PREFEITURA SANEAMENTO

Pagot diz que reportagem da Folha de S.Paulo sobre colapso das estradas federais em MT e Goiás foi “sensacionalista”

Problemas de infraestrutura não são resolvidos num estalar de dedos, diz Pagot
Por Marcos Coutinho

O diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit), Luiz Antonio Pagot, indicado pelo governador Blairo Maggi para o cargo com respaldo da bancada mato-grossense, advertiu que o país não tem condições hoje de resolver todos os problemas do setor de transporte em um simples gesto de vontade própria.

"Não se revolve problemas de infraestrutura num estalar de dedos, ainda mais se são problemas antigos e crônicos", declarou Pagot, em entrevista exclusiva para o Olhar Direto, no começo da manhã de hoje, por telefone, ao comentar as matérias do jornal Folha de São Paulo, na edição de domingo.

"Foi uma matéria de cunho sensacionalista, porque a maior parte da safra de Mato Grosso, especialmente a soja, já foi praticamente colhida e a próxima colheita, que é a de milho, é interna", ponderou Pagot, ao rebater os argumento do periódico paulista. "Foi uma matéria exagerada e que saiu sem as nossas explicações. Fizeram como sempre fazem", lamentou.

Apesar das críticas da Folha, Pagot ressalta que, de fato, existem problemas graves no setor que só serão resolvidos com a ampliação de investimentos e a confirmação de outros projetos alternativos para o escoamento da produção.

"Temos que agilizar os projetos da hidrovia Paraguai-Paraná, a pavimentação da 163 até Santarém, concluir a B3 158, dar nova dinâmica na Ferronorte, nos trechos de Alto Taquari até Rondonópolis etc. Enfim, temos que sair só da dependência das rodovias", pontua Pagot, ao assegurar que o governo federal está investindo R$ 200 milhões nas obras de manutenção e já tem mais R$ 550 milhões em licitação.

O problema maior, acrescenta o diretor do Dnit, é que antes "não havia projetos e muito menos recursos em tempo hábil e direcionados, como é o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

"Temos que agilizar todos os nossos projetos ou sempre teremos problemas nas rodovias. Aliás, qualquer criança sabe que nenhuma rodovia não-pavimentada ou sem a devida manutenção suporta um tráfego pesado de carretas todos os dias em período de chuvas", ressalta.

Da Redação – Marcos Coutinho
Fonte Olhar Direto

Categorias:Cidadania

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

20 + um =