(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

Veja cinco versões do Volkswagen Up! que nunca tivemos no Brasil

Publicados

O mundo sobre rodas


source

A Volkswagen anuncia o fim da produção do hatch subcompacto Up! no Brasil. Apresentado em 2011 na Europa, onde segue em produção, o modelo estreou por aqui em 2014, com produção em Taubaté (SP) e a proposta de unir um visual descolado a um conjunto mecânico atualizado.


Elogiado pela crítica, o Volkswagen Up! não se tornou sucesso de público. Mesmo maior do que o carro europeu e com a opção da motorização 1.0 TSI (que fez o modelo ganhar uma pequena legião de fãs), o subcompacto nunca atingiu grandes volumes de venda. Situação que complicou ainda mais com o lançamento do Polo, em 2017.

No mercado brasileiro, o Up! teve variações de apelo esportivo e aventureiro, equipadas com câmbio manual ou automatizado de cinco marchas, além do motor 1.0 MPI de 75/82 cv (gasolina/etanol) e o 1.0 TSI de 101/105 cv. Mas na linha 2021, tinha somente a versão Extreme, com espaço limitado a quatro pessoas por conta da legislação e apenas o motor turbo. Confira abaixo algumas configurações que nunca chegaram ao nosso mercado.

Leia Também:  Fisker Karma vai fazer o primeiro papamóvel totalmente elétrico

1 – e-up!

Volkswagen e-Up!: versão elétrica do subcompacto disponível na Europa, mas que nunca veio do Brasil
Divulgação

Volkswagen e-Up!: versão elétrica do subcompacto disponível na Europa, mas que nunca veio do Brasil


O Volkswagen Up! europeu também não atingiu o sucesso esperado pelo fabricante. Uma exceção é a versão elétrica e-up! , que segue garantindo a sobrevida do modelo por lá.

Voltado para uso urbano, traz um motor com potência equivalente a 83 cv e autonomia de até 260 km. Custa na Alemanha a partir de 21.421 euros (cerca de R$ 141.700). Valor pouco maior do que o cobrado por um SUV compacto T-Cross por lá.

2 – e-load Up!

Volkswagen e-load Up: versão feita para levar cargas leves também nunca apareceu no mercado brasileiro
Divulgação

Volkswagen e-load Up: versão feita para levar cargas leves também nunca apareceu no mercado brasileiro


A variação elétrica do Up! chegou a ser oferecida no mercado europeu numa configuração de cinco portas adaptada para uso como furgão.

Você viu?

Com o nome de e-load Up! , o modelo perdia o banco traseiro e ganhava um compartimento de carga separado dos assentos dianteiros por uma tela.

3 – Up! GTI

Volkswagen Up! GTI: versão esportiva, de 115 cv, bem que poderia ter chegado ao Brasil, para deleite dos fãs do modelo
Divulgação/Volkswagen

Volkswagen Up! GTI: versão esportiva, de 115 cv, bem que poderia ter chegado ao Brasil, para deleite dos fãs do modelo


A versão esportiva GTI, que ainda é oferecida para o Up! europeu, traz tudo o que se espera de um Volkswagen GTI : carroceria de três portas, kit aerodinâmico esportivo com rodas de 17″ e os bancos forrados em tecido xadrez.

Leia Também:  Hyundai Santa Cruz, nova rival da Toro, ganha prêmio nos EUA

Já o motor é o mesmo 1.0 TSI usado no finado Up brasileiro. Porém em com uma calibração mais esportiva, que garante 10 cv adicionais (115 cv) em relação ao “nosso” Up!, e um câmbio manual de seis marchas.

4 – up! beats

Volkswagen Up! Beats vem com sistema de som de 300 watts de potência, algo sofisticado para um subcompacto no Brasil
Divulgação

Volkswagen Up! Beats vem com sistema de som de 300 watts de potência, algo sofisticado para um subcompacto no Brasil


No Brasil, apenas o Polo chegou a ser oferecido com um sistema de som especial desenvolvido pela fabricante Beats. Já na Europa, o subcompacto Up também conta com o projeto de áudio assinado pela empresa.

O Up Beats  traz seis alto-falantes, amplificador digital de oito canais, subwoofer instalado no lugar do estepe e um aparelho de som de 300W. Tudo isso combinado a um painel com revestimento exclusivo e vários detalhes externos na cor vermelha.

5 – Special up!

Volkswagen Special Up: série limitada vem com belas rodas de aro 17 e pintura exclusiva. Nada mau, hein?
Divulgação

Volkswagen Special Up: série limitada vem com belas rodas de aro 17 e pintura exclusiva. Nada mau, hein?


Numa homenagem a uma série especial do Fusca oferecida em 1982 na Europa, o Up! teve com uma edição limitada com o pouco original nome de Special up!

A carroceria poderia ser dourada, com rodas de 17″ e capas de retrovisores na cor preta, ou preta com rodas douradas. O  Volkswagen Up! especial trazia um motor 1.0 MPI de 68 cv, calibrado para funcionar com gás natural.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Hyundai Creta 2022 quer voltar a ser líder na versão 1.0 Platinum

Publicados

em


source
Hyundai Creta Platinum 1.0: visual recebeu mudanças em relação à versão coreana, mas continuou controverso
Cauê Lira/iG Carros

Hyundai Creta Platinum 1.0: visual recebeu mudanças em relação à versão coreana, mas continuou controverso

Entre todos os carros de imprensa que guiei neste ano, o Hyundai Creta 2022 foi um dos que causou mais curiosidade nas pessoas. Ele chega às lojas nas versões Comfort 1.0 (R$ 107.490), Limited 1.0 (R$ 120.490), Platinum 1.0 (R$ 135.490) e Ultimate 2.0 (R$ 147.990), contando ainda com a versão Action 1.6 (R$ 94.690) que mantém o visual antigo.

Foi justamente neste ponto que a Hyundai mais investiu. Podemos dizer que o Creta 2022 teve uma das reestilizações mais profundas dos últimos anos, atualizando não apenas o design da dianteira e da traseira, como também o interior. 

O Creta ainda é montado sob a plataforma GB, a mesma que equipou o sedã  Elantra por muitos anos. O visual traz inspirações claras do Palisade , SUV de grande porte que faz sucesso nos Estados Unidos. 

Os faróis dianteiros passam a ser divididos com uma parte maior abaixo e um filete mais estreito acima, em um arranjo inaugurado pela Fiat Toro no Brasil. O mais interessante é que este padrão continua na traseira.

O interior também está diferente, trazendo um ar mais sofisticado. Destaque para a central multimídia de 10,25 polegadas, a maior da categoria, e o novo seletor de modo de condução com quatro opções: econômico, normal, personalizado e esportivo.

Leia Também:  iG Carros Podcast: 5 SUVs seminovos e econômicos com preços populares

Motores

Versão com motor 1.0 turbo, com injeção direta, mostrou-se ágil o suficiente no dia a dia, tanto na cidade quanto na estrada
Divulgação

Versão com motor 1.0 turbo, com injeção direta, mostrou-se ágil o suficiente no dia a dia, tanto na cidade quanto na estrada

Na linha 2022, os motores do Creta estão dispostos da seguinte forma. A versão Action sem facelift mantém o motor 1.6 aspirado de 130 cv de potência e 16,5 kgfm de torque, com câmbio automático de seis marchas. Os modelos Comfort , Limited e Platinum contam com o motor 1.0 turbo GDi de 120 cv de potência e 17,5 kgfm de torque.

Quem olha para os números sem enxergar o contexto pode imaginar que o Creta regrediu ao apostar em um motor de apenas um litro de cilindrada com potência declarada em níveis inferiores. Mas a verdade é que o SUV nunca esteve tão bom de andar.

O antigo motor 1.6 desenvolve seus 16,5 kgfm de torque em 4.500 rotações, enquanto o motor 1.0 turbo precisa de apenas 1.500 rotações para entregar o torque cheio de 17,5 kgfm de torque. Sendo assim, temos um SUV muito mais ágil  aos comandos do motorista no pedal, além de ter ficado mais eficiente.

Leia Também

Com o novo 1.0 turbo, o SUV ficou muito mais espertinho para encarar subidas e saídas de semáforo. O grande destaque fica por conta do câmbio automático de seis marchas , que tem trocas suaves e inteligentes, de acordo com o modo de condução escolhido pelo motorista.

O casamento entre o motor 1.0 turbo e o câmbio é feliz, proporcionando bom desempenho para a versão. O consumo, segundo o Inmetro, é de 8,3 km/l na cidade e 8,7 km/l na estrada com etanol, além de marcar 11,6 km/l na cidade e 12 km/l na estrada.

Leia Também:  Saiba como limpar por dentro do carro sem fazer muito esforço

A versão mais cara do Creta, a Ultimate , mantém o motor 2.0 aspirado, que ganhou 1 cv na comparação com o modelo anterior. Agora são 167 cv de potência a 6.200 rpm e 20,5 kgfm de torque a 4.700 rpm, com câmbio automático de seis marchas. Em algumas semanas, teremos essa versão em nossa garagem para um veredito sobre ela.

Conforto

Interior do novo Creta representa a principal evolução do modelo, que ficou com aspecto mais requintado e moderno
Divulgação

Interior do novo Creta representa a principal evolução do modelo, que ficou com aspecto mais requintado e moderno

O Creta Platinium ainda conta com várias câmeras espalhadas pela carroceria, que formam uma visualização 360° na central multimídia. Trata-se de um ótimo recurso para evitar ‘raladas’ indesejadas no estacionamento do prédio.

O porta-malas que antes tinha 431 litros agora passa a ter 422. Isso porque os engenheiros optaram por recuar o banco traseiro e dar mais espaço para os joelhos.

Veredito

O Hyundai Creta quer voltar à liderança do segmento, posto que atingiu em 2018 ao superar o Honda HR-V por mil unidades nas vendas. Em 2022 também terá que enfrentar o novo SUV compacto da Honda.

Apesar da polêmica a respeito do visual – principalmente pelo formato dos faróis dianteiros – o modelo renovado deve repetir a história do HB20 e performar bem nas concessionárias. Vale lembrar que o hatch também sofreu críticas pelo visual ao ser lançado em 2019, mas foi o carro mais vendido do Brasil em setembro de 2021.

Hyundai Creta Platinum Motor: 1.0, turbo, flex Potência: 120 cv a 6.000 rpm Torque: 17,5 kgfm a 1.500 rpm Transmissão: automática, seis marchas Suspensão: McPherson (dianteira), eixo de torção (traseira) Freios: discos ventilados (dianteira), discos sólidos (traseira) Proporções: 4,30 metros (comprimento), 1,79 m (largura), 1,63 m (altura), 2.61 m (entre-eixos) Pneus: 215/60 R17 Porta-malas: 422 litros Consumo etanol: 8,3 km/l na cidade e 8,7 km/l na estrada Consumo gasolina: 11,6 km/l na cidade e 12 km/l na estrada

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA