Senado convoca “Prevaricador” para explicar tablets

Senado convoca “Prevaricador” para explicar tablets

O senador Collor já conseguiu que o Tribunal de Contas examine as contas de quem chama de “Prevaricador”.

 

Saiu no Portal de Notícias da Agência Senado:

Procurador-geral será convidado a explicar compra de tablets pelo Ministério Público

A Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) aprovou nesta terça-feira (26) requerimento do senador Fernando Collor (PTB-AL) convidando o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, a prestar esclarecimentos sobre supostas irregularidades no processo de pregão eletrônico para aquisição, em dezembro, de 1.226 tablets pelo Ministério Público Federal (MPF).
Antes da votação do requerimento, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) sugeriu que a CMA aguardasse conclusão de diligências solicitadas ao Tribunal de Contas da União (TCU) junto à Procuradoria Geral da República para apurar possíveis irregularidades na compra dos equipamentos, para só então deliberar sobre a conveniência ou não do convite ao procurador-geral.
– Se depois de realizada essa auditoria ainda houver pontos obscuros, creio que seria oportuno convite ao procurador-geral da República – argumentou.
Na discussão do assunto, Collor lembrou ser atribuição da CMA fiscalizar e controlar o Poder Executivo, o que inclui o MPF. Assim, o parlamentar considera que a investigação a ser feita pelo TCU não invalida a iniciativa da comissão de chamar Roberto Gurgel a dar explicações aos senadores.
Collor também leu resposta do Conselho do Ministério Público a pedido de apuração sobre o processo de compra dos tablets. Conforme relatou, aquele conselho descartou argumento de que a responsabilidade pela licitação seria da Secretaria Geral do MPF e explicitou as atribuições do procurador-geral na gestão do Ministério Público.
O parlamentar lembrou ainda que o pregão eletrônico para a compra dos tablets foi realizado no dia 31 de dezembro de 2012, às 16h.
– Fico me perguntando se licitação parecida ocorresse no âmbito do Senado da República ou de qualquer governo estadual ou prefeitura do interior, o que não estaria fazendo o Ministério Público em relação a essa licitação. É preciso sim que ele dê as explicações e o Tribunal de Contas da União faça as investigações devidas – frisou o senador por Alagoas.

 

fonte CONVERSA AFIADA





6 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 189.59.58.19 - Responder

    Falar mais o que?Paulo Henrique se unindo ao Collor para atacar o Gurgel!Vamos apenas lamentar que o Enock se disponha por pura “vendetta”,a publicar este ridículo PH Amorim,ridiculo,venal e sem prestigio.

  2. - IP 213.58.105.31 - Responder

    Ele esta segurando o proc do Des Jurandir a pedido do advogado dele, se o Sen Collor souber é mais um caso para f…

  3. - IP 177.7.79.174 - Responder

    Me espanta é este blog , tido como um blog para denunciar as mazelas do poder público em todas as esferas; se dispor a um papel tolo destes . Que moral tem esse collor para atacar e cobrar probidade de alguem do nível do senhor Gurgel???
    O blogueiro está se perdendo na ansia de se juntar aos que condenaram os mensaleiros.

  4. - IP 189.59.49.120 - Responder

    Ao invés de agredirem o blogueiro, deveriam os comentaristas se atentarem para os fatos, pois graves caso sejam verazes. Realmente, por muito menos o MPF e os MPs estaduais ingressaram com ação civil pública por improbidade administrativa, não podendo se aceitar condutas deste jaez, pouco importando o conceito que se tenha sobre a idoneidade e probidade do agente público que propulsou procedimento licitatório inegavelmente suspeito. Repito, sendo fidedignas as informações, o caso merece sim a pecha de ato improbo, pois se aos olhos do homem médio se notaria direcionamento no processo lititatório, o que dizer do Procurador Geral da República? Conveniente registrar que os eventos devem ser esclarecidos, bem como não se enxovalhar a figura do Procurador Geral da República até que se prove o efetivo desvio de sua conduta, vez que como todo e qualquer cidadão, é digno de ser beneficiado pela presunção da inocência. Assim sendo, que se apure o quanto antes a licitação posta em xeque.
    Abraços a todos.

  5. - IP 189.59.58.19 - Responder

    Dom quixote,veja bem que esta por tras da denuncia.Dependendo da moral e dos maus costumes de quem estiver denunciando,convem muita cautela! É o que recomenda o BOM jornalismo!

  6. - IP 177.7.79.174 - Responder

    Dom quixote , o collor cobrando probidade de alguém , para mim é a mesma coisa que o beira-mar ajudando a reformular o novo código de processo penal. Você lembra quem foi collor??

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

quatro + dezenove =