Ricardo Noblat crítica Gilmar Mendes (e Fábio Pannunzio, en passant) por campanha contra patrocínio de estatais a “blogueiros sujos” como Paulo Henrique Amorim

A crítica de Noblat atinge não apenas o ministro Gilmar Mendes como também o blogueiro Fábio Pannunzio que vem fazendo campanha cerrada para que empresas como a Caixa Economica Federal deixe de anunciar em blogues como o de Paulo Henrique Amorim, reconhecido como dos mais acessados pelo público no Brasil. Taí uma debate que deve render. Confira o escreveu Noblat, referendando posicionamento anterior desta PAGINA DO E. (EC)

Ricardo Noblat, blogueiro

O equívoco de Gilmar Mendes
por RICARDO NOBLAT

O ministro Gilmar Mendes informou à Rádio do Moreno que entrará com uma ação na Procuradoria-Geral da República pedindo o substrato das empresas estatais que usam o dinheiro público para o financiar blogs que atacam as instituições.

Disse Gilmar:

– É inadmissível que esses blogueiros sujos recebam dinheiro público para atacar as instituições e seus representantes. Num caso específico de um desses, eu já ponderei ao ministro da Fazenda que a Caixa Econômica Federal, que subsidia o blog, não pode patrocinar ataques às instituições.

E disse ainda:

Gilmar Mendes, ministro do STF

– O direito de crítica, de opinião, deve ser respeitado. Mas o ataque às instituições é intolerável.

Ataco a instituição chamada presidência da República quando ataco o eventual ocupante da cadeira de presidente da República?

Por mais que eu critique um ministro do Supremo Tribunal Federal posso ser acusado de criticar o próprio Supremo?

E se digo que o Congresso virou um antro de políticos interessados antes de tudo em enriquecer devo ser punido com a supressão de anúncios de empresas estatais que porventura prestigiam meu blog?

A VEJA está repleta de anúncios de empresas estatais – e ela não dá moleza para o governo. Deveria perder tais anúncios?

Acho que o ministro confunde “Cid Sampaio” com “feijoada com paio”.

Qualquer pessoa ou instituição que se julgue ofendida por um jornalista ou veículo de comunicação tem o direito de procurar a Justiça e pedir reparação.

É como procede o próprio Gilmar, alvo preferencial de blogs que fazem parte do PIG (Partido da Imprensa Governista).

Fábio Pannunzio, blogueiro

De resto, é bom não confundir pessoas com instituições. Instituições são permanentes. Pessoas passam.

As próprias instituições também são passíveis de censura. Por que não deveriam ser?

Pregar o fim do patrocínio publicitário a qualquer veículo é trair o desejo de asfixiá-lo.

Isso atenta, sim, contra a liberdade de imprensa.

Em tempo: o titular deste blog não ganha um tostão, nem direta nem indiretamente, pelos anúncios aqui  veiculados.

—————

Fim do segredo. Paulo Henrique Amorim recebeu quase R$ 150 mil do BB em dois anos
por FABIO PANNUNZIO

R$ 147.483,56. É quanto o site Conversa Afiada, editado pela PHA Comunicação e Serviços, do jornalista Paulo Henrique Amorim, recebeu de patrocínio do Banco do Brasil entre 2010 e 2011. A informação foi obtida pelo deputado Rubens Bueno, líder do PPS na Câmara, em resposta a um requerimento encaminhado ao banco estatal. Os valores informados  não contemplam patrocínios cedidos em 2012. O BB segue patrocinando o site do chefe da claque da BESTA na internet.

Paulo Henrique Amorim, blogueiro

As verbas alocadas no ano passado praticamente dobram o que PHA obteve me 2010. Naquele ano, quando pela primeira vez o blog obteve acesso às verbas de propaganda do Banco do Brasil, o valor pago a ele foi de R$ 53.883,87. No ano passado, PHA faturou R$ 93.599,99.

Há dois meses o Blog do Pannunzio tentava obter essa informação da Assessoria de Imprensa do Banco do Brasil. Houve quatro negativas. Em todas elas, alegou-se que a divulgação dos dados estava proibida por sigilo contratual e poderia por a instituição em desvantagem diante de seus concorrentes, uma vez que   poderia revelar a estratégia de marketing do BB.

A PETROBRAS, outro patrocinador frequente do Conversa Afiada, também se recusou a revelar o valor da verba destinada ao blog do apresentador da TV do bispo Edir Macedo com argumentos semelhantes.

Cliente VIP

Nenhum outro blog recebeu do Banco do Brasil tanta verba de patrocínio como o de Paulo Henrique Amorim. Sites com muito mais audiência e conteúdos semelhantes ficaram em desvantagem. Um exemplo disso é o Dinheiro Vivo, do jornalista Luis Nassif. Ele obteve no ano passado R$ 86.618,40, 7,5% menos do que o Conversa Afiada. No Alexa, PHA ocupa a 370ª posição, enquanto o portal de Luis Nassif aparece 46 posições à frente, em 334º lugar. Outro site petista contemplado com as verbas do BB é o Carta Maior, que recebeu apenas R$ 3.096,77 em 2011. Ele ocupa o 1334º lugar no ranking do Alexa.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

catorze + 9 =