Quer saber quem é Alvimar Araújo, que foi preso pela Polícia, com um carro cheio de dinheiro e cheques assinados por Riva e Silval? Pesquise os arquivos do paralisado blogue do jornalista Fábio Pannunzio.

Riva, que já foi condenado por corrupção, na primeira instância do Judiciário de Mato Grosso, foi cumprimentado, em sua 6ª posse como presidente da Assembléia, por autoridades civis, militares e lideranças empresariais, como Rui Prado, presidente da Famato.

A semana começou agitada, em Mato Grosso, com várias pessoas sendo presas em Mato Grosso, um desembargador voltando a ser muito questionado e, lá das Minas Gerais, veio a notícia de que um senhor chamado Alvimar Araújo Costa foi preso pela Polícia Rodoviária Federal, como carro abarrotado de dinheiro, alguns reais e muitos euros, e também três cheques da Assembléia Legislativa de Mato Grosso, assinados pelo então presidente da Assembléia, deputado Silval Barbosa e seu então ordenador de despesas, o secretário da Assembleia, deputado José Geraldo Riva. Mais um mistério a inquietar o tão assaltado e tripudiado contribuinte/cidadão/eleitor matogrossense. Como a Policia está na pista, e estamos em tempos de operação contra a corrupção, vamos aguardar novos e urgentes desdobramentos do caso. Numa rápida pesquisa na internet, internautas amigos deste blogueiro, já nos remeteram um link do paralisado blogue do jornalista Fábio Pannunzio, com uma postagem que traça um rapido e instigante perfil do cidadão Alvimar Araújo. O texto deixa evidente que a blogueira Adriana Vandoni, cá de Cuiabá, também participou do levantamento das informações divulgadas pelo Pannunzio. Será que a Polícia já teve acesso a este texto? Quanto mais informação, melhor. Afinal de contas, faz muitos, muitos anos, que aqui em Mato Grosso se procura entender os usos e abusos que foram feitos com os cheques da Assembleia Legislativa de nosso Estado. Confira o noticiário e, ao final, o linque que remete ao texto do Blog do Pannunzio, que fora reproduzido no blog do Antonio Cavalcanti, o nosso Cearazinho, preservando-se assim o texto e as informações que, neste momento, podem contribuir para o melhor entendimento da situação. (EC)


Homem é preso com cheques da Assembleia Legislativa de Mato Grosso assinados por Riva e Silval

Da Redação – Jardel P. Arruda
OLHAR DIRETO

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deteve na tarde desta terça-feira (9) um homem com cerca de R$ 1 milhão, sendo que parte desse montante estava dividido em três cheques emitidos pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (Al-MT), assinados pelo deputado estadual José Geraldo Riva (PSD), pelo governador Silval Barbosa (PMDB) e pelo ex-deputado estadual Tegivan Moraes.

Doador da campanha de 2010 de José Riva, Alvimar Araújo Costa foi preso próximo ao município de Araxás – MG, com R$ 790 em espécie, 50 mil euros e os três cheques da AL-MT no valor de R$ 58 mil. Segundo informações da PRF, o dinheiro estava escondido em uma mochila no porta-malas do carro. Já os cheques, todos endereçados a empresa “Eldorado Construções Obras de Terraplanagem LTDA”, estavam escondidos no console central do carro.

Para PRF, Alvimar afirmou que os valores seriam provenientes da venda de gado e seriam utilizados na compra de um apartamento em Belo Horizonte. Quanto aos cheques, ele afirmou tê-los encontrados no chão, em uma rua de Cuiabá.

Alvimar Araújo Costa já é processado por estelionato e foi detido por não ter como comprovar a origem do montante em dinheiro e cheque.

Ainda não há informações sobre a data dos cheques. Desde os escândalo envolvendo a suposta emissão de cheques para o bicheiro João Arcanjo Ribeiro, apontado como chefe do crime organizado em Mato Grosso há 10 anos, a Assembleia deixou de trabalhar com esse tipo de crédito.

Nas imagens da TV Integração é possível ver o nome do atual governador Silval Barbosa, que presidiu a AL em 2002, enquanto José Riva era 1º secretário, portanto, ordenador de despesas.

————————–

Riva admite conhecer homem preso com cheques da AL assinados por ele e Silval há 30 anos

Da Redação – Jardel P. Arruda
OLHAR DIRETO

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), José Geraldo Riva (PSD), admitiu conhecer ‘há mais de 30 anos’ Avilmar Araújo Costa, preso com três cheques de R$ 58 mil do Poder Legislativo, em Minas Gerais. Além disso, afirmou ainda já ter feito vários negócios com ele. Contudo, o deputado mantém o posicionamento de que a AL deixou de emitir cheques há 10 anos.

“Reitero que a Assembleia Legislativa não emite cheque há mais de 10 anos e, com certeza, os cheques encontrados devem ter sido emitidos em data anterior a 2003 e não foram descontados”, diz trecho de nota emitida pela assessoria do deputado estadual. Já durante a sessão da Assembleia Legislativa, Riva admitiu também que Avilmar já fez doações para campanhas devido a relação de amizade entre os dois. “Ele deve aparecer com doador em mais de uma campanha”, afirmou.

Homem é preso com cheques da Assembleia Legislativa de Mato Grosso assinados por Riva e Silval

Embora o deputado não tenha dito, nem em nota, nem na sessão da AL, o detido é ex-marido da irmã da esposa de seu irmão, Priminho Riva, e atua com uma factoring em Cuiabá. Além disso, Avilmar chegou a ser investigado na operação Arca de Noé, que culminou com a prisão de João Arcanjo Ribeiro, ex-bicheiro e chefe do crime organizado em Mato Grosso.

Costa foi detido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na tarde desta terça-feira (9) na BR-262, próximo a Araxá –MG, com R$ 750 e 50 mil euros em espécie além dos três cheques da Assembleia Legislativa. O dinheiro em espécie estava em uma mochila no porta-malas do carro e os cheques escondidos dentro do console central.

A detenção ocorreu pelo fato de ele responder por um processo de estelionato e não conseguir comprovar a origem de todo o montante em dinheiro encontrado no carro. De acordo com Avilmar, o dinheiro seria usado para comprar um apartamento em Belo Horizonte – MG. Quanto aos cheques, ele afirmou a polícia tê-los encontrado no chão de uma rua em Cuiabá cerca de 15 dias atrás.

No documento enviado a imprensa, Riva afirma também que desconhece as razões para Avilmar estar com cheques antigos da Assembleia. Ainda segundo o parlamentar, o homem detido nunca prestou serviços à Assembleia Legislativa.

Veja nota na íntegra:

Em relação à prisão do senhor Avilmar de Araújo Costa em uma rodovia federal em Minas Gerais, informo que:

1- Conheço o Avilmar há mais de 30 anos, pois também foi morador de Juara, e já realizamos diversos negócios juntos ao longo desses anos.

2- As atividades comerciais que fizemos foi para compra e venda de gado, e propriedades rurais, sendo que está tudo declarado e contabilizado com notas fiscais.

3- O Avilmar nunca teve negócios ou prestou serviço para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

4- Reitero que a Assembleia Legislativa não emite cheque há mais de 10 anos e, com certeza, os cheques encontrados devem ter sido emitidos em data anterior a 2003 e não foram descontados.

5- Desconheço a razão de Avilmar estar com três cheques antigos da Assembleia e informo que acompanharemos as investigações.

Deputado José Riva.
————
ACESSE AGORA A MATÉRIA PUBLICADA PELO JORNALISTA FÁBIO PANNUNZIO EM SEU BLOGUE NO ANO DE 2010

http://antoniocavalcantefilho.blogspot.com.br/2010/04/saiba-quem-e-o-testa-de-ferro-do-maior.html

http://jrcarajas.blogspot.com.br/2010/07/saiba-quem-e-o-testa-de-ferro-do-maior.html

23 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 65.49.14.151 - Responder

    Quanta celeuma!

    Dão ênfase apenas ao Riva por que?

    Quem assistir ao vídeo pode perceber que o 1º Secretário, ou seja, o ordenador de despesas era o Silval!

    O 1º Secretário, é como se fosse o tesoureiro, é ele quem paga, quem controla o orçamento, o presidente apenas homologa, nesse caso, o Silval deve tantas ou mais explicações que o Riva!

    Por falar em Silva, se na época ele era primeiro secretário, o cheque só pode ser de 2003 ou 2004! Se é de 2003/2004, o referido cheque já está inclusive prescrito!

    Basta analisarmos a Lei 7.357/85, que dispõe sobre o cheque!

    Em resumo, o cheque deve ser apresentado para cobrança em 30 dias após a sua emissão quando for da mesma praça e 60 dias quando for de outro local, passados esses prazos, se o cheque não for pago ele prescreve em seis meses segundo o Art. 59 da referida Lei, sendo que a ação para cobrança do mesmo prescreve em dois anos!
    Na mais extensa das hipóteses esse cheque ou o objeto de sua cobrança perdeu a validade e meados de 2006/2007!

    Estão aí os cheques, não foram descontados, cobrados nem carimbados! houve desvio?

    Não consigo ver nada de estranho nesse caso, nem mesmo algo desabonador da conduta dos parlamentares!

    • - IP 189.11.230.32 - Responder

      Concordo dcom os seus argumentos a respeito da validade dos cheques e que o Presidente responde com maior responsabilidade por ser o primeiro ordenador , mas o secretário também o é. Mas é vergonhoso , veja os fatos, o cara é vizinho de fazenda em Juara , financiador de campanha em 2010 com 500 mil , amigo a anos de Riva , assina contrato com terceiros representando Riva , encontra cheques no chão de Cuiabá e é pego com quase um milhão. Riva não contava com esse fogo amigo , todas as questões levantadas anteriores , todas de fácil explicações para o povo bobo de Mato Grosso , agora com explicar os três cheques. O Riva deve estar irritado com o amigo porque esses cheques no carro , pra que ???????

      • - IP 189.59.69.195 - Responder

        Na veia Anselmo!

        • - IP 187.5.109.196 - Responder

          Ademar pq será que ninguém mais fala do processo do Des. Jurandir Lima que está nas mãos do Engavetador Geral a mais de 2 anos para um simples parecer????

      • - IP 65.49.14.76 - Responder

        Anselmo, não discordo nem questiono os teus argumentos, que é estranho é!

        Apenas fiz tal comentário acerca da validade pois tenho verdadeiro horror a alguns órgãos da nossa imprensa que passam informações superficiais, creio que nada impede um jornalista de investigar algo a fundo e estudar um pouco mais antes de escrever. Nossos jornalistas deveriam abrir mais possibilidades para o povo pensar e concluir por sí,

        Obs. não dirijo essa crítica ao Enock que apenas reproduziu as informações de outros sites!

        • - IP 65.49.14.76 - Responder

          Anselmo, só para constar, o ordenador de despesas da Assembleia Legislativa é o 1º Secretário e não o Presidente!

    • - IP 189.59.53.229 - Responder

      Existe crime sim, em bora prescrito e não posto em cobrança, há o crime de improbidade administrativa e outros artigos dos códigos criminal, administrativo, cível etc…Junto ao Tribunal de Contas de MT fica o vestígio na sua prestação de contas “sempre aprovada”.

      • - IP 187.123.30.215 - Responder

        André, critique, mas não assassine o português!

    • - IP 200.179.201.230 - Responder

      PUXA, ESSA ADEMAR É CABEDALLLLLLLLLLLLLLL…….MESTRE! AGORA NOS FALE SOBRE “COLÓQUIO FLÁCIDO PARA BOVINO DORMIENTE”….

  2. - IP 189.59.55.205 - Responder

    Siga o caminho de dinheiro,de que conta saiu, como saiu,para quem saiu!Riva se em Cuba estivesse estaria no “PAREDÓN” há muito tempo;se nos USA,estaria em “PERPETUA” ,também há muito tempo.No Brasil,manda ,e dá as cartas!

  3. - IP 177.65.149.32 - Responder

    Ademir Adans, tão atento aos fatos! Os cheques estão sem datas filho. E ai????

    • - IP 65.49.14.76 - Responder

      Manoel,

      O fato do cheque não possuir data não o valida!

      Você como qualquer outro aqui deve em algum momento da sua vida ter trabalhado com cheques, e sabe muito bem que o banco só desconta os mesmos se as assinaturas conferirem, no caso de conta de assinatura conjunta não basta apenas uma assinatura para dar validade!

      Pois bem, o Silval assinou esse cheque como ordenador de despesas (primeiro secretário) ou seja pelo período que ocupou o cargo só pode ser entre 2003 e 2004, em 2005 quando ele deixou de ser primeiro secretário sua assinatura como ordenador de despesas deixa de ter validade, junte isso ao fato de ele ter deixado de vez a AL ao final de 2006, não há como um banco aceitar tal cheque!

      Mesmo que a data fosse preenchida hoje com data entre 2003 e 2004, a cobrança do cheque seja por vias bancárias (seis meses) seja por vias judiciais (dois anos após o prazo de seis meses) já estaria prescrita.

      De qualquer forma, o cheque não serve nem pra limpar a bunda!

  4. - IP 201.71.176.238 - Responder

    Apesar de tudo há uma certa ironia aqui. O MPE/MT com a “operação assepsia” buscava os holofotes, de novo, ao invés de pegar os meliantes com a boca na botija, ou seja, ao invés de fazer rodar a quadrilha de cabo a rabo preferiu alertar os tubarões pegando os pequenos, e tudo isso para fazer casar seu trabalho com o “dia nacional de combate à corrupção”, e mostrar sua importância superior as limitações impostas pelo PEC 37. A ironia é que o fato de maior impacto do dia foi justamente o trabalho da polícia, no caso, da PRF. Agora, ou o MP estava monitorando o senhor Avilmar desde sempre ou então teremos um sério problema de marketing aqui porque essa prisão em Araxá demonstra que a segurança pública não estará mais vitaminada com a atuação do Ministério Público. Falando nisso, em atuação midiática, o procurador geral Paulo Prado é um péssimo promoter da coisa toda por que o discurso do homem é de vereador ao ser muito genérico, vazio e deslocado, ao passo que, o discurso do promotor Cordeiro Piedade está mais adequado ao que o MP deseja passar (e convenhamos, é o que a Sociedade quer ouvir).

  5. - IP 189.59.69.195 - Responder

    Só para que não haja dúvida, esse “Ademir Adans” é nome de guerra de algum covarde.

    • - IP 189.31.2.138 - Responder

      P…que pariu . Pensei que esse um aí com esse nome e sobrenome errado (adans) fosse o velho “x” , que tinha se badeado.
      Ainda bem que é só um “rivolino”.
      Um abraço velho amigo, e até breve.

  6. - IP 177.65.149.32 - Responder

    Tá bom! Eu confesso. Essa pacoteira de lindas e novas garoupas e Euros são meus. Os cheques garantias não. Internautas tem a mente muito poluídas. Quem não se lembra, por voltas de até o ano 2000, aqui no Bosque da Saúde, quando chovia, brotavam pequenas pepitas de ouros? Então ali na suntuosa Av. Andre Maggi não se pode achar lindas e novas folhas de cheques da nossa gloriosa AL? Lógico que sim, inclusive eu acredito em políticos que só se elegem por amor ao povo catinguento desse Brasil varonil!

  7. - IP 177.65.149.32 - Responder

    Ademir Adans, pelo tamanho da bunda dos dois caboclos, não limpa mesmo. As falcatruas que acontecem todo santo dia em Mato Grosso, até que já não me assustam mais, e sim a defesa do indefensável, como essa sua, sobre os dois assinantes dos cheques em questão!

  8. - IP 37.228.106.101 - Responder

    ademar deixa de ser puxa saco, contenha-se em sua insignificancia. Drag queen.

  9. - IP 37.228.106.101 - Responder

    nota: estou me referindo ao ademar adams a rainha do deserto, e não ao ademir adans, o cara.

  10. - IP 177.65.158.21 - Responder

    essa foto do riva abraçado com o homem forte da famato deixa bem claro como é que acontecem as coisas nas altas cupulas de mato groso. é tudo uma grande panela

  11. - IP 189.75.99.174 - Responder

    Ademir Adans, com certeza você consta da folha de PG da AL. Não é possivél. O Mato Grosso sendo roubado todo dia é você vir defender essa gangue? To pegando leve! Você não é o Levi disfarçado?

  12. - IP 200.17.60.247 - Responder

    SÃO TANTOS ESCÂNDALOS QUE ENVOLVEM A “CASA CIDADÔ QUE ATÉ ASSUSTA NÓS, SIMPLES TRABALHADORES ,QUE CONTRIBUÍMOS PARA AS MORDOMIAS E ALTOS SALÁRIOS DE NOSSOS “REPRESENTANTES”, SEJA NA CÂMARA DO MUNICÍPIO DESTA TRICENTENÁRIA CAPITAL, BEM COMO AOS DEPUTADOS ESTADUAIS…QUANTAS DENÚNCIAS, ALGUMAS ATÉ COMPROVADAS QUE ENVOLVEM POLÍTICOS QUE ESTÃO LÁ ATÉ HOJE SEM NUNHUMA PUNIÇÃO… CARRO CHEIO DE DINHEIRO, CHEQUE DA “CASA CIDADÔ, ASSINADOS PELOS PARENTES RIVA E SILVAL APREENDIDOS PELA POLÍCIA, UFA!! DEPOIS ME CRITICARAM POR EU NÃO TER COMPARECIDIO ÀS URNAS NA ÚLTIMA ELEIÇÃO… PRA QUÊ? POLÍTICA VIROU PROFISSÃO E MEIO DE ENRIQUECER E, INFELIZMENTE, QUEM DEVERIA PUNIRM POIS POSSUI AUTORIDADE ´PARA ISSO, ACABA SE CORROMPENDO EM TROCA DO VIL METAL…RUI BARBOSA, ESTOU COM VERGONHA DE SER HONESTO….

  13. - IP 200.163.63.17 - Responder

    Os cheques estão sem data e podem ser preenchidos a qualquer momento, portanto, quem garante que o Banco do Brasil, mui amigo do José Geraldo Riva, não continua pagando?

    Outras perguntas que não querem se calar:

    1 – Independente da data em que supostamente teriam sido emitidos, qual era a finalidade do pagamento?

    2 – Qual a relação dessa construtora com a Assembléia Legislativa?

    3 – Há apenas coincidência no fato dessa dinheirama e dos cheques de emissão do Riva terem sido apreendidos em poder do Testa-de-Ferro-Mor no mesmo dia em que foi presa uma quadrilha de traficantes que se dispunham a pagar altas somas em dinheiro vivo com contatos com João Emanuel (1o genro) em troca de favores do Judiciário?

    4 – Porque ninguém questiona a participação do Silva Barbosa?

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

cinco × cinco =