PREFEITURA SANEAMENTO

Operação Edição Extra, da Delegacia Fazendária, foi deflagrada a partir de delação premiada do jornalista e ex-deputado Maksuês Leite. Policia deteve para averiguações o secretário-adjunto da Secom Elpídio Espiezzi e adjunto da Sad coronel José Nunes Cordeiro. Expectativa é de devassa nos contratos gráficos do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa. Ex-titular da Secom, publicitário Carlos Rayel também seria alvo de ordem de prisão. Empresários, irmãos e proprietários da Gráfica Print e da Grafica Defanti, Fábio Defanti, Dalmi Defanti e Jorge Defanti também tiveram mandados de prisão expedidos e estariam foragidos.

De repente, a briga pela nomeação de Janete Riva para o Tribunal de Contas sai do foco principal, com a deflagração, em Cuiabá, da Operação Edição Extra, pela Delegacia Fazendária, em conjunto com a Gerência de Operações Especiais (GOE). Os agentes cumprem mandados de busca e apreensão e também sete mandados de prisão. De acordo com que apuramos, toda a Operação foi montada a partir de informações fornecidas pelo jornalista e ex-deputado estadual Maksuês Leite, denunciado por envolvimento em fraude com serviços gráficos na Câmara Municipal de Cuiabá. Agora, as investigações se voltam para possíveis fraudes nos contratos de serviços gráficos celebrados pela Secretaria de Administração do governo de Silval Barbosa (PMDB) e pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso, comandada pelo deputado José Geraldo Riva (PSD)

Membros da Polícia Civil, fortemente armados, bloquearam as portas da secretaria estadual de Comunicação (Secom) as cinco horas da madrugada, antes do início do expediente e não deixaram nenhum servidor entrar enquanto aguardavam a delegada Liliane Murata, com os mandados judiciais.

Os suspeitos poderão responder por fraudes a licitação, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Participam da operação 8 delegados, 5 escrivães, 35 investigadores de polícia, das Delegacias Fazendária, Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Gerência de Operações Especiais (GOE), além de peritos da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e fiscais da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz).

As primeiras informações são de que o secretário-adjunto da Secom Elpídio Espiezzi e o secretário adjunto da Sad coronel José Nunes Cordeiro foram detidos logo de manhã. Também haveria uma ordem de prisão contra o ex-titular da Secom publicitário Carlos Rayel.
Empresários, irmãos e proprietários da Gráfica Print e da Grafica Defanti, Fábio Defanti, Dalmi Defanti  e Jorge Defanti também tiveram mandados de prisão expedidos e estariam foragidos.

—————

POLÍCIA / EFEITO ‘EDIÇÃO EXTRA’

Donos de Gráfica negam fuga e devem se apresentar ainda nesta quinta

Os dois informaram que estariam trabalhando no interior de MT e já estariam se deslocando para Cuiabá.

JOÃO RIBEIRO

REPÓRTER MT

Os empresários Dalmi e Fábio Defanti, donos da Gráfica Print e Defanti, informaram, por meio de nota à imprensa, que devem se apresentar ainda nesta quinta-feira (18) na Delegacia Fazendária (Defaz). Os dois são alvos da Operação ‘Edição Extra’, deflagrada na manhã de hoje, para desarticular um esquema que teria desviado R$ 40 milhões, dos cofres públicos, em certames de serviços gráficos ao Estado.

Na nota, os empresários esclarecem que estão trabalhando no interior de Mato Grosso, por isso não teriam sido localizados pelos policiais civis. No entanto, já estão retornando a Cuiabá para se apresentarem. Eles também informaram que vão colaborar com toda a investigação.

Segundo os dois, os respectivos advogados não tiveram acesso ao processo. Mas acompanharam toda a ação policial que cumpriu os mandados de busca e apreensão nas gráficas. “Neste sentido, mais esclarecimentos serão dados após o conhecimento do processo investigatório”, relata em um trecho da nota.

O ESQUEMA

Durante a deflagração da Operação, os secretários adjuntos Elpídio Spiezzi (Secretaria de Comunicação) e José de Jesus Nunes Cordeiro (Secretaria de Administração).

O delegado Carlos Cunha informou que os dois eram responsáveis pela realização dos processos licitatórios fraudulentos em 2012.

Carlos ainda explicou que o susposto esquema consistia em processos licitatórios ‘viciados’, em que os empresários, que apresentavam as propostas, já sabiam qual firma iria ganhar o direito de prestar o serviço ao Estado.

No entanto, o esquema foi denunciado por outro empresário que teria se negado a participar do crime. “Um proprietário de uma gráfica chamado para integrar a fraude procurou o Ministério Público Estadual (MPE) e revelou o crime”, falou.

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA

Com relação a operação da Delegacia Fazendária realizada nesta quinta-feira (18), denominada Edição Extra, esclarecemos que:

1- Os Empresários Fábio e Dalmi Defanti, sócios-proprietários da Gráfica Print, estão a trabalho no interior do Estado de Mato Grosso.

2- Ambos tomaram conhecimento da operação policial na manhã desta sexta-feira pela imprensa e buscaram informações a cerca da investigação.

3- Os empresários já estão em deslocamento para Cuiabá para se apresentarem na Delegacia Fazendária.

4- Também reforçamos que em nenhum momento os empresários planejaram eventual fuga como tem sido noticiado.

5- Eles já se manifestaram em colaborar com toda a investigação e se colocam a disposição para prestar devidos esclarecimentos assim que retornarem a Cuiabá.

6- Os advogados da Gráfica Print ainda não tiveram acesso ao processo e estão acompanhando todo os pedidos de busca e apreensão na gráfica.

Neste sentido, mais esclarecimentos serão dados após o conhecimento do processo investigatório.

————

DIRETO AO PONTO / O ‘CAVALEIRO’ INVESTIGADO

Silval condecora secretário da Secom alvo de operação policial

A homenagem, oficializada em decreto do dia 16 de dezembro, foi publicada no Diário Oficial que circula nesta quinta-feira (18).

Na véspera de ser alvo da Polícia Civil Fazendária, que investiga desvios de cerca de R$ 40 milhões dos cofres públicos do Estado, o secretário-adjunto de Comunicação, Elpídio Spiezzi, foi condecorado pelo governador Silval Barbosa (PMDB) no grau de cavaleiro da Ordem do Mérito de Mato Grosso.

A homenagem, oficializada em decreto do dia 16 de dezembro, foi publicada no Diário Oficial que circula nesta quinta-feira (18).

Além de Elpídio, outras 31 pessoas foram condecoradas como cavaleiros do Estado, entre elas servidores comissionados e empresários do ramo da comunicação.

Reprodução do DOE

foto dois.jpg———

————-

Edição Extra

Operação “vazou” na noite de quarta-feira

DO MIDIA NEWS

Os irmãos Fábio e Dalmi Defanti, suspeitos de participação em suposto esquema

A informação sobre a deflagração da Operação Edição Extra, da Polícia Civil, “vazou” na noite desta quarta-feira (17). Nos bastidores, foram intensas as ligações telefônicas dando conta de que, nesta quinta, haveria uma operação tendo empresas gráficas como alvos. O MidiaNews também recebeu a informação.

Talvez, em função do “vazamento”, quatro empresários da mesma família, donos das gráficas Print e Defanti, não foram localizados, nesta manhã, pela Polícia Civil.

 

 

4 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 201.86.179.107 - Responder

    PQP, neste governo tem até ladrão 3 estrelas. E o Governador, pelo jeito, como o Lula, não sabe de nada. Cadeia neles !!!

  2. - IP 189.31.4.122 - Responder

    Se forem apurar todas as licitações que acontecem em Cuiaba’ e Mato Grosso, vai faltar cadeia pra guardar tanta gente. Dêem uma olhada nas licitações da AL, por exemplo, para prestacao de servicos de transmissão de eventos ao vivo, via satélite, pelas empresas privadas. Vão descobrir que apenas uma empresa vem vencendo os certames há vários anos…

  3. - IP 201.86.178.93 - Responder

    o que sempre eu questionei foi o seguinte; 1.vão ficar presos por muito tempo??? 2. vão prender os grandões?? 3. vão devolver o dinheiro roubado??? vão expulsar o coronel??? se fosse soldado já tinham expulsado??? porque não investigaram tambem o governo passado??? e seus secretários tambem????

  4. - IP 189.59.39.105 - Responder

    Mais um showzinho que no final vai dar em nada a não a exposição exaustiva e muito blá blá blá na mídia. Depois tudo fica como está, a exemplo de tantos outros escândalos ocorridos. Alguém se lembra dos desfechos do Cooperlucas , Jurupari, Mato Grosso 100% equipado, dentre tantos? Ajh me poupem!

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

7 + 19 =