Promotor Célio Fúrio investiga se Luis Cabeção Soares mandou queimar 20 toneladas de medicamentos

Cabeção

Secretário é investigado por suposta queima de medicamentos da Farmácia de Alto Custo
O Ministério Público Estadual, através da 35ª Promotoria de Justiça Cível, instaurou inquérito civil para apurar os fatos

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou inquérito para investigar o secretário de Saúde, Luiz Antônio Soares, por suposta incineração indevida de medicamentos comprados para Farmácia de Alto Custo de Cuiabá.
A portaria foi assinada pelo promotor de Justiça, Celio Joubert Fúrio, da 35ª Promotoria de Justiça Cível.
De acordo com o documento, o MPE recebeu denúncia de que 20 toneladas de medicamentos e outros materiais, como fraldão e preservativo (vencidos e contaminados), comprados para atender usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) da Capital, foram queimados.

Sendo assim, o promotor instaurou o procedimento para apurar suposto ato de improbidade administrativa ou danos aos cofres públicos.
“Instaurar inquérito civil para apurar eventuais atos de improbidade administrativa ou de dano ao erário em face do atual Secretário de Estado da Saúde, Luiz Antônio Vitório Soares, bem como por ser necessária a complementação de informações do objeto da apuração”, diz trecho do inquérito civil.
Descumprimento de decisão
Em setembro de 2017, o ex-secretário chegou a ser preso por descumprir decisão de primeira instância que previa o fornecimento do remédio canadibiol a um paciente do município de Nova Canaã do Norte (a 696 km de Cuiabá).
Contudo, Soares obteve liberdade no mesmo dia em que foi detido.

FONTE PONTO NA CURVA

MP Instaura Inquérito Para Apurar de Luis Cabeção Soares Mandou Queimar Remédio by Enock Cavalcanti on Scribd

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

10 − dois =