(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

VW ID.4 ganha versão especial para rali disputado por mulheres

Publicados

O mundo sobre rodas


source
VW ID.4 AWD Pro, que está no Rally Rebelle, nos Estados Unidos
Divulgação

VW ID.4 AWD Pro, que está no Rally Rebelle, nos Estados Unidos

A Volkswagen preparou uma versão especial para o SUV elétrico ID.4 . O modelo estará no Rally Rebelle, nos Estados Unidos, na versão AWD Pro. A competição é disputada apenas por mulheres. O SUV da Volkswagen terá Lilienthal e Emily Winslow como pilota e navegadora. O evento deve durar até o dia 16 de outubro.

O ID.4 precisou de preparação para encarar o Rally Rebelle. Ele ganhou novo conjunto de suspensão, protetores para a bateria e rack exclusivo desenvolvido pela Thule. 

Na última semana, o ID.4 foi apresentado no Brasil ao lado do ID.3. A Volkswagen não confirmou o início das vendas de nenhum deles, afirmando que realizará clínicas com possíveis clientes para bater o martelo.

Leia Também:  Ford Corcel dos anos 70 ganha motor 1.8 e surpreende ao volante; veja vídeo

O ID.4 tem bateria capaz de armazenar até 77 kWh de energia, proporcionando autonomia máxima de 520 km. O motor elétrico posicionado no eixo traseiro gera força equivalente a 204 cv de potência.

Sendo assim, o ID.4 pode acelerar de 0 a 100 km/h em 8,5 segundos, com velocidade máxima de 160 km/h. A fabricante também divulgou que o proprietário do ID.4 poderá recarregar até 320 km de autonomia em uma unidade rápida em até 30 minutos. No carregador convencional, o ID.4 pode retomar 85 km na autonomia em cerca de uma hora.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Representante da JAC explica sobre os novos carros elétricos da marca

Publicados

em


source
JAC E-J7 foi apresentado à imprensa na última terça-feira e já temos as primeiras impressões
Guilherme Menezes/ iG Carros

JAC E-J7 foi apresentado à imprensa na última terça-feira e já temos as primeiras impressões

A JAC Motors lança o novo sedã elétrico E-J7 (R$ 264.900) para competir no segmento de sedãs premium disponíveis no Brasil. Entre eles, Audi A4 (R$ 272.990), BMW 320i GP (R$ 288.496), Honda Accord Hybrid (R$ 310.990), entre outros.

Além do mais, quando nos voltamos ao segmento dos elétricos , o JAC se destaca entre os modelos mais em conta, oferecendo mais desempenho, porte e autonomia do que a maioria dos outros.

É interessante o fato de que, hoje, a JAC é a marca que mais oferece carros elétricos no Brasil, com um total de 9 modelos. Se antes a fabricante queria ser conhecida como a ‘marca dos SUVs ’, agora pretende criar uma abordagem mais sustentável. A JAC pegou ‘carona’ na onda eco-friendly que passou a dominar o mercado internacional.

Entrevistamos Sérgio Habib , que é o representante da JAC no Brasil, que nos contou mais detalhes sobre a jornada da marca pelos carros totalmente elétricos. Ouça a seguir.

Leia Também:  Ford Corcel dos anos 70 ganha motor 1.8 e surpreende ao volante; veja vídeo

Sérgio Habib diz que um ponto de destaque dos carros da marca é o fato de que a configuração deles é praticamente a mesma em relação aos que podem ser encontrados em outros mercados. “Os carros da JAC que trazemos para o Brasil passam por um processo de homologação. Mas não são muitas modificações em cima dos produtos que são vendidos em todo o mundo”, diz o executivo.

Quando nos voltamos ao novo lançamento, o EJ-7 , Habib explica os seus atributos quando comparado aos principais rivais, do segmento dos sedãs premium de entrada.

Leia Também

Leia Também

“A novidade tem uma dirigibilidade bem refinada por conta do baixo posicionamento das baterias e a suspensão traseira multilink. É mais veloz do que os seus concorrentes a combustão, tem o mesmo tamanho e custa R$ 30 mil a menos que os demais”, diz.

“Acredito que ele será o carro elétrico mais vendido da marca, pela relação de pacote de equipamentos, preço, eficiência e desempenho. Hoje vendemos mais ou menos 80 elétricos por mês ao todo. Ao todo, o Brasil emplaca 500 carros por mês, mais ou menos. Mas o mercado ainda vai crescer muito”, completa o executivo.

JAC e-JS4. Foto: Cauê Lira/iG Carros

Leia Também:  Mercedes-Benz homenageia Stirling Moss durante Festival de Goodwood

JAC e-JS4. Foto: Divulgação

JAC e-JS4. Foto: Divulgação

JAC e-JS4. Foto: Divulgação

JAC e-JS4. Foto: Cauê Lira/iG Carros

JAC e-JS4. Foto: Divulgação

JAC e-JS4. Foto: Divulgação

JAC e-JS4. Foto: Divulgação

JAC e-JS4. Foto: Divulgação

Quando o assunto migra para as dificuldades de quem atua no mercado automotivo em meio à pandemia, o representante da JAC nos detalha os custos de importação e logística, bem como a questão de falta de componentes.

“Vemos um aumento brutal de frete. Um container de peças antes da pandemia, custava US$ 2 mil. Hoje pagamos US$ 12 mil. O frete de um carro era US$ 700. Hoje pagamos US$ 1.600. O frete de um caminhão era US$ 2.500. Hoje pagamos US$ 5 mil”.

“O problema de falta de componentes afeta menos a China do que  a Europa e EUA, por questão de volume de vendas . A China é um mercado de 25 milhões de carros, que é o maior do mundo. Mais da metade das vendas de carros elétricos do mundo ocorre na China”, completa Habib.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA