Por ordem do juiz Jefferson Schneider, o multiatividades Éder Moraes, que aparece no inquérito da Operação Ararath como pau mandado de Maggi, Riva e Silval, volta para a cadeia, em Brasilia. Falharam, até aqui, as argumentações do escritório de advocacia de Paulo Lessa

Juiz Jefferson Schneider recebe denuncia contra Éder Morais, Vivaldo et alli by Enock Cavalcanti

Operação Ararath – Denúncia contra Éder, Laura, Vivaldo e Cuziol by Enock Cavalcanti

Jeferson Schneider, juiz federal, Eder Morais, preso, e Paulo Lessa, advogado

Jeferson Schneider, juiz federal, Eder Morais, preso, e Paulo Lessa, advogado

OPERAÇÃO ARARATH

Éder Moraes volta a ser preso pela Polícia Federal em Brasília
Decisão do STF foi revogada mas ainda tem mandado em aberto da Justiça de MT

RAFAEL COSTA
DO FOLHA MAX

Mesmo com a revogação da prisão dada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-secretário de Estado, Eder Moraes, após conseguir liberdade por dois dias, voltou na manhã de sábado (30) a ser detido e está na carceragem da Polícia Federal, em Brasília, onde deverá ser transferido novamente para o Complexo da Papuda em Brasília. A prisão preventiva de Eder se deve a um mandado de prisão expedido pelo juiz da 5ª Vara Federal, Jeferson Schneider, que tem conduzido até aqui as decisões judiciais referentes a quinta fase da Operação Ararath da Polícia Federal, que apura esquema de lavagem de dinheiro público praticada em conjunto por autoridades e empresários.

Ao solicitar a prisão preventiva, o Ministério Público Federal (MPF) sustentou que ao longo das investigações, Eder Moraes colocava em risco a instrução processual. A PF descobriu que Eder Moraes falsificou um mandado de prisão preventiva para pressionar o senador Blairo Maggi (PR) e o governador Silval Barbosa (PMDB) a intervir em seu benefício. Ele ainda é apontado nas investigações como operador de um banco clandestino que abastecia caixa 2 de campanha eleitoral, comprava sentenças judiciais, destinava propina a autoridades e teria comprado até uma vaga de conselheiro do TCE (Tribunal de Contas do Estado).
A defesa de Éder Moraes tenta retirá-lo da cadeia. Ele fizeram um pedido junto a Schneider, que encaminhou nesta segunda-feira para parecer do Ministério Público Federal.

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

um × 3 =