(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

Veja 5 versões do Volkswagen Jetta que não chegaram ao Brasil

Publicados

O mundo sobre rodas


source

O Volkswagen Jetta foi lançado em 1979 como uma variação sedã do hatch médio Golf. Embora tenha sido vendido também na Europa, o três volumes foi planejado para atender principalmente ao mercado americano, que favorecia mais os sedãs dos que os hatchbacks.

Seguindo o costume da Volkswagen na época, que se inspirava nos ventos como Passat e Scirocco para nomear os seus carros, o Jetta recebeu este nome por conta do termo alemão para a corrente de jato, nome dado a um núcleo de ventos fortes que sopram de oeste para leste.

Atualmente em sua 7ª geração, o modelo é produzido na China e no México, de onde é exportado para o Brasil. Confira a seguir as variações do Jetta que nunca foram oferecidas no mercado brasileiro.

1 – Volkswagen Jetta (1ª geração)

Volkswagen Jetta (1ª geração): lembra o Voyage da primeira geração que foi vendido no Brasil com duas e quatro portas
Divulgação

Volkswagen Jetta (1ª geração): lembra o Voyage da primeira geração que foi vendido no Brasil com duas e quatro portas

Lançado em versões de duas e quatro portas, o Volkswagen Jetta original tinha uma carroceria de linhas angulosas, muito parecida com a que seria adotada em 1981 no Voyage brasileiro. Mas o modelo alemão era um carro maior, com dimensões próximas às do Passat de 1ª geração.

Leia Também:  Nissan Kicks 2022 reestilizado chega às concessionárias em março

Fabricado entre 1979 e 1984, a gama de motores do Jetta de primeira geração seguia as opções do Golf, trazendo como opção mais potente um 1.8 de 111 cv, o mesmo que era utilizado na versão esportiva GTI do hatch médio.

2 – Bora Turbo

Volkswagen Jetta 1.8T:  há quem se lembre do Bora que foi lançado no Brasil, mas apenas com motor 2.0 aspirado
Divulgação

Volkswagen Jetta 1.8T: há quem se lembre do Bora que foi lançado no Brasil, mas apenas com motor 2.0 aspirado

Embora o Golf tenha sido lançado no Brasil em 1994, o Jetta só chegaria por aqui em 2000, já em sua 4ª geração e com o nome Bora . No mercado brasileiro, o modelo era importado do México apenas com o motor 2.0 8V, que chegou inclusive a ganhar uma variação flex.

Você viu?

No exterior, o sedã contou com várias opções de motorização. Na África do Sul, por exemplo, onde o Bora era vendido com o nome Jetta, havia inclusive uma variação equipada com o mesmo motor 1.8 turbo de 150 cv do Golf GTI brasileiro.

3 – Jetta TDI Cup Street

Volkswagen Jetta TDI Cup Street: baseado no Golf de quinta geração, o sedã ficou com visual bem interessante
Divulgação

Volkswagen Jetta TDI Cup Street: baseado no Golf de quinta geração, o sedã ficou com visual bem interessante

A 5ª geração do Jetta teve nos Estados Unidos uma série especial que trazia elementos visuais inspirados nos carros da categoria  Jetta TDI Cup.

Leia Também:  Designer cria caminhão de bombeiro 100% autônomo

Equipado com um motor 2.0 turbodiesel de 141 cv, o Jetta TDI Cup Street podia ser equipado com o câmbio automatizado DSG de seis marchas e dupla embreagem e trazia rodas de 18″, suspensão recalibrada e os mesmos freios da versão esportiva GLI.

4 – Jetta chinês

Jetta VA3: sedã médio com desenho polêmico que agrada ao gosto chinês e nunca foi vendido no Brasil
Divulgação

Jetta VA3: sedã médio com desenho polêmico que agrada ao gosto chinês e nunca foi vendido no Brasil

O três volumes da Volkswagen teve praticamente uma vida paralela na China, onde a 2ª geração foi produzida de 1991 até 2013 e o nome Jetta passou a ser usado também em uma submarca exclusiva para o país asiático.

No mercado chinês, um dos produtos dessa submarca Jetta é o VA3 , variação reestilizada de um modelo compacto que antes dessa mudança de mercado era vendido como… Volkswagen Jetta.

Jetta Hybrid

Volkswagen Jetta Hybrid:  sedã híbrido seria uma boa pedida no Brasil, onde a marca não tem nenhum eletrificado hoje em dia
Divulgação

Volkswagen Jetta Hybrid: sedã híbrido seria uma boa pedida no Brasil, onde a marca não tem nenhum eletrificado hoje em dia

Apesar de desde o início o sedã ter uma ligação forte com os Estados Unidos, foi apenas na 6ª geração que o modelo foi desenvolvido com foco em atender somente às demandas do público americano, se tornando um carro maior e menos sofisticado que o antecessor.

Mesmo assim, ainda havia espaço para versões tecnicamente avançadas do Volkswagen Jetta , como a Hybrid, que lançada em 2013 nos EUA e combinava o motor 1.4 TSI com um propulsor elétrico, desenvolvendo a potência combinada de 173 cv.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Aprilia revela RS 125 e Tuono 125 com uma série de mudanças

Publicados

em


source
Aprilia RS 125 e Tuono 125: estilo mais arrojado, uma série de mudanças no motor e cluster digital maior entre as novidades
Divulgação

Aprilia RS 125 e Tuono 125: estilo mais arrojado, uma série de mudanças no motor e cluster digital maior entre as novidades

A marca italiana Aprilia mostra a linha 2021 das versões RS 125 e Tuono 125 com algumas novidades, entre as quais um desenho mais arrojado com grafismos inéditos e novo motor monocilíndrico, refrigerado a água e que funciona com velas de irídio. Outros componentes, como o comando de válvulas, filtro de ar e o corpo de injeção também receberam mudanças.

Na parte mecânica, a Aprilia ainda providenciou novas válvulas de admissão e escape, cujo coletor também é todo novo, com um catalisador mais eficiente. Com isso, conseguiram uma curva de torque mais favorável, garantindo o máximo de força desde as primeiras marcações do contagiros, conforme a fabricante.

Leia Também:  Confira 5 dicas para prolongar a vida útil dos pneus do carro

Tanto a A prilia RS 125 quanto a Tuono 125 passam a ter um visual que segue o estilo adotado nos demais modelos da marca, como o 660 e a V4, que foram lançados anteriormente. O cluster digital está incluído nas alterações no desenho da moto e ficou maior. Há também n ovas cores disponíveis .

No caso da RS 125 , entre as cores disponíveis estão as seguintes: vermelha, branca, roxa e vinho. Além disso, existe uma versão com pintura de competição que vem com sistema de troca de marchas quickshifter de série e cobertura e novos detalhes no banco.

Os preços na Europa ficarão em algo em torno do equivalente a R$ 33.500. No Brasil, a Aprilia vende oficialmente, pelo menos por enquanto, apenas o scooter SR 150 .

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA