(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

Veja 5 curiosidades sobre o SUV elétrico Volkswagen ID.4

Publicados

O mundo sobre rodas


source
VW ID.4 é o SUV elétrico que deve vir ao Brasil para se tornar o modelo com emissão zero da marca no País
Divulgação

VW ID.4 é o SUV elétrico que deve vir ao Brasil para se tornar o modelo com emissão zero da marca no País

Lançado em setembro do ano passado na Europa, o SUV elétrico Volkswagen ID.4 chegou em janeiro aos mercados da América do Norte e está cotado também para vir ao Brasil, como parte do plano da fabricante alemã de lançar cinco novos modelos eletrificados no país até 2023.

Com 4,58 m de comprimento, 1,85 m de largura, 1,61 m de altura, o Volkswagen ID.4 é um SUV médio para cinco passageiros, pouco menor do que o VW Taos, que virá da Argentina para o Brasil a partir de maio . Com entre-eixos de 2,77 m, o utilitário elétrico feito na Alemanha e na China fica posicionado entre o Taos (2,68 m) e o Tiguan Allspace (2,79 m).

Leia Também:  Fiat Strada Endurance CS: como anda a nova versão mais em conta da picape

Inicialmente disponível apenas na variação de um motor e 204 cv e capaz de rodar até 522 km com uma carga, o SUV é feito sobre a nova plataforma modular MEB, base exclusiva para os elétricos do Grupo Volkswagen e que fez a sua estreia no hatch médio ID.3, lançado em 2019, e futuramente será empregada também na futura Kombi elétrica , modelo que será uma versão de produção do conceito ID. Buzz. Confira abaixo algumas curiosidades sobre o ID.4.

1 – Porta-objetos configurável

O console central do ID.4 conta com porta-objetos configuráveis, que podem ser transformados em porta-copos ou em espaço para… objetos.

Para isso, a Volkswagen oferece no veículo divisórias que podem ser usadas para criar compartimentos na área de armazenagem próxima ao carregador de celular por indução.

2 – Porta-malas ajustável

O ID.4 também traz em seu compartimento de bagagens o piso com altura ajustável, algo que no Brasil também está disponível nos modelos Up, Virtus, Polo e T-Cross.

Você viu?

De acordo com a Volkswagen, o porta-malas do SUV elétrico tem capacidade para até 543 litros. Ou 45 litros a mais do que no Taos.

Leia Também:  VW começa a produzir Taos no México. No Brasil, SUV chega em maio

3 – Painel montado na coluna de direção

A Volkswagen parece ter se inspirado nos Mini Cooper para projetar o quadro de instrumentos do ID.4. O conjunto digital é instalado diretamente sobre a coluna de direção.

O resultado disso é que o conjunto se move junto com o volante, permitindo a visualização completa dos mostradores em qualquer configuração de ajuste da direção.

4 – ID Light

O ID.4 conta em seu interior com o ID. Light , uma faixa de LEDs posicionada na base do para-brisa que é uma maneira visual do veículo se comunicar com o motorista.

A faixa muda de cor, por exemplo, para avisar sobre ligações no smartphone do motorista, dar alertas de navegação ou avisar sobre o status do carro.

5 – Sem botão de partida

Abrir a porta do veículo sem tirar a chave do bolso não é exatamente uma novidade. Mas além dessa característica já bastante comum, o SUV elétrico da Volkswagen não conta com um botão de partida.

Para ligar o Volkswagen ID.4 , basta pisar no pedal do freio e engatar uma marcha. Para desligar, basta estacionar o veículo e colocar a transmissão em “P”.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Nissan Kicks chega à linha 2022 com visual renovado e mais segurança

Publicados

em


source
Nissan Kicks 2022: SUV passa a ter novo visual que inclui grade dianteira maior e faróis estreitos entre os destaques
Divulgação

Nissan Kicks 2022: SUV passa a ter novo visual que inclui grade dianteira maior e faróis estreitos entre os destaques

A Nissan começa 2021 com uma oportunidade nas mãos. A marca japonesa entra na disputa pelo mercado de 117 mil carros que a Ford abandonou ao deixar a produção nacional para focar apenas na venda de importados. Dessa forma, o Kicks se torna um dos candidatos a captar antigos clientes do EcoSport. Que belo momento para lançar uma reestilização, não?

Mesmo com a pandemia, o Kicks teve bons resultados nos emplacamentos de 2020. Segundo a Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos), o SUV compacto produzido em Resende (RJ) emplacou 36 mil unidades no ano passado, superando HR-V (32 mil), EcoSport (24 mil) e o primo Duster (19 mil).

A Nissan espera melhorar o resultado com a reestilização de meia-vida do Kicks 2022. O objetivo do novo modelo será encostar nos líderes VW T-Cross , Jeep Renegade e Hyundai Creta . Para isso, a marca japonesa foi além da estética, e preparou um bom pacote cheio de novidades

Na linha 2022, o Kicks ganha novas nomenclaturas para suas versões. O modelo de entrada é o Sense , disponível com câmbio manual, por R$ 90.390,  e automático do tipo CVT, por R$ 98.390.  

A versão intermediária do Kicks passa a se chamar Advance , partindo de R$ 106.390, enquanto a topo de linha, Exclusive , parte de R$ 116.390 e com Pack Tech passa para R$ 119.390. A chegada nas lojas está prevista para meados de março e já existem 300 unidades em pré-venda. 

Segurança e equipamentos

Para começar, a marca recheou o Kicks com equipamentos de segurança. Na linha 2022, o modelo passa a contar com alerta de colisão frontal, assistente de frenagem, alerta de tráfego cruzado traseiro, monitoramento de ponto-cego e alerta de saída de faixa na versão mais cara. 

Leia Também:  Chegada do novo Nissan X-Trail ao Brasil depende de queda do dólar

A marca ainda adicionou faróis dianteiros full-LED, que além de estilosos, também proporcionam maior alcance noturno.Vale lembrar que desde seu lançamento, as versões mais caras do Kicks contam com seis airbags (frontais, laterais e cortina). 

O modelo Exclusive também inclui câmera 360° que facilita todos os tipos de manobra, ar-condicionado digital e sistema de som premium desenvolvido em parceria com a Bose. Mesmo sem contar com um subwoofer para graves mais vigorosos, o kit vai chamar atenção de quem se interessa por música.

Outro detalhe interessante é que desde a versão Advance, o Kicks terá cluster parcialmente digital com tela HD de 7 polegadas, no mesmo arranjo do Versa importado.

Você viu?

A central multimídia de oito polegadas foi atualizada com novo sistema nativo, integrando conexões para espelhamento do celular via Apple CarPlay e Android Auto. A Nissan também incluiu duas entradas USB no console, sendo que uma é do tipo A e outra do tipo C.

Conforto

Sendo esta uma reestilização de meia-vida, o Kicks praticamente não mudou em suas proporções. Ele ganhou alguns poucos milímetros por conta do novo parachoque, mas nada que interfira no visual. 

O modelo mantém 4,29 metros de comprimento, 1,76 cm de largura, 1,59 m de altura e 2,62 m de distância entre-eixos. Apesar de compacto, garante espaço para quatro adultos e uma criança viajarem com conforto. O porta-malas tem generosos 432 litros de capacidade. 

O Kicks mantém o conhecido 1.6 aspirado de 116 cv de potência a 5.600 rpm e 15,5 kgfm de torque a 4.000 rpm como a única opção de motorização. Este pode ser um fator contra o SUV da Nissan em um segmento repleto de rivais com duas opções de motor, muitos deles turbinados.

Leia Também:  Ford anuncia "revolução EV" para permanecer no setor automotivo

O grande trunfo dos modelos turbo é aliar economia de combustível e bom desempenho de uma forma que motores aspirados dificilmente conseguem reproduzir. Se você é engenheiro e tem um propulsor aspirado para preparar, terá que escolher se o veículo será econômico, porém deixando a desejar no desempenho; ou se ele deverá impressionar nas acelerações e acabar sendo gastão.

A Nissan escolheu o primeiro caminho. E graças a ele, o Kicks CVT pode aferir 7,7 km/l na cidade e 9,4 km/l na estrada com etanol, e 11,4 km/ na cidade e 13,7 km/l na estrada com gasolina, segundo o Inmetro. A fabricante divulga que o Kicks CVT pode atingir 100 km/h em 12 segundos, com velocidade máxima de 175 km/h.

Durante o nosso test-drive na pista de testes do Haras Tuiuti, no interior de São Paulo, comprovamos que o Kicks mantém as características ideais para um carro urbano. O balanço da carroceria faz o SUV pender para o lado oposto em curvas mais rápidas, mas graças à configuração de sua suspensão, o modelo é um dos melhores da categoria para enfrentar ruas esburacadas. 

Conclusão

O Kicks 2022 comprova que amadureceu desde seu lançamento no Brasil em 2016. Em breve, teremos o modelo em nossa garagem para avaliar como o novo SUV compacto se comporta no dia a dia contra os principais rivais. Até lá, vale uma visita à concessionária mais próxima para conhecer o modelo, principalmente se você for proprietário de um EcoSport.

Veja como ficaram os preços do Kicks 2022

1.6 Sense (manual) – R$ 90.390 1.6 Sense (CVT) – R$ 98.390 1.6 Advance (CVT) – R$ 106.390 1.6 Advance (CVT) Pack Premium – R$ 108.390 1.6 Exclusive (CVT) – R$ 116.390 1.6 Exclusive (CVT) Pack Tech – R$ 119.890



Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

CATEGORIA

MAIS LIDAS DA SEMANA