Pressionado, Silval demite Éder. Cara de pau, nega pressões

Desde que assumiu o governo de Mato Grosso, o empresário Silval Barbosa vinha se mantendo sob a influência do ex-gerente de banco Éder Moraes. Diversas crises sacudiram o Paiaguás, por conta do ego exarcebado de Éder Moraes – e Silval sempre achou um jeito de preservar o poder de Éder. Agora, um ano e meio depois, por pressão dos caititus da Assembléia Legislativa e dos marajás encastelados no Tribunal de Contas, Silval Barbosa resolveu se desfazer de Éder. É a maior crise do governo da coligação PMDB-PR-PT e é dificil prever até onde resistirá o poder de Silval Barbosa, notadamente porque, com a demissão, frusta a tentativa de Éder Moraes de ocupar uma cadeira no TCE e coloca o antes todo poderoso secretário na condição de homem bomba, que hoje mesmo, reagindo a uma manchete de A Gazeta que o demitia, reagia a patadas contra os caciques que resolveram rifá-lo. Esta quarta-feira, em que a cabeça de Éder Moraes foi posta a rolar, está apenas começando. (EC)


Silval Barbosa anuncia demissão de Eder Moraes

O governador Silval Barbosa e o secretário Eder Moraes, durante lançamento de obra da Copa: demissão

RAMON MONTEAGUDO
DO MIDIA NEWS

O governador Silval Barbosa (PMDB) acaba de anunciar a demissão do secretário Eder Moraes da Secopa. De Brasília, por telefone, Silval afirmou ao MidiaNews que a decisão foi tomada ontem (17).

“O Eder contribuiu muito com Mato Grosso e fez bem o papel dele por onde passou. É uma decisão importante neste momento e o governo continua seguindo em frente”, disse.

Silval Barbosa disse que a saída de Eder Moraes deve ser vista como um fato “normal” no contexto administrativo do Estado.

“As decisões politicas precisam ser tomadas e é por isso que estou nesse cargo. Não tem outro que pode tomar decisões por mim. Sendo doloroso ou não, tenho que agir… Todos os dias tomamos decisões neste cargo, em várias esferas, e Mato Grosso não pára”, disse

“É indiscutível a participação efetiva dele [Eder] no Governo, mas cada um tem o seu tempo. O meu é até 2014. Serviço público é isso, é assim mesmo. É uma mudança, como existe em todo o Governo. Recentemente, saíram os secretários de Agricultura e de Ciência e Tecnologia. Isso é normal em qualquer governo”, completou.

Sem pressão

Ao MidiaNews, o governador negou que tenha agido sob pressão da Assembléia Legislativa ou Tribunal de Contas, que teriam pedido, ontem, a “cabeça” de Eder.

“Não me sinto pressionado por ninguém, como foi colocado ontem na imprensa. Não existe isso e não houve pressão de A ou B. Em todos os momentos estamos discutindo problemas com o Tribunal de Justiça, com a Assembléia Legislativa, com o Ministério Público… Mas eu nunca trabalhei sob pressão e não seria agora que eu iria mudar minha maneira de agir. Não houve pressão do Tribunal de Contas ou da Assembléia no sentido de se demitir o Eder”, afirmou.

Obras da Copa

O governador afirmou que não teme que a saída de Eder possa resultar em problemas relacionados ao andamento das obras e preparativos para a Copa do Pantanal.

“Não tenho receio nenhum em relação à Copa; não quero entrar em pormenores… O Eder fez um grande serviço para a Copa do Mundo, mas sua saída não significará qualquer tipo de interferência ou interrupção. Vamos tocar as coisas da mesma forma, com a mesma rigidez e transparência”, disse.

Silval evitou falar em possíveis substitutos para o cargo. “Na hora que eu chegar em Cuiabá eu vou cuidar disso”, disse. Ele retorna à Capital nesta amanhã (19).

Relacionamento

O governador afirmou ainda que a demissão de Eder não irá interferir no relacionamento pessoal entre ambos. “Não vai deixar de existir a minha admiração, o meu respeito e carinho por ele e por sua família. Como governador, eu tomei uma decisão com base no espírito público”, afirmou.

Categorias:Cidadania

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 187.5.110.82 - Responder

    Ôh Enock, não tem nada a ver com a matéria meu pedido, más, faz favor, vc que é uma das poucas pessoas que ouve os funcionários do judiciário, fala prô Rosenval atualizar o site do sindicato e também falar o que aconteceu na última reunião, pois, estamos mais perdidos que cego em tiroteio (funcionários do interior) e o presidente não se mexe. Por favor caro amigo, faz esse favorzão prá gente.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

7 + quatro =