OAB e MCCE se unem para promover audiência pública em que a reforma política estará em debate. Será nesta quinta, às 7 horas da noite

Maurico Aude, advogado e presidente da OAB e Antônio Cavalcanti, o Ceará, coordenador do MCCE em Mato Grosso

Maurico Aude, advogado e presidente da OAB e Antônio Cavalcanti, o Ceará, coordenador do MCCE em Mato Grosso

 

Em iniciativa conjunta da Seccional de Mato Grosso da Ordem dos Advogados do Brasil e do MCCE – Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral acontece, nesta quinta-feira (11 de julho, dia que será marcado pelas manifestações das entidades sindicais, em Cuiabá), a partir das 19 horas, no auditório da OAB, no Centro Politico Administrativa, audiência pública em que estará em debate a proposta de reforma política.

De acordo com o advogado Maurício Aude, presidente da OAB/MT, todos os advogados e advogadas já estão convidados para a audiência pública.

“Também convidaremos o Ministério Público Eleitoral, o Tribunal Regional Eleitoral e a sociedade, sendo que cada representante terá 15 minutos para contribuir com temas que avaliam ser interessantes”.

Está também prevista a participação do juiz eleitoral Marlon Reis, coordenador nacional do MCCE, do senador Pedro Taques e do deputado federal Valtenir Pereira.

Uma novidade é que os interessados em participar ativamente do debate e fazer exposição durante a audiência pública podem fazer sua inscrição prévia pelo email [email protected]. Conforme o presidente da Seccional, Maurício Aude, a intenção é proporcionar amplo debate acerca dos possíveis caminhos para o sistema político brasileiro.

“Daremos destaque a dois temas encampados pela OAB em nível nacional, quais sejam, a campanha em prol do voto limpo e o financiamento público de campanha. Convidamos a todos os advogados e advogadas e também estagiários, acadêmicos e outros profissionais a se unirem a nós nesse debate e levarmos às autoridades constituídas os anseios de Mato Grosso”, ressaltou.

Ainda conforme o presidente da Ordem, as ações não ficarão restritas à audiência pública, isto é, num segundo momento haverá a implementação de mecanismos para continuar agregando sugestões ao tema.

1 Comentário

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 177.64.234.81 - Responder

    DEVEMOS TER UMA PAUTA OUSADA.. A COMEÇAR POR ACABAR O VOTO SECRETO EM ALGUMAS SESSÕES DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA… AS ELEIÇÕES GERAIS ESTÃO BEM AÍ.. O POVO PRECISA VER MUDANÇAS URGENTES.. BASTA COM A FALSA IMUNIDADE PARLAMENTAR .. O FORO PRIVILEGIADO.. TODOS ESSES E OUTROS PRIVILÉGIOS INACETÁVEIS PRECISAM ACABAR JÁ…

Deixe uma resposta para HENRIQUE    ( cancelar resposta )

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

catorze − 6 =