Para Ricarte, Vox Populi devia ser expulso de MT

Ricarte de Freitas, radialista, ex-deputado federal, atualmente atuando como analista político nas manhãs da rádio Mega FM, no programa "Chamada Geral"

Ricarte de Freitas, radialista, ex-deputado federal, atualmente atuando como analista político nas manhãs da rádio Mega FM, no programa “Chamada Geral”

O radialista Ricarte de Freitas, que é ex-deputado federal, vem tendo participação regular, como analista, no programa “Chamada Geral” que é apresentado pelo também radialista e também ex-deputado federal Lino Rossi, através da Mega FM, no horário matinal das 6h30 às 8 horas. Dois ex-parlamentares, dois políticos que perderam espaço na preferencia popular, dois políticos que se despediram de seus mandatos com problemas na Justiça durante o chamado Escândalo dos Sanguessugas e que, dessa forma, tentam reconstruir seu conceito junto à população, atuando com muita persistência no programa que é o mais instigante entre os programas que marcam o horário matutino no rádio de Cuiabá. Sempre que paro para ouvir, vejo que Ricarte e o Lino colocam seus concorrentes no bolso. Mas esse é um assunto para outra hora, se eu tiver outra hora.

Na edição de segunda (20), Ricarte fez acerba crítica ao Instituto de Pesquisa Vox Populi, ao comentar a recente e impactante anulação, determinada pela juiza eleitoral Ana Cristina Mendes, de pesquisa do Vox publicada na edição de sábado pelo cada vez mais desgastado Diário de Cuiabá.

De acordo com Ricarte, que contou a história pelo microfone da Mega FM, para quem quisesse ouvir, essa não é a primeira vez que o Vox Populi é acusado de manipulação de dados. (Nem o Diário de Cuiabá, acrescente-se. ) Durante o governo do então governador tucano Dante de Oliveira, o instituto também fora alvo de investigação, muitas denúncias e também busca e apreensão, na região de Sinop, por causa de pesquisa que promoveu e que favorecia o então militante do PSDB Mauri Rodrigues, que respondia pela direção do Padic – Plano de Atendimento a Iniciativas Comunitárias e tentava se projetar como possível candidato a deputado, sob as asas de Dante, já então em processo de destruição daquele patrimônio ético que granjeara como homem das Diretas Já.

As observações quanto ao Dante e ao Diário são minhas, Ricarte só falou do Mauri e do Vox Populi, para concluir que, diante desse descalabro de agora as autoridades policiais e judiciais e políticas deveriam aproveitar o momento para propor e executar a expulsão do Vox Populi de Mato Grosso.

Não sei se o Vox Populi tem uma cabeça – mas o Ricarte de Freitas pediu, literalmente, a cabeça do Vox Populi. Se existem bons pauteiros em Mato Grosso eles deveriam ouvir o Ricarte para detalhar mais esta história e também debulhar como funcionam e como são mantidos institutos como o Vox Populi, neste Estado de Mato Grosso, de tantas potencialidades e de tantas vilanias.

Categorias:Jogo do Poder

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.193.128.145 - Responder

    se a gente combate político ficha suja por que aceita radialista ficha suja?

    • - IP 189.75.77.105 - Responder

      na mosca…

  2. - IP 200.252.51.208 - Responder

    esta defendendo seus interesses pois ganha de um outro instituto ai que ja sabemos o lobi como vicio kkkkk.

  3. - IP 200.101.58.31 - Responder

    seja comprado ou seja vendido……o vox Populi errou feio…nem pra disfarçar. Quanto ao diário, age como partido, como age a folha, globo, veja, estadão. Só idiota para ter essas mídias como referência de notícia. Idiotas que gostam de serem mal informados..ou pior…..desinformados.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

oito − 5 =