(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

VW mostra mais um esboço da nova geração da picape Amarok

Publicados

O mundo sobre rodas


source


VW Amarok 2023: nova imagem oficial não mostra muito da nova picape, mas é mais uma pista de como será a novidade
Divulgação

VW Amarok 2023: nova imagem oficial não mostra muito da nova picape, mas é mais uma pista de como será a novidade

A Volkswagen exibe novos esboços de como ficará a segunda geração da picape Amarok, cuja plataforma será a mesma da nova Ford Ranger que será feita na Argentina a partir de 2023.

Conforme as imagens divulgadas até agora, o interior da nova Amarok ganhou mais requinte  e adota um cluster totalmente 100% digital e um exclusivo mostrador multimídia. O acabamento ficou melhor com materiais de qualidade superior.

Por fora, as linhas mais proeminentes e molduras dos para-lamas, além do capô mais pronunciado garantem a robustez de todo o conjunto que ficou ligeiramente superior ao da primeira geração do utilitário da VW.

Apesar de serem apenas esboços, o que não garante que o modelo que será feito em série será fielmente igual, a certeza que temos, segundo fontes da própria VW, é que a nova Amarok terá 4 cm a mais no comprimento e outros 4 cm de largura.

Foto: Divulgação

Leia Também:  BMW vai equipar seus carros com tela de 31 polegadas e resolução 8K

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O conjunto mecânico será o mesmo da Ford Ranger . Entre as opções de motor estarão disponíveis duas opções de  turbodiesel, de 2.0 e 3.0 litros de cilindrada.

Leia Também

Por falar na Ranger, já é certo que será fabricada a partir do próximo ano na Tailândia, África do Sul e Argentina.  No caso da representante da VW , ainda não há uma confirmação que a picape será produzida nos mesmos países, além da certeza da África do Sul.

E no Brasil? No Brasil, pelo menos por enquanto, continuará vindo da Argentina primeira geração da picape. Em 2023, porém, está confirmada a chegada da nova Ford Ranger . A dupla promete vir equipada com uma série de itens sofisticados, inclusive alguns que vão ser inéditos no segmento, de acordo com as duas fabricantes.

Nos desenhos oficiais da nova Amarok divulgados pela Volkswagen é possível ter algumas pistas de como será a picape da linha 2023. No teaser ela aparece em uma versão com apelo aventureiro que inclui proteções emborrachadas nos para-lamas, pneus lameiros, faróis auxiliares de LED na capota, entre outros equipamentos.

Leia Também:  Rival do Google Maps utiliza câmera celular de para escanear os sinais de trânsito


Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Piloto põe raridades da Ferrari à venda e pode arrecadar R$ 40 milhões

Publicados

em


source


Coleção de Ferrari inclui um modelo de Fórmula 1 e supercarros icônicos, com 288 GTO e o 275 GTB/4
Divulgação

Coleção de Ferrari inclui um modelo de Fórmula 1 e supercarros icônicos, com 288 GTO e o 275 GTB/4

Um piloto de corrida pouco conhecido, Marcel Petitjean está colocado a sua invejável coleção de modelos da Ferrari cujo montante de 28 exemplares dos mais raros modelos serão oferecidos sem reservas em um leilão da RM Sotheby’s em Paris, no dia 2 de fevereiro.

Petitjean não teve muito sucesso como piloto de corrida nos anos 60, mas com certeza compensou mais tarde com seus investimentos inteligentes. O ex-piloto até pensou em abrir um museu do automóvel , mas seus planos fracassaram e mais tarde ele decidiu vender as raridades.

Entre as preciosidades, estão uma 288 GTO de 1985, com apenas 272 unidades fabricadas e esta em específico, conta com apenas 9.600 quilômetros. O preço? Pelo menos US$ 2,8 milhões de dólares, ou R$ 15.164.800, em conversão simples.

Colecao de Ferraris. Foto: Divulgação

Leia Também:  Todos os carros da Toyota terão versões eletrificadas no Brasil em 6 anos

Colecao de Ferraris. Foto: Divulgação

Colecao de Ferraris. Foto: Divulgação

Colecao de Ferraris. Foto: Divulgação

Colecao de Ferraris. Foto: Divulgação

Colecao de Ferraris. Foto: Divulgação

Outra das raridades é a 275 GTB/4 de 1966, a primeira Ferrari de produção a ser equipada com a versão de quatro árvores de cames no cabeçote do V12. Provavelmente chegará a mais de US$ 2,2 milhões de dólares (R$ 11.915.200).

Outros destaques incluem uma Ferrari 250 GT Series II Cabriolet restaurada de 1959 e uma Ferrari 250 GT/L Berlinetta de 1964. Ambos apresentam o motor V12 “Colombo” de bloco curto de 3,0 litros e, sem dúvida, adicionarão quase R$ 40 milhões de reais à conta bancária de Petitjean.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA