Ramon Monteagudo, durante longos anos, serviu a José Geraldo Riva. Depois, vivia grudado no Silval Barbosa. Agora, descubro que virou confidente do governador tucano Zé Pedro Taques. Depois de muitos cochichos de Zé Pedro com Monteagudo, Midianews parece que resolveu engrossar jogo da Gazeta visando a detonação da recandidatura de Mauro Mendes, em favor de uma pretensa candidatura de Dorileo Leal a prefeito de Cuiabá

Ramon Monteagudo, Zé Pedro Taques e Mauro Mendes

Ramon Monteagudo, Zé Pedro Taques e Mauro Mendes

Os jornais amigos e os jornalistas amestrados, em Mato Grosso, parece que tem o fôlego de sete gatos.
Vejam o caso do radialista e empresário João Dorileo Leal: ontem, investigado pelo procurador da Republica Zé Pedro Taques e pelo juiz federal Julier Sebastião por possível envolvimento com a quadrilha do comendador Arcanjo.

Estão lá no Poder Judiciário os processos (alguns ainda inconclusos? ) que relatam as suspeitas históricas que marcaram o surgimento desse notável e poderoso conglomerado da comunicação que é o Grupo Gazeta, em Mato Grosso.

Todo mundo que tem um mínimo de informação e de simancol, neste Estado, se lembra do sojicultor Blairo Maggi, na campanha para seu primeiro mandato de governador, dizendo que iria “privatizar” a Gazeta, cortando os pretensos dutos que estariam drenando o dinheiro dos cofres do Paiaguás para os cofres controlados pelo Dorileo.

O tempo passa, o tempo voa e João Dorileo Leal hoje é abençoado, imagem só, dentro da “nova política” de Zé Pedro Taques. Vejam só como as coisas mudam. O Dorileo é tão abençoado, hoje em dia, que já está se sentindo ungido para a disputa da Prefeitura de Cuiabá, como o candidato da preferência do Zé Pedro.

Mauro Mendes vai sendo paulatinamente rifado. Ou convencido de que deve tentar a sorte para uma vaga de senador, lá no distante ano de 2018.

E o tragicômico é que o governador Zé Pedro trama suas jogadas de bastidores com confidentes da mídia como o notável jornalista Ramon Monteagudo, acionado para disparar perólas como esta reportagem, que reproduzo abaixo, que se soma no questionamento cada vez mais volumoso da recandidatura do atual mandatário do Palácio Alencastro:

POLÍTICA / PREFEITURA DE CUIABÁ

Dorileo aposta em racha entre Taques e Mendes e quer disputar

Empresário aguarda sinalização do governador para se filiar ao PSDB

O empresário Dorileo Leal, que quer disputar a Prefeitura de Cuiabá

DA REDAÇÃO

O empresário Dorileo Leal (PMDB), do Grupo Gazeta de Comunicação, quer ser candidato a prefeito de Cuiabá em 2016. Ele aguarda uma sinalização positiva para se filiar ao PSDB, do governador Pedro Taques.

 Nos bastidores, ele tem se movimentado para viabilizar seu projeto. E acredita que Taques optará por não apoiar a reeleição do prefeito Mauro Mendes (PSB), por causa do provável apoio que receberá do PMDB, futura sigla do senador Blairo Maggi (PR).

 

O Taques não vai subir no palanque do Mauro se o PMDB estiver nele. Não dá liga

Nas últimas três eleições majoritárias, Taques, Maggi e Mendes foram aliados incondicionais, inclusive na que colocou o atual governador no Palácio Paiaguás.

 

Para Dorileo, no entanto, o retrospecto não contará a favor de Mendes. “O Taques não vai subir no palanque do Mauro se o PMDB estiver nele. Não dá liga. O governador não vai posar para foto ao lado do PMDB de Silval Barbosa”, tem dito Dorileo, nos bastidores.

 

Por outro lado, segundo o empresário, Mendes não abriria mão de receber o apoio tanto de Taques, quanto de Maggi.

 

“O senador Blairo Maggi já fechou questão e apoiará o Mauro Mendes. Então tudo caminha para o rompimento do Taques”, disse.

 

Cenário

Além de apostar no racha dos até agora aliados, Dorileo acredita que o cenário seja favorável ao surgimento de um novo nome para derrotar Mauro Mendes.

 

“Ele está sem discurso. Suas empresas estão em recuperação judicial e isso mostrou que o discurso de empresário de sucesso, que modernizaria a gestão da Prefeitura, não vingou. Além disso, os problemas continuam todos aí, como no caso da Saúde, que ele prometeu resolver e só piorou”, disse.

 

A interlocutores, Dorileo tem afirmado que aguarda apenas a sinalização do governador Pedro Taques para se filiar ao PSDB – e avançar em seu projeto de estrear numa disputa eleitoral.

 

(Termina aqui a matéria que o Ramon Monteagudo, depois de conversar com o Zé Pedro, publicou no Midia News, sem assinar)

 

 

Sim, dá gosto ver o cumpadrio entre Zé Pedro Taques e Monteagudo, que já frequentou a alcova de Silval, e antes também a alcova do José Geraldo Riva, antes de virar, agora, confidente do novo poderoso da hora. Sim, esse pessoal notável parece ter fôlego de sete gatos.

Imaginem que, na quinta-feira, Monteagudo e o atual governador tucano, foram vistos, por uma fonte desta PAGINA DO E, tricotando lá mesmo, no gabinete bem refrigerado do Paiaguás, pago e sustentado pelo dinheiro público, mas ambiente preferencial de muitas das ligações perigosas da política mato-grossense.

Monteagudo que já tricotou com Riva, que já tricotou com Silval, agora tricota com Zé Pedro. É a história se repetindo como farsa.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

19 − 5 =