingles de políticos que se destacaram através de sua voz, e ainda faz as gravações de seu irmão, o famoso Totó Bodega.
Há 20 anos faz shows, acompanhado da sua banda Viola de Cocho, famosa por animar bailes, carnavais, réveillons e a casa de shows Lua Morena, de Cuiabá,onde se apresenta nas noites de todas as sextas-feiras. Sua rotina musical nunca foi interrompida, porém, Lucialdo também já foi Secretário de Cultura do Estado, mas afirma “foi um rio que passou na minha vida, o meu negócio é música e arte”.
Compondo e cantando, o cuiabano levou o rasqueado a tocar nas rádios mais populares, como as músicas Caximbocó e Cuiabá, Cuiabá, esta última vencedora do concurso “A Música Cara de Cuiabá”, promovida pela TV Centro América, em 2000, e que continua a ecoar na boca do povo mato-grossense: “Tem São Gonçalo, cururu e siriri, Cuiabá, Cuiabá …
Participou da novela Ana Raio e Zé Trovão, mostrando o rasqueado como música apaixonante. A canção “Este cantinho Deus Não Criou À toa” ganhou destaque na trilha da antiga TV Manchete.
Depois de toda sua caminhada como músico, coleciona um compacto mix, dois LPs, três CDs e participação em quinze coletâneas patrocinadas pelos governos do Estado e de Cuiabá. Mas não para por aí: em abril de 2015, no aniversário de Cuiabá, pretende lançar seu novo CD. “Quero reestabelecer a garra e voltar a tocar o rasqueado nas rádios”, afirma. Lucialdo planeja muita coisa nova para o este ano e com ar misterioso desvenda: “Tenho uma música muito boa pra ser lançada”. Mas isso é uma surpresa que os cuiabanos poderão conferir em breve.
Em meio a tantos sucessos que contam a história de uma saudosa Cuiabá, ele soube faturar uma boa ideia: criar uma música sobre um tema atual. “Por que não falar do Whats`Aap, que é a coisa mais moderna que está tendo em redes sociais?” se questionou.
Nilsinho Marques, sambista cuiabano, amigo e parceiro logo tratou de colocar no papel a ideia de Lucialdo. Ele compôs uma letra que transporta grandes personalidades cuiabanas e do samba, como Jejé, Maria Taquara, Chico Gil, Liu Arruda, Cartola e Noel Rosa para o mundo atual das redes sociais.
A música foi lançada em 2013 e ainda faz muito sucesso, tendo alcançado a rede nacional, levando Roberto Lucialdo a se apresentar no programa Encontro, da Fátima Bernardes, na Rede Globo
Lucialdo tem grande satisfação em relacionar os parceiros que o acompanham em sua trajetória musical. Dilson Oliveira, Nilsinho Marques e Adônis são compositores que estão sempre presentes em suas faixas de sucesso. Além de parceiros, porque não se lembrar das suas fontes de inspiração? “Tenho uma esposa maravilhosa que me acompanha e me apoia” – pede que repórter destaque. E acrescenta: “O Coxipó do Ouro é uma coisa muito bonita e histórica, mas está abandonado, aqui em Cuiabá”. Lucialdo, como artista da terra e cidadão cuiabano, gostaria de ver o Coxipóe do Ouro revitalizado, seja por iniciativa do prefeito Mauro Mendes ou do governador Pedro Taques, recentemente empossado. “Não importa que faça, o importante é fazer”, argumenta.
Há pouco menos de dois anos, Lucialdo passou por um momento difícil em sua vida. Teve um problema cardíaco que o levou para UTI, onde passou vinte dias internado. Depois de superado o problema, ele não se cansa de agradecer a todas as pessoas que torceram por ele durante essa fase. ”Quando sai do hospital, eu vi o quanto as pessoas, aqui em Cuiabá, sentem carinho por mim”, relembra emocionado. Após um ano de recuperação, Lucialdo voltou a ser hospitalizado com o mesmo problema, mas para a alegria dos fãs ele afirma que a fase de preocupação já passou. “Agora, tô bom, o coração tá sarado, eu garanto” – diz.
Outra pequena barreira que é também enfrentada por todos os músicos no plano nacional, é a dificuldade na venda dos CDs. “Hoje com esse negócio de pirataria, não tem CDs nas lojas”, lamenta. Mas ainda assim, há sucesso nas vendas. Ainda é possível encontrar seus CDs na tradicional loja Empório da Música no centro de Cuiabá, mas a maioria das suas vendas são feitas pessoalmente. Lucialdo afirma vender, no mínimo, 100 CDs por semana através deste esquema informal.
Com força de vontade, ele garante que é possível viver de música em Mato Grosso. “Dá pra viver só de musica, mas só se o cara for sério, não levar o dinheiro pra bebida, pra droga. Eu tenho meus compromissos e, graças a Deus, tudo que conquistei foi através da música. Ajuda politica não tive, muito pelo contrario, ajudei muitos políticos com a música”, assegura.
Roberto Lucialdo está entre aqueles artistas que acreditam que, com o novo governo de Pedro Taques (PDT), a cultura irá se beneficiar e poderá contar com a ajuda política, sim. “Temos que acreditar no governo que tá aí, um governador cuiabano com proposta boa”, pontua. Lucialdo, assim como uma grande parte da população mato-grossense, está confiante de que Taques fará um bom governo.
“Há quanto tempo nós não temos um governador cuiabano, comprometido com a nossa terra? O novo governo está aí e nós, artistas e população, devemos acreditar que fará o melhor, em todas as áreas e, no nosso caso, especialmente na área cultural, que está precisando de ajustes” – defende Lucialdo, com a autoridade de quem compÔS Cuiabá, Cuiabá

—–

ROBERTO LUCIALDO CANTOR E COMPOSITOR

PEQUENO PERFIL CULTURAL DE ROBERTO LUCIALDO

Último disco que comprou: Hernani e Antônio cantores argentinos que se apresentaram no El Pancho, comprou pra dar de presente.
O que gosta de ver na TV: Luta de MMA e o “Resumo do Dia”, com Roberto França, na TV local.
Livro de cabeceira: Livros sobre espiritismo.
Melhor canção brasileira: “Corcovado” de Tom Jobim e “Minha namorada” de Vinícius de Moraes
Melhor cantor: Djavan
Uma casa de shows: Lua Morena
Músico exemplar em Cuiabá: Daniel, da viola de cocho
Um poeta brasileiro: O cuiabano Moisés Martins
A música mais chata que já ouviu: Não existe música chata, existe música mal divulgada. Florentina é chata, mas fez sucesso.
O que Cuiabá tem de bom: Cuiabá tem tudo de bom, muita mulher bonita, uma cidade calorenta, mas tem os rios pra gente poder se refrescar, uma cervejinha gelada, tem uma boa música, uma boa cultura, não é em qualquer Estado que tem uma cultura como nós temos. Nosso linguajar, nossas comidas típicas, nosso jeito de ser hospitaleiro. A gente tem que erguer as mãos pro céu porque nós temos uma identidade própria no jeito e falar e em tudo. Cuiabá é Cuiabá.
O que precisa mudar em Cuiabá: A forma do governo. Tem que arrumar um jeito de fazer com que as pessoas parem de pensar que todo político que entra vai fazer corrupção. Tem que trabalhar mais, tem que mostrar serviço pra galera.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

10 − 6 =