PREFEITURA SANEAMENTO

PROFESSOR NAIME MARTINS: Cientistas políticos poderão mostrar as inúmeras diferenças entre um governo e outro, seus feitos e fracassos.Quanto a mim, apenas um palpiteiro e falador, me permito ver um ponto de convergência entre todos eles, a CORRUPÇÃO sem limites, aonde se chega ao ponto de um dar continuidade no esquema de seu antecessor. Greves nas escolas, universidades, na saúde, e nas polícias, em todos os governos, seja de direita ou de esquerda, sempre por melhorias face ao descaso, sucateamento e péssimas condições de trabalho, são também um ponto em comum dos governos na República Brasileira

 Na avaliação do professor e advogado Naime Martins, tanto a Esquerda quanto a Direita, só tem construido governos que pioram, a cada nova administração, a situação da maioria de nosso povo.


Na avaliação do professor e advogado Naime Martins, tanto a Esquerda quanto a Direita, só tem construido governos que pioram, a cada nova administração, a situação da maioria de nosso povo.

A fotografia da República Brasileira

por Naime Márcio Martins de Moraes
Diz-se que a República constitui-se em uma organização política na qual os cidadãos elegem um chefe de Estado/Governo para representa-los por tempo determinado. Dizem que a eleição é feita através de voto livre e secreto, é o que dizem (mas, no Brasil, o voto obrigatório).

O Brasil tornou-se república, como forma de governo, em 1889, por um golpe de militares, ignorando a vontade popular, isso é fato histórico.

De lá para cá a República, implantada a força, tendo como argumento a seu favor a democracia, e a alternância no poder, está a brindar os brasileiros, com instabilidade política, corrupção descarada, e a disputa pelo continuísmo no poder, cujos políticos organizados em grupos por sua conveniência, a cada eleição mudam de posição, sempre para se favorecer.

A título de informação, aproximadamente, a partir de 1889 tivemos 12 estados de sítios, 17 atos institucionais, 6 dissoluções do Congresso, 19 rebeliões militares, 2 renúncias presidenciais, 2 presidentes impedidos de tomar posse, 4 presidentes depostos, 7 Constituições diferentes, 2 longos períodos ditatoriais, 9 governos autoritários, um sem-número de cassações, banimentos, exílios, intervenções nos sindicatos e universidades, censuras à imprensa, torturas e assassinatos políticos e o Impeachment de Collor, o “Caçador de Marajás” e do confisco das poupanças. Tudo sob o pretexto de favorecer o POVO. Será?

Nesse período, se alternaram no poder tanto os direitistas quantos os que se dizem de esquerda.

Há quem sustente que da esquerda fazem parte pessoas que se intitulam de progressistas, sociais-liberais, os políticos ambientalistas, social-democratas socialistas, democrático-socialistas, civis libertários, secularistas, comunistas e anarquistas, enquanto, da direita os rotulados de fascistas, conservadores, reacionários, classe média, neoconservadores, capitalistas, alguns grupos anarquistas, neoliberais, econômico-libertários, monarquistas, teocratas e nacionalistas.

Atualmente, um pouco acanhada a imprensa contemporânea, ocasionalmente, usa os termos “esquerda” e “direita” para se referir a lados opostos ou que se opõe a nada mais.

Dizem que pessoas de esquerda são a favor da distribuição de renda, de distribuir o dinheiro entre todas as pessoas. Elas defendem a inclusão social, acreditam que todos devem ter acesso a serviços que só quem é da elite ou quem é rico tem acesso.

Quem é de esquerda, dizem, é a favor de serviços públicos, transporte barato ou gratuito, de educação gratuita e hospital grátis para todo mundo.

Por outro lado, dizem que pessoas de direita são a favor do acúmulo de capital, de que as pessoas possam ficar ricas, não importa se isso faça as outras pessoas ficarem pobres. Elas defendem a meritocracia e o livre comércio.

Quem é de direita, dizem, é a favor que as pessoas tenham acesso a serviços de acordo com o sucesso que elas têm financeiramente, sem intervenção do governo, querem apenas serviços privados e são contra usar o dinheiro de imposto para pagar serviços para outras pessoas.

Com o movimento das Diretas Já em 1984, subiram no palanque e bradavam um único coro, supostamente em favor do povo, muitas personalidades, como: José Sarney, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Roussef, e outros tantos. A aqui nominei apenas os que se tornaram Presidentes da República. Diziam eles que queriam sepultar o autoritarismo e resgatar a chamada liberdade e democracia.

Pois bem, José Sarney, foi o primeiro Presidente após o regime militar que, de aliado da chamada direita (Arena/PDS), passou a ser oposição (PMDB), foi dele a iniciativa de distribuição de leite para a população carente que, na época, foi alvo de uma série de denúncias e críticas. Também, implantou o Selo-pedágio (o selo-pedágio atingia os veículos que trafegavam por rodovias federais).

O grande escândalo de seu governo, já esquecido foi à liberação dinheiro de fundos controlados pela Presidência a municípios, sem quaisquer critérios que não os políticos. Tentou sem sucesso ampliar o próprio mandato para cinco anos.

Quando viajava ao exterior lotava o antigo Boeing 707 da Presidência, conhecido como “Sucatão” com aliados e suas respectivas mulheres, tudo pago com dinheiro público.

Quanto ao Governo de Itamar, este que, em minha opinião, é o grande divisor de águas para a estabilidade da moeda brasileira e o crescimento da economia, seu maior escândalo foi durante um desfile de carnaval quando a modelo Lilian Ramos, foi flagrada sem calcinha ao seu lado, nada mais.

Fernando Henrique pegando carona na política econômica de Itamar, da qual foi o Ministro, ganhou de Lula a eleição para Presidente da República.

Voltou ao Brasil em 1968 e tornou-se professor de ciências políticas na USP, meses depois, foi aposentado, com 38 anos de idade compulsoriamente pelo AI-5 (ato institucional nº 5).Trabalhou apenas 12 anos, mesmo assim chamou de “vagabundos” os brasileiros que se aposentaram com menos de 50 anos.

O seu primeiro mandato foi marcado pela sua luta para se favorecer com a aprovação da emenda constitucional que possibilitaria a sua reeleição.

A média de crescimento da economia brasileira, ao longo da década tucana foi uma das piores da história, até então. No seu governo, o patrimônio público representado pelas grandes estatais foi liquidado, vendido a preço de banana (a chamada privatização). No discurso, essa operação serviria para reduzir a dívida pública e para atrair capitais. Na prática assistimos a um crescimento exponencial da dívida pública. A dívida interna saltou de R$ 60 bilhões para impensáveis R$ 630 bilhões, enquanto a dívida externa teve seu valor dobrado.

Segundo seus opositores FHC foi uma mãe para os banqueiros, em seu governo nasce o mensalão tucano, copiado depois pelos petistas.

Um dos primeiros gestos de FHC ao assumir a Presidência, em 1995, foi extinguir, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, instituída no governo Itamar Franco e composta por representantes da sociedade civil, que tinha como objetivo combater a corrupção.

Lula disputou quatro eleições para presidente, foram 13 anos de campanha, entre os adversários teve Fernando Henrique e Fernando Collor, esse último agora é aliado de Dilma e do PT, juntamente com José Sarney.

Ascendeu ao poder como líder da esquerda e, como tal, foi recebido na China e tem uma relação de amizade pessoal com o presidente Fidel Castro, de Cuba, essa que mantinha também com os finados Hugo Chávez, da Venezuela, além do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela.

De outra banda, inicialmente de temido pelos banqueiros, passou a aliado, seu governo foi o que mais os favoreceu, hoje circula à vontade entre empresários, banqueiros e intelectuais que antes lhes torciam o nariz.

Lula se aposentou aos 39 anos por invalidez como torneiro mecânico, porque perdeu parte de um dedo e recebe passando-se por anistiado político (sem nunca o ter sido), aposentadoria dos cofres públicos no valor de 13,76 salários mínimos e não paga um centavo de imposto de renda.

Lula criou o Programa Bolsa Família que é um programa de transferência direta de renda e, com isso, unificou ao que chamam de Fome Zero, os programas iniciados desde a distribuição de Leite que começou com José Sarney e os do Governo FHC: O Bolsa Escola, o Auxílio Gás, o Bolsa Alimentação e o Cartão Alimentação.

Quanto aos Escândalos, a tal esquerda de Lula até agora é a campeã, vai desde os Dólares na Cueca, na meia, até a condenação de parte de seus principais líderes pela mais alta Corte do país, por corrupção e outros crimes no que se denominou Escândalo do Mensalão, copiado do PSDB.

Para encerrar esse ponto, há que se destacar que o primeiro Presidente eleito pelo voto obrigatório do povo, após o regime militar, foi Fernando Collor que concorreu com Lula e ganhou. Não concluiu o mandato, renunciou. Hoje é parceiro, faz parte da base aliada do governo de Dilma, sucessora de Lula. Seu governo foi marcado por escândalos, que teve como protagonista o PC Farias. De igual modo, a família Sarney, continua forte no poder e é aliada de primeira mão do atual governo, que antes eram oposições ferrenhas.

Pois, bem caros leitores, a República Federativa do Brasil teve 34 pessoas que exerceram a chefia de governo e de estado da nação na história do Brasil desde a Proclamação da República em 15 de novembro de 1889 até os dias atuais, incluindo as duas juntas militares provisórias.

Deixo de falar sobre o governo de Dilma que ainda não terminou, porém, a olhos nus, mesmo os menos atentos, percebem uma política, na mesma linha de seus antecessores voltada aos extremos, ou seja, favorece a classe “A”, dos mais ricos e aos banqueiros, no outro extremo, incentiva o ócio e o parasitismo, com a distribuição, da tal bolsa família e outras benesses.

Há quem diga que financia e incentiva a invasão de terras produtivas, que manda levar sacolão na beira da estrada para os invasores e que os “blac block”, também são bancados pelo atual governo com a finalidade de coibir, reprimir e desmotivar as manifestações populares contra os desmandos de quem está no poder.

Dilma que se diz de esquerda, está privatizando as rodovias, os aeroportos, e outros serviços.

A história, os relatos, as notícias, os documentos dão conta de que pouca ou quase nenhuma diferença houve em favor do povo na pratica de seus governos, seja de direita ou de esquerda.

O que vemos, ouvimos e sentimos na pele como cidadãos, é que no Brasil a corrupção compensa, bandido se torna herói, passa a ser vítima, coitado, enquanto, a classe trabalhadora, tem suas casas assaltadas, seus entes queridos assassinados, são expropriados nos impostos escorchantes, etc… .

A espinha dorsal da sociedade que é de obrigação dos governos; a Segurança, a Saúde e a Educação, nessa não se mexe, tem que continuar deficiente e cada vez pior, é o alimento do discurso que fomenta a esperança do povo, da qual os políticos de todas as facções se utilizam, para se favorecerem em suas eleições.

Com certeza os cientistas políticos poderão mostrar as inúmeras diferenças entre um governo e outro, seus feitos, virtudes e fracassos.

Quanto a mim, apenas um palpiteiro e falador, me permito ver um ponto de convergência entre todos eles, a CORRUPÇÃO sem limites, aonde se chega ao ponto de um dar continuidade no esquema de seu antecessor.

Greves nas escolas, universidades, na saúde, e nas polícias, dentre outras, em todos os governos, seja de direita ou de esquerda, sempre por melhorias face ao descaso, sucateamento e péssimas condições de trabalho, é também um ponto em comum dos governos na República Brasileira.

A classe média e os trabalhadores são o recheio do sanduiche, que é exprimida e sufocada, onde de um lado estão os donos do poder econômico beneficiados pelo governo e no outro lado os parasitas da nação (beneficiários do bolsa família, sem terra, sem teto, blac block, …) também bancados pelo Poder.

“A injustiça, Senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vêm nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade, promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas.” (Ruy Barbosa – 1914 – discurso no Senado).

Permitam-me dizer, opinião desse cidadão que trabalha muito e pago em dia meus impostos, essa é a cara da REPÚBLICA DO BRASIL, seja de direita ou de esquerda.

ACORDA BRASIL ….

 

——-

Naime Márcio Martins Moraes é advogado e professor universitário em Cuiabá, Mato Grosso.

email: [email protected]

 

 

 

84 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.54.25 - Responder

    Ele critica ,mas participou do governo mais envolvido em escândalos da história de MT:O GOVERNO DO BLAIRO MAGGI!Entrem no google e vejam ,quantas autoridades ao longo de 8 anos foram detidas presas ou afastadas!

    • - IP 177.221.96.140 - Responder

      Todos são corruptos não!

      Uma ova!!

      No PT não há corrupção, pois quando são pegos com a boca na butija, os petralhas dizem que estavam apenas contribuindo para o bem estar do povo, em busca de uma sociedade mais justa.

    • - IP 179.131.81.79 - Responder

      Pelo visto ele voltou atrás. Acho muito válidas as opiniões por ele descritas no artigo junto à informações históricas concisas. Ninguém é vidente, e infelizmente muitas pessoas apoiam governos inocentemente, acreditando em seus discursos. O maior problema é, após desmacarado o governo, o cidadão permanecer na inocência, prosseguindo o mesmo ato deixando de inteirar-se das novas propostas dos novos candidatos. E compreendo sua revolta. Esses últimos anos tem sido tristes, já que lado algúm segue a risca seus princípios, tendo em vista apenas os interesses próprios, enquanto os governantes deveriam, de fato, governar, nos deixam à sombra de nossos impostos, esquecidos.

  2. - IP 177.196.70.212 - Responder

    Belíssimas palavras! O povo precisa acordar! Meu voto para presidente da ordem é seu! Precisamos de corajosos!

  3. - IP 177.41.93.90 - Responder

    Abrir uma discussão nesse nível, é bastante salutar. Isso é democracia!
    Apenas complementando as palavras do nosso ilustre professor, a área mais afetada após o final do governo militar, foi a EDUCAÇÃO. Se olharmos para trás, notaremos que ano após ano, os investimentos e a qualidade veem diminuindo.
    É uma pena! Talvez isso seja uma estratégia, o que facilita a persuadir as pessoas e, na disseminação das suas idéias.

    “A sede de poder aumenta de maneira notável pelo exercício do poder, e isso, se aplica tanto aos poderes miúdos como aos poderes de personagens importantes”.

    (Bertrand Russell, Prêmio Nobel da Literatura).

    “O seu tempo é limitado, então não o gaste vivendo a vida de um outro alguém. Não fique preso pelos dogmas, que é viver com os resultados da vida de outras pessoas. Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior. E o mais importante: tenha coragem de seguir o seu próprio coração e a sua intuição”.

    (Steve Jobs, trecho do discurso na Universidade de Stanford).

  4. - IP 187.5.87.82 - Responder

    O “barão” Naime, defensor da Monarquia, depois que foi pego em tola manifestação de apoio à violência proposta pela musa da Direita, jornalista Rachel Sherazade, do SBT, aqui mesmo nesta Paginadoe, resolveu dar uma melhorada na imagem e fazer uma operação limpeza, numa tentativa de demonstrar que sua massa cerebral é dada a alguma forma de atividade.

    Mas Naime comete diversos deslizes ao deturpar fatos históricos ou substituí-los com sua opinião pessoal, como se tivesse o poder de mudar ou reescrever a História.

    Naime não esclarece se, caso restabelecida a Monarquia, seria revogada a Lei Áurea com o retorno da Escravidão que foi a base de sustentação da economia durante os reinados de Dom João VI, Dom Pedro I e Pedro II. Sua crítica à política social desenvolvida no País nos últimos dez anos poderia ser entendida como uma sinalização do retorno das senzalas e pelourinhos?

    O diabo sempre mostra o rabo. E Naime não consegue esconder seu viés direitista conservador ao se referir à “meritocracia e livre comércio” como programa da Direita, além de afirmar que Dilma Rousself estimula o “ócio e o parasitismo.”

    Após uma tentativa de desconstrução da História, Naime resolve fazer uma incursão pelas veredas das meias verdades e pelas avenidas movimentadas das mentiras completas. Assim, Naime aponta a aposentadoria compulsória de FHC como se o aposentado tivesse culpa ou responsabilidade pelo ato de força da Ditadura Militar.

    Logo depois, ao tentar, maldosamente, fazer a relação de Dilma Rousself com os adeptos das manifestações “black bloc”, coloca, de modo não muito valente, suas palavras na boca de terceiros não identificados, numa tentativa de se afastar da infâmia disparada como um coquetel Molotov na praça cheia de adolescentes em busca de liberdade de expressão e construção de valores democráticos.

    Lula nunca se aposentou por invalidez, conforme afirma Naime. Mas creio que, neste caso, não se trata de maldade do ilustre professor, mas apenas completa ignorância acerca dos fatos, além, claro, desse instinto de papagaiar o que ouve há décadas, sem a preocupação de buscar a verdade dos acontecimentos.

    Lula recebe benefício custeado pelos cofres públicos e destinado aos que foram perseguidos pela Ditadura Militar e, por isso, tiveram seus direitos negados, conforme previsão da Constituição da República, uma vez que foi perseguido, preso e condenado por tribunal militar de exceção.

    Nem a transcrição de trecho da pena de Rui Barbosa salva a tentativa de Naime de dar uma garibada na imagem desgastada depois de sua entusiasmada manifestação de apoio às violências propostas pela jornalista Rachel Sherazade, do SBT.

    Mas nem tudo no texto de Naime revela-se imprestável manifestação de um incorrigível monarquista de Direita.

    Naime, num misto de confissão auricular e afirmação nascida do relaxamento obtido no divã do psicanalista, revela que é “apenas um palpiteiro e falador”…

    Bravo!

    • - IP 186.213.224.179 - Responder

      Quanto recalque! Deve ser comuna, kkkk. Com toda certeza apoia a Porto de Cuba e outros absurdos. Enquanto isso no Brasil da realidade, Bombeiros são assaltados quando atendiam ocorrência em Santos/SP. Este é o País que vcs querem? Eu não, por isso vou embora, tchau!!!

    • - IP 189.59.59.201 - Responder

      A alternância exagerada de poder observando não só o Brasil como em países latinos comprova o insucesso dessa modalidade republicana em que o mandato dura apenas 4 anos, o suficiente um governo se entupir de dívidas e deixar para o outro toda a responsabilidade, que irá fazer o mesmo que o anterior, não há oposição na história, apenas grupos fortes alternando poderes e com as mesmas condutas repugnantes.

  5. - IP 189.59.44.225 - Responder

    Muito bem observado professor.
    É notório que a política brasileira encontra-se nesse círculo vicioso há mais de 100 anos e que, infelizmente, não mudará enquanto nossa cultura e educação for modificada.
    Por isso é difícil encontrar uma alternativa a curto ou médio prazo, uma vez que a corrupção está imbricada na mentalidade do povo, que muitas vezes regula-se pela “Lei do Gerson”, da malandragem, a qual busca levar vantagem em qualquer momento possível sem o mínimo respeito ao próximo ou a sociedade, e que acaba refletindo no comando da nação.

  6. - IP 201.49.164.123 - Responder

    Concordo com o professor Naime, vivemos em um país onde a troca de governos não significa uma mudança na forma de governar e dando a chance ao líder utilizar suas ideias partidárias para conduzir o país. Na verdade, permanece a mesma forma de encarar as relações entre os detentores dos meios de produção e o restante da população sofre com as diferenças de tratamento. E para calar a população, a velha tática da “política do pão e circo” permanece nos dias atuais: diversos tipos de bolsas para a população de baixa renda e a ilusão de diversão “grátis” para o povo. Esquecendo, propositalmente, de disponibilizar uma educação de qualidade para todos, permitindo assim a formação de um geração que continua a aceitar os mandos e desmandos dos governantes, enfim, continua uma geração inerte que aceita calada ou reivindica um pouco e depois esquece a própria reivindicação e continua com a sua vida. Temos um governo para pouco que abre margem para a corrupção e uma maioria que é enganada com o pouco que o governo “dá” e com o muito que “tira” através de altos impostos. Para mudar o Brasil, será necessário muitos anos com um educação de qualidade capaz de formar uma geração engajada politicamente e comprometida com o crescimento de seu país.

  7. - IP 200.252.51.208 - Responder

    Concordo com a opinião do professor. A política existe para mudar a situação da população, em casos de educação, segurança, saúde e infra-estrutura. A política não é para ser assistencialista. A população aceita qualquer coisa, qualquer ajuda, até mesmo um sorriso ou aperto de mão. Política é muito mais que ser político. Nossos Governantes não governam para solucionar os problemas que nosso país tem, a maioria governam para si próprio. E aí entra a corrupção, onde não existe limite e nem pudor. Porém o povo se cala e quando tem a chance de se pronunciar, se pronuncia mais com vandalismo, com saques a lojas e tudo mais. Qual o crédito damos a esses manifestantes?E se estes mesmos manifestantes estivessem no poder? Será que não seriam corruptos também? A ideologia brasileira tem que mudar primeiro, depois a política. Se continuarmos pensando da mesma forma, os políticos vão continuar agindo da mesma forma. A grande maioria dos brasileiros pensam como os políticos, em si próprio. E política não se faz pensando somente em você.

  8. - IP 200.252.61.242 - Responder

    O professor Naime esta retratando, uma realidade que todos nos vivemos a mas de 100 anos, onde ninguém até hoje não conseguiu combater este círculo vicioso, pois a corrupção já vem desde a época do império e na atualidade vergonhosamente. Todas as obras que são realizadas estão super faturadas, a educação esta defasada, saúde sucateada, transporte uma calamidade, entre outras coisas mas, são feita as denúncias, mas nada é feito. Concordo contigo professor, hoje infelizmente as pessoas não foram educadas para ver a sociedade como um todo, mas são educadas para olhar apenas as suas próprias necessidades.

  9. - IP 177.67.212.41 - Responder

    Caro professor, seus comentários são extremamente pertinentes, entretanto, discordo num único ponto, acho que a bolsa escola ( transformada em bolsa família pelo PT) quando idealizada pela então primeira dama Ruth Cardoso, uma estudiosa e pesquisadora dos movimentos sociais, tinha o escopo de diminuir a infelicidade dos hipossuficientes, acredito que aos olhos de quem nunca passou fome porque teve todas as oportunidades de se desenvolver plenamente, essa conduta pode parecer incentivo ao ócio remunerado. Conheço da pobreza porque tive a oportunidade de conviver em áreas ribeirinhas, e pude verificar em loco que a bolsa família e a construção de casas trouxe dignidade humana a muitos brasileiros esquecidos pelo Estado. Esse povo sofrido e também pagador de impostos vive numa realidade muito cruel. O problema deste país não é a bolsa família, é a corrupção deslavada e a falta de escolas, esta última por sua vez, é ao meu ver, o maior câncer social do qual relutamos em tratá-lo. Quanto mais obtuso for o povo, mais subserviente seremos.

  10. - IP 187.55.152.194 - Responder

    concordo professor Naime , o que vivemos hoje e um absurdo, isso so prova que o Brasil não temos oposição e sim temos um jogo de interesse políticos , a corrupção já virou um câncer que toma conta de todo governo e a oposição , não temos lideres com princípios éticos para acabar com essa vergonha.

  11. - IP 187.6.244.88 - Responder

    É isso ai, professor! A troca de governantes não significa melhora ou diversidade na forma de governar o país, vez que são todos aliados políticos, onde há apenas uma alternância entre eles, pois seus mandatos são limitados. E o povo sempre acreditando nas promessas de dias melhores, acreditam em suas “novas” promessas, “novos” governantes.
    A criação dos auxílios aos mais necessitados sempre foi uma forma de calar o povo, vez que o mesmo se sente amparado com as migalhas oferecidas e com isso a população sempre irá elege-lo, e dessa forma o circulo vicioso nunca chegará ao fim.

  12. - IP 177.193.186.115 - Responder

    Concordo com o professor. Todos as tipos de governos, e em todas as épocas, são banhados por corrupção, desde uma simples obtenção e dação de favores como acesso privilegiado a bens ou serviços públicos em troca de amizade até o pagamento superfaturado de obras e serviços públicos para empresas privadas em troca do retorno de um percentual do pagamento para o governante ou para o funcionário público (seja ele ou não seja ele uma figura preposta do governante) que determina o pagamento. A ideia de que a corrupção no Brasil é causada pela presença de um ou de outro mau político ou administrador no governo e que a sua retirada ou a retirada de todos eles deixaria o país livre da corrupção, constitui uma ideia completamente equivocada. Sendo assim, a ideia de que o que o país necessita é uma “faxina”, tal como temos lido todos os dias na grande imprensa nas últimas semanas, é uma ideia completamente equivocada por dois motivos: porque é evidente que sem corrigir alguns processos na organização do estado e do sistema político, a corrupção voltará a estar presente nestes mesmos lugares; segundo porque a seletividade desta “faxina” pautada por alguns órgãos da grande imprensa irá desestruturar o governo e sua base de sustentação sem gerar um governo ou um estado menos corrupto.É necessário começar a discutir seriamente no Brasil duas questões: reforma política – em especial, reforma no financiamento de campanha – e reforma no sistema de punição dos delitos – em particular dos delitos políticos. Se nos contentarmos com a “faxina” seletiva proposta pela grande imprensa, corremos o risco de simplesmente mudarmos as pessoas de lugar sem nenhuma consequência real.

  13. - IP 200.252.203.170 - Responder

    Com as belíssimas palavras do professor, o mesmo veio mostrar que a corrupção está presente em nosso âmbito politico desde o inicio do Brasil República, e que a mesma corrupção vem acabando com nosso pais. A falta de iniciativa da população em querer mudar isso, e a imposição do governo para com algumas situações, tendem a estagnar o crescimento do país, deixando o mesmo em péssimas condições. Um exemplo claro a respeito, são as obras dessa Copa do Mundo em todo país.

  14. - IP 200.252.203.170 - Responder

    Infelizmente nosso país está fadado a corrupção, o que se arrasta por anos e mandatos é realmente um jogo do governo sem fim, e o pior é que passam vários governantes e sempre sabemos que será a mesma coisa ou seja a corrupção virou um ato contínuo, e mesmo a população ter saído ás ruas para se manifestarem quanto a essas mazelas mostra que o povo acordou, mas sabemos de que nada vai mudar, não importa que seja o PT, o PSDB, os partidos de direita e esquerda a corrupção sempre vai existir.

  15. - IP 200.252.203.170 - Responder

    Diante do atual cenário da educação deste país fica difícil imaginar algo diferente disso. A corrupção é vista como expertise em muitos lares. Reclamar de nossos políticos é fácil e esta se tornando cômodo para nos. Mas o que fazer para mudar isso??? Qual nosso papel diante desta situação??? Precisamos ser cidadãos melhores, mais conscientes de nossas responsabilidades cívicas, não tirar o “corpo fora” e agirmos em vez de assistirmos a tudo isso com naturalidade. Muitas vezes somos feitos de palhaço por nossos políticos e ainda achamos graça disso!

  16. - IP 200.252.203.170 - Responder

    Corrupção palavra que nos repulsa, mas que esquecemos com facilidade. Nós brasileiros temos uma memória curta para fatos que afetam a própria população, um dia estamos na rua fazendo manifesto, no outro estamos festejando em estádios da qual ouve o maior superfaturamento da história. Eleições chegando, e mais uma vez o povo vai cair nos discursos bonitos, politicamente corretos e promessas fantasísticas, promessas que duram cerca de 30 dias conforme a propaganda eleitoral. E no ano que vem o mesmo circulo vicioso, reclama, esquece e aceita. Que possam se multiplicar pessoas e mestres com o pensamento do professo, só assim podemos pensar numa mudança para nosso país.

  17. - IP 177.193.129.53 - Responder

    As ideias posta pelo Ilustre Professor Naime traduz o pensar de muito cidadãos brasileiros que notam-se indignados com tamanha clareza de como são as coisas em nosso país. É nítido que a gerações atuais não tem o condão de, por si só, mudar a forma de governar, tampouco o modo de viver da maioria da população. A política a ser adotada para que o povo brasileiro tome um norte diferente não é novidade, se chama educação. A Educação transforma uma sociedade em todas as esferas sociais possíveis, só que isso leva gerações pra dar resultados. Enquanto a maioria esmagadora da população viver com um nível baixíssimo de conhecimento, continuaremos com os problemas atuais, com os poderosos mandando e os pobres pagando pelo seu próprio pecado, pois o poder emana do povo e este tem o verdadeiro poder de mudar a atual realidade.

  18. - IP 200.252.61.242 - Responder

    Parabéns Naime Martins. Excelente posicionamento.

  19. - IP 200.252.61.242 - Responder

    Para dar inicio gostaria de citar Machado de Assis

    “Não é a ocasião que faz o ladrão; o provérbio está errado. A forma exata deve ser esta: a ocasião faz o furto; o ladrão nasce feito”.

    O desejo e a impulsão para o crime já nasce com o cidadão, ou melhor com alguns, o que basta para ele é a oportunidade para demonstrar estes desejos mais íntimos

    O que observamos na Politica é que o cidadão ao chegar ao topo do poder entra em um estado de embriaguez com tantas facilidades e oportunidades que lhes são apresentadas

    Sendo de esquerda ou de direita, a história sempre se repete

    José Mujica atual Presidente da República do Uruguay, disse que se o cidadão gosta de dinheiro ele tem que ser empresário e não politico

    O meu desejo é que um dia esta situação se reverta, aos que ingressarem na politica que realmente o faça para ajudar o povo

  20. - IP 191.179.150.61 - Responder

    Vivemos essa devassa porque os políticos, seja de oposição, seja da situação, Veem a coisa publica como se coisa de ninguém fosse. Daí o total descaso, urgência em beneficiar a si e aos seus enquanto no poder.

  21. - IP 177.64.241.237 - Responder

    Somos a sociedade do dever ser, desde a constituição federal, que nos dá garantias, mas pouco efetivação. Enquanto a impunidade fazer parte deste país, pouca mudança irá acontecer, sejam de esquerda ou de direita, infelizmente jogam em um mesmo time, o da corrupção. Parabéns pelas palavras Professor, que infelizmente são nossa realidade.

  22. - IP 201.49.164.152 - Responder

    Concordo.

    O Brasil é um país que teve todo seu desenvolvimento politico objetivando beneficiar algum grupo.
    Desde seu descobrimento, até a ultima eleição do ano de 2.014.
    A busca de direitos, igualdade e justiça social é uma forma de politicagem, dão a população migalhas do que poderia realmente oferecer.
    E a população que briga pelo candidato A ou B em uma eleição, é a primeira prejudicada pelos desmandos e corrupção.

  23. - IP 187.183.161.249 - Responder

    Como bem colocado pelo brilhante jurista Ruy Barbosa:
    “A injustiça, Senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vêm nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade, promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas.” (Ruy Barbosa – 1914 – discurso no Senado).

    Interesse politico se sobressai aos da coletividade, esse é o retrato do nosso Brasil!!! Parabéns Professor pelo belíssimo Artigo. Espero que nos presenteie com mais assuntos enriquecedores como este!!!!

  24. - IP 177.65.157.137 - Responder

    Concordo plenamente coma a opinião do autor, vez que a política existe para mudar a situação de toda a população, com melhorias na saúde, educação, segurança, lazer, infraestrutura e outros. Como preceitua a nossa Carta Magna, a política é feita para o povo, mas os governantes se esquecem disso e governam como melhor lhes convêm. Mas nós cidadão não fazemos nada para mudar essa triste realidade, pois tenho o poder nas mãos conforme prevê o artigo 1º, parágrafo único da Constituição federal, “O poder emana do povo…” Sendo assim, temos que mudar nossas ideologias, para mudarmos a política, pois muitos só pensam em si mesmo e esquece da coletividade.

  25. - IP 200.252.61.242 - Responder

    Esquecendo, propositalmente, de disponibilizar uma educação de qualidade para todos, permitindo assim a formação de um geração que continua a aceitar os mandos e desmandos dos governantes, enfim, continua uma geração inerte que aceita calada ou reivindica um pouco e depois esquece a própria reivindicação e continua com a sua vida. Temos um governo para pouco que abre margem para a corrupção e uma maioria que é enganada com o pouco que o governo “dá” e com o muito que “tira” através de altos impostos. Para mudar o Brasil, será necessário muitos anos com um educação de qualidade capaz de formar uma geração engajada politicamente e comprometida com o crescimento de seu país.

  26. - IP 201.57.87.34 - Responder

    A injustiça, Senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vêm nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade, promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas

  27. - IP 201.57.87.34 - Responder

    Não há como discordar do posicionamento do Ilustre professor, vez que, vivemos em uma politica que não atendem os anseios da população, politica voltada para o interesse dos que estão no poder. No nosso texto constitucional temos que o poder emana do povo, e vivemos em uma democracia representativa, onde os governantes governam para o POVO, mas como tratado no artigo, isso não ocorre em nossa triste realidade. Acredito que teremos que mudar nossas ideias de como agir na politica, pois a maioria pensa apenas em seus interesses e esquecem de atenderem as necessidades de toda a coletividade.

  28. - IP 201.57.87.34 - Responder

    Caro Professor.

    Excelente artigo.

    Enquanto a impunidade fazer parte deste país, pouca mudança irá acontecer, sejam de esquerda ou de direita, infelizmente jogam em um mesmo time, o da corrupção. Parabéns pelas palavras Professor, que infelizmente são nossa realidade.

    Abraços

  29. - IP 200.252.61.242 - Responder

    Caro Professor Naime,

    Excelente artigo e aula, mostrando para todos os alunos uma parte da história que era desconhecida por todos nós.

    abraços,

    Juliana

  30. - IP 200.252.61.242 - Responder

    Excelente artigo.

    Muito bem colocado a historia de nosso pais, infelizmente cheio de passagem muito ruim, em relação a politica nacional, onde é possível observar a nítida e declarada preocupação com interesses particulares, e de grupos com interesses de perpetuação no poder.
    Parabéns por suas colocações e posicionamento, e preocupação com uma sociedade mais justa.
    Um grande abraço.

  31. - IP 200.252.61.242 - Responder

    Excelente artigo, e ótimo posicionamento crítico em relação a história brasileira e as passagens políticas do nosso País. Infelizmente, em decorrência da constante corrupção, aonde aqueles que trabalham pagam por eles e pelos que não trabalham, o brasileiro se acostumou a pagar por uma educação melhor, pela saúde, pela segurança, quando na verdade, estes, seriam direitos garantidos a cada cidadão pelo próprio governo. Enquanto cada um não buscar ser crítico e agir, seja em relação ao governo, em relação a faculdade, ao local em que vive, a saúde, a segurança, nada vai mudar.

  32. - IP 187.183.139.233 - Responder

    Excelente artigo professor,

    Nós brasileiros temos que mudar nossas atitudes, nosso posicionamento e lutar. Temos uma arma fortíssima que usamos de quatro em quatro anos o “VOTO”. O povo tem que ter mais consciência e entendimento, saber exercer sua cidadania e escolher melhor nossos representantes. O que vemos hoje é políticos como o próprio ex presidente Fernando Collor de Mello e tantos outros políticos condenados pelo mensalão e que voltaram ao poder, se elegeram pelo voto direto do povo.
    Concordo sim professor, o povo precisa “ACORDAR” e deixar de lado esse ” jeitinho brasileiro”, cada um pensando em si próprio. Enquanto o certo é pensar no todo, na coletividade, no bem estar da Nação.

  33. - IP 187.183.139.233 - Responder

    Gostei muito do seu artigo professor,

    Nós brasileiros temos que mudar nossas atitudes, nosso posicionamento e lutar. Temos uma arma fortíssima que usamos de quatro em quatro anos o “VOTO”. O povo tem que ter mais consciência e entendimento, saber exercer sua cidadania e escolher melhor nossos representantes. O que vemos hoje é políticos como o próprio ex presidente Fernando Collor de Mello e tantos outros políticos condenados pelo mensalão e que voltaram ao poder, se elegeram pelo voto direto do povo.
    Concordo sim professor, o povo precisa “ACORDAR” e deixar de lado esse ” jeitinho brasileiro”, cada um pensando em si próprio. Enquanto o certo é pensar no todo, na coletividade, no bem estar da Nação.

  34. - IP 201.57.87.34 - Responder

    O Brasil é uma República, o Chefe de estado é eleito pelo povo, por período de tempo determinado, ou seja, podemos escolher nossos representantes. Tendo em vista o povo brasileiro reclama da má administração, mas acabam esquecendo que os elegeram e continuam a eleger os mesmos… Concordo com o professor, claro, temos que ter opinião e pararmos de sermos alienados, o povo precisa “ACORDAR”.

  35. - IP 186.213.228.168 - Responder

    Concordo professor, somos uma nação órfã, que sofre e, ainda aceita calada ou amordaçada pela política “pão e circo”, bolsa isto, bolsa aquilo. Já não temos o Coliseu. Mas, um grande teatro a céu aberto. A vida real, com muito drama e tragedia. E na platéia?! Nós… palhaços, assistimos, de camarote injustiças, desigualdades, corrupção, impunidades…

  36. - IP 177.13.250.22 - Responder

    Muito pertinente a abordagem referente as mudanças que o nosso país vem passando. Entre erros e acertos, vem havendo uma evolução em vários setores da sociedade, principalmente no sistema jurídico e politico. Penso que muitas outras mudanças ainda estão por vir.

  37. - IP 200.252.61.242 - Responder

    Traduzindo em poucas palavras….

    Bem colocado nobre professor deixo-vos esse texto para nossa meditação

    A memória retém com dificuldade o que é acidental; por outro lado, o intelecto desenvolve dia a dia o logicamente necessário, como consequência, evidente por si mesma, de um princípio superior. A abstração sistemática é a lógica da ciência do Direito. Ninguém pode tornar-se efetivo senhor de disposições particulares sem primeiro haver compreendido a milímoda variabilidade do assunto principal na singeleza de idéias e conceitos da maior amplitude ou, por outras palavras, na simples unidade sistemática

    http://paginadoenock.com.br/professor-naime-martins-cientistas-politicos-poderao-mostrar-as-inumeras-diferencas-entre-um-governo-e-outro-seus-feitos-e-fracassos-quanto-a-mim-apenas-um-palpiteiro-e-falador-me-permito-ver-um/

  38. - IP 179.254.44.191 - Responder

    Professor Naime, excelente artigo, nos remetendo a historia politica do Brasil. Observa -se que existe um ciclo vicioso desde do inicio da republica, querendo os mesmos grupos de polióticos manter-se no poder para benefícios próprios. Esta claro que o voto hoje não tem nenhuma expressão, pois muda o governo e não a forma de governar, continuando a corrupção e o descaso com o povo brasileiro.

  39. - IP 179.216.221.235 - Responder

    Toda vez que leio algo sobre a corrupção me entristeço muito, pois olho o quanto o Brasil poderia ser desenvolvido, grande, produtivo e ainda ajudar outras nações, porem com os políticos que temos ano apos ano no governo, só conseguimos viver a triste realidade de dividas externa, inflação, desemprego, falta de escolas, hospitais, etc.
    Muito difícil ter esperança pois quando sai um corrupto entra outro em seu lugar e continua manipulando os crimes que seu antecessor deixou para traz.
    Eles são eleitos pelo povo alienado e ignorante que formam nossa sociedade, e esta continua a não se interessar por politica, a não acompanhar seus candidatos antes e depois de eleitos, continuam alienados e sem a tão sonhada educação, pois não é interessante aos políticos que seus eleitores tenham entendimento e senso crítico mínimo que lhes permitam escolher melhor.
    É triste a nossa realidade, e o pior é que não vejo luz no fim do túnel.

  40. - IP 177.193.176.46 - Responder

    “Acorda Brasil?!” Somo lesados pelo nosso governo acordados ou de olhos fechados. O país dos projetos imediatistas, tais como as bolsas e falsos incentivos estudantis, vive em um camuflado coronelismo onde somos obrigados a votar em políticos e partidos corruptos, votos de cabresto na verdade que são fortemente manipulados por interesses de ambas as partes, cidadãos e candidatos. Concordo em partes com o professor Naime, nosso governo teve e mantem como alicerce a corrupção, são governos que emendam e ensinam seus sucessores a como desviar mais dinheiro dos cofres públicos. Sendo de esquerda ou direita, até hoje não vi um governo que não defendesses apenas seus interesses como chefe de Estado, ou que não tentasse obter benefícios de seu privilegio. A grande pergunta é onde vamos parar Brasil? O país esta afundado em dividas, o desemprego só aumenta, o custo de vida esta elevadíssimo e fingimos não ser conosco até que isso venha a nos afetar diariamente. Greves, manifestações, impeachment, tudo a troco de que? substituir o “sujo pelo mal lavado”, somos escravos queridos cidadãos, fomos fundados por uma fuga real de famílias portuguesas, que fizeram dessa nação desde o inicio, depósito de bandidos.

  41. - IP 179.254.45.21 - Responder

    Excelente contextualização, mostra-nos que o problema do pais é muito mais profundo e sistêmico. Para muda-lo necessita de muita luta para melhorar a educação, trabalho em projetos sérios, fim da ideologia partidária, reforma profunda na política de coalizão. Enfim professor, parabéns pelo seu texto, não conformo apenas com o título recebido, de Barão, pelo trabalho assertivo o título adequado seria de Duque.

  42. - IP 201.41.112.57 - Responder

    A fotografia da república brasileira intitulada no artigo pelo professor Naime, neste artigo o mestre traz à tona alguns aspectos relevantes como foram organizados as conveniências do poder que visam sempre se favorecer.
    No primeiro caso diz que a República é democrática, mas o voto é secreto; neste contexto vive um contra senso “idiossincrático” sem limite, pois o brasil se tornou uma República democrática através de um golpe feito por militares em 1889. Isto é outra idiossincrasia.
    A força sufoca o livre sentimento e gera a instabilidade política, aumenta a corrupção e as disputas pelas organizações que manipulam sempre a favor dos grandes grupos políticos, Todavia o conceito de esquerda e direita são meros adjetivos, que a grande massa social nem sabe do que se tratam, são lados que se opõem, mas em outros contextos estão juntos para dar o golpe fatal na sociedade.
    Portanto tais movimentos vivem se acusando, mais quando juntos, em muitas vezes causam danos a nação, muitos dizem que são a favor do povo, mas na verdade são a favor do autoritarismo; e só tenta legislar em interesses próprios.
    A corrupção parece compensar, por que vivemos as “contradições idiossincráticas” tão sistemática e imperceptível aos olhos da nação, destarte, enquanto vermos bandidos, homicidas, ladrões e revolucionários se tornarem heróis e passando a ser vítima da sociedade; estabelece ai o estado de caos.
    Da forma que vivemos sobre idiossincrasias, o discurso será sempre “contraditório” bem lógico, tendo aparência de esperança, mas tudo isso para favorecerem suas eleições, fomentando a corrução sem limites.
    Os trabalhadores em geral, inclusive a classe média é sufocada por um parasitismo alienante e paternalista, criada pelo estado, gerando injustiça, desanimo, e a promoção da desonestidade, e todos os critérios de baixeza nas suas diversas formalidades. Forma-se uma imagem inóspita, relaxada e esquecida de uma nação republicana democrática brasileira.
    Neste logica que segue a contextualização surgem um caos estabelecido no espaço e no tempo, ou seja, uma camisa de força vestida às avessas na cabeça de todos, sendo eles gregos e troianos morador da República. Não vejo este artigo como uma imagem da republica mas entendo-o como uma síntese de diversos aspectos essenciais que denunciam e mostra sua indignação.

  43. - IP 107.167.111.64 - Responder

    O artigo é merecedor de destaque. Injustiçados e escravizados somos ainda não saímos do Brasil colônia. Há uma disparidade de desrespeito aos nossos reais direitos. Ser honesto e trabalhador no Brasil significa NADA. Não se consegue nada.

  44. - IP 191.247.235.5 - Responder

    Infelizmente o Brasil é assim precisamos de homens e mulheres de coragem Parabéns pela sua atitude o nosso Brasil precisa acordar.

  45. - IP 177.41.82.248 - Responder

    Em meu comentário é válido mencionar um antigo ditado ” Manda quem pode e obedece quem tem juízo”. É assim que funciona os governos nos dias atuais. Quem está no poder e sente o gosto de usufruir deste poder, jamais irá abandoná-lo de fato. já a grande população, que muitas vezes se calou e que hoje luta por um País melhor, está em busca de novos direitos e lutando por novas conquistas, com uma única justificativa, de que o Brasil é um País democrata. Mas será que o Brasil é fato um Pais democrático em sua prática de justiça?

  46. - IP 177.193.184.109 - Responder

    Concordo professor Naime. Hoje no Brasil temos um jogo de interesses políticos, a corrupção já virou um “câncer” que toma conta de todo nosso governo e a oposição, não temos lideres com princípios éticos para acabar com essa vergonha.

  47. - IP 177.79.31.47 - Responder

    Ótimo texto, descreve exatamente os problemas quebrantamos diariamente com a corrupção que está impregnada na política brasileira

  48. - IP 177.79.31.47 - Responder

    Os problemas que enfrentamos diariamente*

  49. - IP 179.254.41.0 - Responder

    A política brasileira encontra-se em um círculo vicioso, onde a corrupção sempre existiu. E as perspectivas de mudanças não são nada animadoras. Acredito que existam poucas alternativas que possam mudar consideravelmente a situação precária na qual estamos. Independente de quem esteja no poder, pois os governantes mudam mas os resultados são sempre os mesmos.

  50. - IP 201.7.14.3 - Responder

    A troca de governo não quer dizer que vai haver mudança na maneira de governar. Ocorre apenas a dança das cadeiras e a questão de ser de esquerda ou direita depende de quem está no poder no momento. O governo é para poucos, pois uma minoria é beneficiada. Até existem alguns auxílios financeiros para os menos favorecidos, mas isso não passa de uma forma de ilusão. Para que continuem estagnados e não busquem melhorias e soluções para nossos problemas.

  51. - IP 189.114.48.154 - Responder

    Politica e corrupção são dois canceres que consomem o Brasil desde a primeira pisada do portugueses em terra tupiniquins. o fato de ter sido “colonia de exploração” contribui muito com a certeza de que essa terra é muito rica e pode se levar tudo. Além disso, a história nos conta que tudo de mais podre que habitava terras lusitanas foi largado aqui e junto com isso a cultura do dar-se bem não importa sobre quem. Portanto, infelizmente há de se considerar que está no DNA da nossa cultura o desgoverno e a politica voltada para si mesmo.

  52. - IP 200.96.180.191 - Responder

    PROFESSOR CONFORME DISCORREU É UMA PURA VERDADE, POIS DESDE OS PRIMÓRDIOS, JÁ TEMOS TODOS OS INDÍCIOS DE EXPLORAÇÃO, FAVORECIMENTO, LUTA POR FAZER O POSSÍVEL PARA QUE AS COISAS FIQUEM SEMPRE DO LADO DE QUEM TEM PODER E NUNCA PARA OS MAIS POBRES, POR ISSO É NECESSÁRIO UMA REFORMA URGENTE E MUDANÇAS NESTA FORMA DE GOVERNAR E FAZER COM QUE TODOS TENHAM VOZ E VEZ.

  53. - IP 177.221.96.141 - Responder

    Na minha opinião, a política brasileira encontra-se em um círculo viciado, pois se tornou uma máquina de enriquecimento. Onde os políticos fazem de tudo para assumir os governos, apenas para seu bem estar , ninguém mais pensa em seus eleitores. Só será mudado esse cenário quando todos nós brasileiros aprendermos a cobrar dos nossos representantes. Pois somos nos os responsáveis pela nossa república.

  54. - IP 201.49.164.21 - Responder

    Importante o artigo do professor, que mostra que independente de quem esteja no poder, seja a direita ou a esquerda, a situação permanece a mesma. E também explana as diversas mudanças pelas quais passou a república depois de sua proclamação. Passando até mesmo pelo escândalo do mensalão. Este artigo nos permite concluir que a raiz de todo mal na política brasileira está na corrupção.

  55. - IP 177.193.186.66 - Responder

    Concordo, afinal para que serve a política? vemos pessoas ocupando cargos, deveres e obrigações, mas com um intuito totalmente diferente do que precisamos. Política, governo, presidencialismo precisamos desses cargos efetivos para termos uma educação de qualidade, saúde para todos sem filas para atendimento, infra-estrutura, etc.. Mas vemos uma política assistencialista, o povo está acostumado, a maioria dos governantes governam para abastecer o seu próprio bolso, ao invés de buscar soluções para melhorias do nosso pais. Pasme temos políticos corruptos? e como! mas a corrupção vem do caráter do brasileiro, muitos trocam seu poder de voto por apenas cinquenta reais, queremos políticos incorruptíveis mas o brasileiro tem isso nele mesmo. o que fazer? a ideologia brasileira precisa ser completamente mudada, para depois a política passar pelo mesmo procedimento. existe uma frase muito conhecida “mude o mundo mudando primeiro você” que nós possamos nos conscientizar e começarmos a mudança em nós mesmo.

  56. - IP 177.193.178.168 - Responder

    Professor muito bom seu ponto vista, desde que a sociedade existe, se tem um ser mais esperto que procura de alguma forma explorar ou corromper em troca de favores.

  57. - IP 177.79.29.227 - Responder

    Um ponto muito bom para ser observado. A sua opinião me fez refletir bastante.
    Os fungos, vírus, bactérias do estado de hoje é uma coisa inacreditável, estamos infectados de maus partidos, e poderes mals administrados, sejamos pela direita ou pela esquerda ainda continuamos no mesmo lugar, indo mais a fundo, as mudanças não são tão grandes quanto se esperava, porém não deixamos de evoluir, mas eai, vamos parar, de estagnou e infelizmente estamos em um tempo onde, é mais fácil causar brigas que resolver os conflitos de estado.

  58. - IP 201.49.166.171 - Responder

    Muito bom artigo Professor, e deixa ainda mais claro, que não importa esquerda ou direita, a corrupção está entranhada historicamente em nosso cenário politico. Contudo, sobre nosso posicionamento quero me valer da frase de Marthin Luther King Junior, “o que mais me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silencio dos bons”. Sendo assim professor, acredito que realmente o poder emana do povo, e somente o povo pode conter constantes arbitrariedades que vemos noticiadas dia a dia.

  59. - IP 200.163.108.22 - Responder

    Realmente professor, a corrupção hoje esta entranhada em nosso cotidiano, em nosso dia a dia. Na politica então nem se fala, é vergonhoso como deixamos chegar a tal ponto. Brasil tem os holofotes virados para si quando a matéria é a roubalheira que anda acontecendo aqui dentro. Porém, por enquanto ainda não consigo vislumbrar saída para deixarmos de ser o país do futebol e sermos o país da educação.

  60. - IP 177.193.189.141 - Responder

    Excelente texto professor!

  61. - IP 201.49.165.241 - Responder

    é complicado , troca os governantes porem continua a mesma coisa,devemos acreditar que ainda terá alguém q ira fazer a diferença.

  62. - IP 104.236.205.233 - Responder

    excelente pontuação discorrido no tema,o breve histórico da situação politica brasileira é fundamental para ter um visão atual ,que leva a crer que a situação encontrada tem raízes do passado e que não foram solucionadas corretamente.

  63. - IP 179.216.214.31 - Responder

    Excelente artigo tanto a Esquerda quanto a Direita, só tem construido governos que pioram, a cada nova administração, a situação da maioria de nosso povo!

  64. - IP 177.41.92.53 - Responder

    Concordo professor Naime, é notório que a política brasileira encontra-se nesse círculo vicioso há anos, é difícil encontrar uma alternativa uma vez que a corrupção está na mentalidade do povo. Vivemos em um país onde a troca de governos não significa uma mudança na forma de governar e dando a chance ao líder utilizar suas ideias partidárias para conduzir o país. Na verdade, permanece a mesma forma de encarar as relações.

  65. - IP 200.163.108.60 - Responder

    Este artigo vem nos mostrar que não adianta defendermos direita ou esquerda, que não vale a pena amizades serem desfeitas por causa destas diferenças. O que discutimos são as ideologias de governo, a intenção real em se trabalhar pelo social, uma vez que, aqueles que estão no poder ou pretendem obter mandato político muitos deles nem sequer estudaram o suficiente para poder governar, não estão pensando no coletivo e na ideologia, querem apenas obter vantagem. Tenho visto muitas relações estremecerem por conta desse tipo de política, o cidadão de bem pode até discutir com embasamento, porém defender as pessoas que representam tais partidos, não vale a pena. Torço para que uma nova geração possa pensar diferente, ser mais honesta e digna, que eles possam viver em paz, que saibam de fato conviver em um ambiente social, que saibam respeitar os seus próximos.

  66. - IP 179.216.198.134 - Responder

    Com tantos relatos professor, é de se sentir saudade de um tempo que não vivi( me refiro também ao artigo septicemia), onde as coisas eram levadas a sério, e que realmente a luta era pela (causa ), hoje a única luta pela causa é a vantagem para um pequeno grupo de espertos.
    Conscientizar a população, fazer saber o que está acontecendo, quem sabe assim, instigaria por mais cobranças e seriedade, mas infelizmente tudo que põe em contrariedade aos interesses de poucos que estão em altos cargos, prejudicando ótimos negócios, porque nada mais é o que está se tornando.
    Passado 3 anos a unica coisa que mudou foi o impeachment, a qual entra na conta de um país destruído e de uma população cansada.
    No mais, é de se esperar reviravoltas para saber quem é o mais canalha com o povo, esquerda ou direita, até entenderem que todos deveriam ser Brasil.
    Parabéns professor, consegue enxergar tão longe, (rs).

  67. - IP 177.13.82.207 - Responder

    Concordo plenamente professor, antigamente é era raros os momentos que povo foi às ruas, revelar sua vontade, apartir de 2014 houve mudanças, onde começou as manifestações populares passaram a vocalizar o inconformismo do povo contra a corrupção e o governo, o que podemos esperar de um País onde a maioria das instituições estão envolvidas em todo o tipo de desvio de conduta, ética e corrupção.

  68. - IP 201.22.172.63 - Responder

    Concordo plenamente com a avaliação do professor, vivemos uma política que não atendem as necessidades da população, voltada para o interesse dos que estão no poder, e com isso vivemos em uma democracia representativa, em que os governantes vem governando para o povo, mas como tratado no artigo, isso não ocorre em nossa triste realidade. vez que a política existe para mudar a situação de toda a população, em relação a saúde, educação, segurança, , infraestrutura. De acordo com a Carta Magna, a política vem sendo feita para o povo, mas os governantes se esquecem disso e governam do jeito que querem. Mas nós cidadão não fazemos nada para mudar essa triste realidade.

  69. - IP 201.71.147.39 - Responder

    Concordo, pois hoje em dia nosso pais que se diz democrático esta longe disso, pois a maioria das pessoas ao menos não sabe o que é democracia. Parece que hoje as pessoas não estão nem ai mais pra nada. Vão as urnas e colocam qualquer um lá e acham que esta tudo bem. Precisamos ser mais políticos e ter mais participação na nossa politica, pois se isso não acontece pode se esperar um pais democrático pior do que esta hoje.

  70. - IP 187.183.134.192 - Responder

    Acompanho seu pensamento professor, pois atualmente diante desta crise político-econômica o qual estamos passando, onde o governo só pensa em se auto beneficiar e nem se quer satisfaz as necessidades básicas da população da população. Vivemos em uma democracia representativa que deveria significar que os governantes devem governar em prol do povo e não ao contrario que é o que vem acontecendo ultimamente. E não adianta nada ficar somente reclamando dos de “direita” ou os de “esquerda” a população deve se unir para essa situação.

  71. - IP 191.33.164.159 - Responder

    É nítido como nossa sociedade esta envolta com a corrupção, tanto de nossos representantes, o que torna a coisa ainda pior, como também pelas pessoas as quais convivemos em nosso dia a dia. Cobra-se tanto que nossos representantes sejam honestos e que façam o melhor para o povo, entretanto, quando chega o dia de escolher aqueles que irão nos representar, os mesmos são sempre os escolhidos. Mas, será que aqueles que estão no “poder” não são apenas um reflexo no sociedade atual? Pois sempre que temos a chance queremos tirar proveito de algo, queremos furar a fila, passar na frente no trânsito, situações que por menores que pareçam estão enrustidas de corrupção. Mas como não fazer isso? se vivemos precariamente, sem segurança, saúde, educação. São dois lados de uma mesma moeda. Assim, não importa se é “direita” ou “esquerda”, aquele que estiver lá, sempre vai tirar um proveito de algo, pois isso já se tornou próprio do ser humano. ‘O homem nasce bom a sociedade o corrompe’

  72. - IP 177.41.85.111 - Responder

    Bem isso é o maior dos poderes investidos da democracia é de debater, pontos e contra pontos e de corrigir os erros e melhorar os acertos. O povo que luta é um povo melhor porem como o conhecimento é negado para que se possa controlar
    Como que um governo legitimo é capaz de tanta corrupção, será preciso uma ruptura para que se possa mudar um, Pais pois uma laranja podre estraga um saco bem como o inverso um saco de laranja podre não melhora uma laranja

  73. - IP 177.41.85.111 - Responder

    Isso é o maior dos poderes investidos da democracia é de debater, pontos e contra pontos e de corrigir os erros e melhorar os acertos. O povo que luta é um povo melhor porem como o conhecimento é negado para que se possa controlar
    Como que um governo legitimo é capaz de tanta corrupção, será preciso uma ruptura para que se possa mudar um, Pais pois uma laranja podre estraga um saco bem como o inverso um saco de laranja podre não melhora uma laranja

  74. - IP 177.41.85.111 - Responder

    O povo que luta é um povo melhor porem como o conhecimento é negado para que se possa controlar
    Como que um governo legitimo é capaz de tanta corrupção, será preciso uma ruptura para que se possa mudar um, Pais pois uma laranja podre estraga um saco bem como o inverso um saco de laranja podre não melhora uma laranja

  75. - IP 177.64.235.114 - Responder

    Acompanho o Professor Naime em suas palavras “palpites”, que foram publicadas em 10/02/2014, mas que se fossem tecidas nos dias de hoje só iriamos mudar os nomes dos Atores e os meios de transportar as propinas e os recursos desviados, pois o enredo seria o mesmo.

  76. - IP 177.64.235.114 - Responder

    Republica , procurando uma das definição possíveis encontro que, “A República é vista, mais recentemente, como uma forma de governo na qual o chefe do Estado é eleito pelo povo ou seus representantes, tendo a sua chefia uma duração limitada”.Duração limitada, ou seja, Alternância de poder “Alternância de poder é o nome dado a um conceito relacionado diretamente ao de democracia”. DEMOCRACIA, “governo em que o povo exerce a soberania.”
    Soberania do Povo, será !!!!
    WALDOMIRO DINIZ :O então assessor da presidência para assuntos parlamentares protagonizou o primeiro escândalo do governo Lula, em fevereiro de 2004. Waldomiro Diniz (foto) foi afastado do cargo depois da divulgação de um vídeo em que aparece cobrando propina para arrecadar dinheiro para a campanha eleitoral de 2002. Ele também foi ligado a Carlinhos Cachoeira.
    MENSALÃO: Em 2005, o esquema de compra de votos comandado pelo governo do PT foi revelado e colocou Lula contra a parede. Deputados eram pagos com dinheiro público, desviado com a ajuda do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e do operador Marcos Valério. O esquema, revelado por Roberto Jefferson, era chefiado, segundo ministros do STF, por José Dirceu.
    ESCANDALOS DOS ALOPRADOS: Em 2006 a Polícia Federal prendeu dois integrantes do PT que tentavam negociar um falso dossiê que ligava José Serra e Geraldo Alckmin – candidatos ao governo de São Paulo e à Presidência, respectivamente – ao escândalo dos sanguessugas. Um dos ‘aloprados’, termo cunhado por Lula, era Hamilton Lacerda (foto), ex-assessor de Aloizio Mercadante.
    RENUNCIA DE PALOCCI: Em março de 2006, Antônio Palocci renunciou ao cargo de ministro da Fazenda. A renúncia aconteceu depois da acusação de que ele teria chefiado o esquema de corrupção na época em que era prefeito de Ribeirão preto. Palocci teria cobrado “mesadas” de até R$ 50 mil mensais de empresas que prestavam serviços à prefeitura para os cofres do PT.
    LAVA JATO: O juiz Sérgio Moro, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal conduziram as investigações do maior escândalo de corrupção do país, com o foco inicial no desvio de recursos da Petrobras. Cerca de R$ 2,9 bilhões já foram recuperados. Delatores disseram que parte da propina do esquema ia para o PT.
    Ai estão alguns exemplos do resultado de 12 anos de um mesmo Governo, a
    consolidação e organização de uma Associação criminosa que visa apenas auferir lucros em beneficio próprio, e que tem como menor de suas preocupações o POVO e suas reais necessidades. Soberania do Povo onde esta mesmo ?
    Não basta para o povo apenas votar, é preciso fiscalizar e participar, não apenas aceitar o que lhe e imposto.

  77. - IP 177.132.242.148 - Responder

    Essa infelizmente é a nossa realidade, querido professor. Enquanto governantes brigam na frente das câmeras, se unem por traz. E nós brasileiros ainda brigamos com o próximo sobre “esquerda” e “direita”, mas não percebemos que a maioria da população passa fome, passa necessidades, que não tem o mínimo para VIVER BEM, enquanto políticos estão roubando dinheiro dos cofres públicos. Nunca se ouviu falar em tantos escândalos, tanto dinheiro desviado, em tantas fraudes nas licitações, o brasileiro precisa entender que o inimigo não é quem descorda da nossa opinião, e sim, quem está no poder sendo Corrupto!

  78. - IP 177.132.242.148 - Responder

    De fato professor, é triste, mas é o que temos para hoje. Difícil é pensar que toda essa revolta que vivemos sobre os escândalos envolvendo políticos e a corrupção não é novidade. O país a muito tempo amarga esses prejuízos, a diferença é que atualmente eles estão sendo divulgados em tempo real. Causar espanto? Não sei. Falar em ser de esquerda e direita, que diferença isso faz. Rouba-se da mesma maneira. Na verdade não sabemos o que pensar, como agir, o que será do nosso futuro. Estamos concluindo um curso superior, privilégio para poucos, mas e ai, que rumo tomar daqui em diante. Minha família me ensinou noções bem forte de honestidade, vou desfrutando dessa oportunidade, enquanto esses valores não são perdidos.

  79. - IP 177.64.234.217 - Responder

    Hoje em dia nosso Pais que se diz democrático demonstra a mudanças e alterações que sofre nos impede de crescer e melhorar mais a que ponto devemos agir assim existe alternativas possibilidades para uma prática mais nítida na política como podemos tratar a democracia.

  80. - IP 200.252.203.170 - Responder

    Realmente, professor. Nossa sociedade e nossa cultura estão contaminadas pela corrupção o que a torna um problema endêmico. Todavia, vou além em enfatizar que o real problema do nosso país está voltado principalmente para as despesas em pagamento de nossa dívida pública e não na corrupção propriamente dita, uma vez que o Governo despende mais de bilhões de reais para pagar uma conta que não fim. Todo esse dinheiro poderia estar sendo investido em políticas públicas para melhoria da qualidade de vida da nossa população.
    Sendo assim, até que ponto o combate a corrupção realmente surtiria efeito, tendo em vista que um dos nossos principais problemas são também as despesas com a dívida pública? O ponto aqui não é que não se deva combater a corrupção, mas sim que há outros fatores também que promovem com sucateamento de uma condição de vida digna.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

11 + dez =