OAB de Mato Grosso, em nota, garante que “acompanhará par e passo todos os próximos procedimentos da Operação Ararath em verdadeira vigília, cobrando os órgãos de investigação para que não esmoreçam, afinal de contas é imprescindível que a sociedade tenha uma resposta no menor tempo possível”

Operação Ararath – Denúncia contra Éder, Laura, Vivaldo e Cuziol by Enock Cavalcanti

Operação Ararath – Busca e apreensão Alencar Soares e Sérgio Ricardo by Enock Cavalcanti

Operação Ararath – Busca e apreensão Junior Mendonça by Enock Cavalcanti

 

Maurício Aude, atual presidente da OAB em Mato Grosso

Maurício Aude, atual presidente da OAB em Mato Grosso

OAB/MT

 

Nota à Sociedade (Operação Ararath)
A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – SECCIONAL MATO GROSSO, por sua Diretoria, no uso das atribuições que lhe garantem a história e o art. 44, do Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados do Brasil, dirige-se à população e à sociedade civil organizada do Estado de Mato Grosso para:
REGISTRAR sua preocupação quanto aos fatos até aqui desnudados pela Operação Ararath, os quais fazem recair a suspeita de práticas de crimes gravíssimos sobre membros do Poder Executivo, do Poder Legislativo, do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público Estadual;
EXTERNAR o apoio incondicional ao STF, ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal, para que prossigam na persecução criminal, atuando de forma livre e eficiente, sempre respeitando o devido processo legal e o princípio da legalidade;

ANOTAR que acompanhará par e passo todos os próximos procedimentos da Operação Ararath em verdadeira vigília, cobrando os órgãos de investigação para que não esmoreçam, afinal de contas é imprescindível que a sociedade tenha uma resposta no menor tempo possível;
INFORMAR que requisitará cópia integral dos autos – com o compromisso de manter incólume o sigilo – a fim de assim lhe ser permitido fiscalizar com mais eficiência;

ASSEGURAR que exigirá, durante as investigações, que seja assegurado aos advogados exercer livremente a profissão com todas as garantias previstas na lei 8.906/94;
DEIXAR CLARO, com toda a veemência que o caso requer, que assim como todos os setores da sociedade, não mais suporta tanta suspeita recaindo sobre a classe política e sobre membros dos poderes constituídos, os quais deveriam atuar dentro dos limites dos interesses republicanos;
CONCLAMAR a população e a sociedade civil organizada do Estado de Mato Grosso a dar as mãos à OAB/MT neste momento tão importante e sobre o qual devemos ter a mais absoluta atenção, participando dos atos de cobrança a vigilância;

É chegado o momento da sociedade civil organizada e da população do Estado de Mato Grosso, em união com a a OAB/MT, exercer plenamente a cidadania.
Cuiabá/MT, 25 de maio de 2014.
DIRETORIA DA OAB/MT

2 Comentários

Assinar feed dos Comentários

  1. - IP 179.179.95.44 - Responder

    Depois da onça morta ou agonizante, costuma parecer muitos valentes. Este é o caso da OAB. Esta nota é um documento tão hipócrita que praticamente ninguém publicou. Há 3 anos atrás a OAB negou uma pequena sala para a Ong Moral promover suas pequenas reuniões semanais. Esta Ong sim, ao contrário da OAB, tem moral para publicar qualquer nota de repúdio à corrupção que está se tornando uma regra em nosso estado.

  2. - IP 189.31.4.245 - Responder

    Tudo apenas para manter o MPE no olho do furacão…?
    Ah…tá…tudo com a intenção de não perder a clientela que garante o faturamento…
    Tudo pelo medo de que apenas a juizada gananciosa lucre com o dinheiro roubado…
    Seria por isso que nenhuma decisão judicial de devolução da grana roubada seja conhecida por aqui…?
    Apenas umas tais apreensões de bens que ninguém sabe se são cumpridas…e se são não são devolvidos depois para os meliantes…? kkkkkkkkk

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

dezenove − 3 =