Pretensamente para tirar seus processos do STJ e escapulir de possível condenação em Brasilia, Humberto Bosaipo surpreende, mais uma vez, e renuncia ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas. Agora, servidores devem redobrar pressão para que a Assembleia não indique outro ficha suja para o lugar desse ficha suja que acaba de dar às de Vila-Diogo

Entrou água no esquema pretensamente idealizado por Bosaipo e seus advogados que, neste final de ano, parece que acreditavam que ele teria sua aposentadoria com gordo salário aprovada  no TCE, arrastando para a primeira instância processos que correm contra ele em Brasilia. Antecipação do esquema pelo jornal Circuito Mato Grosso acabou alertando o Ministério Público. E a decisão da Justiça, vetando seu pedido de aposentadoria, a pedido do MP, que agiu com celeridade, pode ter feito ex-deputado e ex-conselheiro e ex-parceiro de Riva nos escândalos da Assembleia denunciados pelo Ministério Público, temer acabar sendo preso e ficar sem salário do Tribunal de Contas, caso fossem confirmadas suas condenações por corrupção lá no STJ. Com a renúncia, a atração dos processos para a primeira instância, deve estar garantida, dando-lhe mais um fôlego

Entrou água no esquema pretensamente idealizado por Bosaipo e seus advogados que, neste final de ano, parece que acreditavam que ele teria sua aposentadoria com gordo salário aprovada no TCE, arrastando para a primeira instância processos que correm contra ele em Brasilia. Antecipação do esquema pelo jornal Circuito Mato Grosso acabou alertando o Ministério Público. E a decisão da Justiça, vetando seu pedido de aposentadoria, a pedido do MP, que agiu com celeridade, pode ter feito ex-deputado e ex-conselheiro e ex-parceiro de Riva nos escândalos da Assembleia denunciados pelo Ministério Público, temer acabar sendo preso e ficar sem salário do Tribunal de Contas, caso fossem confirmadas suas condenações por corrupção lá no STJ. Com a renúncia, a atração dos processos para a primeira instância, deve estar garantida, dando-lhe mais um fôlego

Bosaipo está aposentado; AL pode indicar novo conselheiro do TCE; 2 disputam vaga

Romilson Dourado, no RD News

bosaipo

Reprodução da íntegra do pedido de renúncia do cargo de conselheiro feito por Humberto Bosaipo

Humberto Bosaipo já está oficialmente aposentado do cargo vitalício de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Com isso, a Assembleia pode promover a sabatina, aprovar indicação do nome e encaminhá-lo para nomeação pelo governador Silval Barbosa. Documentos obtidos por este Blog com exclusividade revelam que no último dia 5, Bosaipo protocolou seu pedido de renúncia. Lembra ter sido nomeado em dezembro de 2007. Argumenta que deixa o Pleno, do qual se encontra afastado por três anos por imposição do STJ, por uma questão de “cunho pessoal”.

E já nesta quarta (10), o presidente do TCE, conselheiro Waldir Teis, assinou o Ato 163/2014, em que declara vago a cadeira até então pertencente a Bosaipo.

Dois nomes disputam, nos bastidores, a vaga, sendo eles dos deputados do PSD, Gilmar Fabris e Zé Domingos. A tendência é que a Mesa Diretora consiga “costurar” entendimento para, ainda nesta semana, aprovar a indicação do novo conselheiro. Mesmo se tornando titular a partir da próxima legislatura, devido à morte do reeleito Walter Rabello, Fabris pretende “brigar” pela cadeira vitalícia no TCE, cujo pleno é composto por 7 conselheiros.

teis tce

Presidente do TCE, Waldir Teis, em ato assinado nesta 4ª, declara vago uma cadeira de conselheiro

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

10 + dois =