(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

Recusa ao teste do bafômetro registra maior índice, segundo Detran.SP

Publicados

O mundo sobre rodas

source


No primeiro semestre de 2022, 2.193 condutores foram autuados  em SP pela recusa ao teste durante fiscalização
Divulgação

No primeiro semestre de 2022, 2.193 condutores foram autuados em SP pela recusa ao teste durante fiscalização

Implantada em 2008, a ‘Lei Seca’, completa 14 anos em meio ao maior índice de recusa ao etilômetro (bafômetro) registrado pelo Detran.SP em sua série histórica, medida desde 2016.

No primeiro semestre deste ano, 2.193 condutores foram autuados em São Paulo pela recusa ao teste durante a fiscalização , dado que só perde para o mesmo período de 2018 quando foram recusados 2.035 testes.

Vale lembrar que a lei proíbe a condução de veículos por pessoa com concentração de seis miligramas de álcool por litro de sangue e hoje, caso o bafômetro acuse embriaguez, o policial civil faz o boletim de ocorrência no local, e um processo ao infrator é instaurado na hora. 

Leia Também:  Diesel fecha com alta de 36,4% no primeiro semestre e passa gasolina

O condutor ainda pode responder por três tipos de autuação : recusa ao etilômetro, infração de trânsito e crime de trânsito. Quem se recusa a soprar o bafômetro é multado em R$ 2.934,70 e responde a processo de suspensão da carteira de habilitação.

No caso de reincidência no período de 12 meses, a pena é aplicada em dobro, ou seja, R$ 5.869,40, além da cassação da CNH. Caso o motorista faça o teste, e o etilômetro aponte até 0,33 % miligramas de álcool por litro de ar expelido, ele responde a processo administrativo.

 Já o condutor que apresenta mais de 0,34% miligramas de álcool por litro de ar expelido responde na Justiça por crime de trânsito . Se condenado, ele poderá cumprir de seis meses a três anos de prisão.

A ‘lei seca’ foi a primeira legislação que alterou o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para definir o teor alcoólico no sangue do motorista necessário para caracterização do crime. O texto também proibiu totalmente a venda de bebidas alcoólicas em rodovias federais. 

Jovens entre 18 e 24 anos representam 18% das vítimas fatais, afirma Detran.SP
Reprodução

Jovens entre 18 e 24 anos representam 18% das vítimas fatais, afirma Detran.SP

Leia Também:  Chevrolet G20 Van: Para curtir as férias em família

Há um mês, o Supremo Tribunal Federal (STF) revalidou o artigo do Código de Trânsito que impõe a aplicação de multa, a retenção e a apreensão da CNH por um ano a quem se recusar a fazer teste do bafômetro, exames clínicos ou perícias visando aferir eventual influência de álcool ou outra substância psicoativa.

 O colegiado também manteve a proibição de venda de bebidas alcoólicas em estabelecimentos às margens das rodovias federais.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Raro Porsche 911 Speedster pode ser vendido por mais de R$ 1,6 milhão

Publicados

em


Este Porsche 911 Speedster 1989 foi fabricado apenas em 1989 e teve apenas 832 unidades feitas só para os EUA
Divulgação

Este Porsche 911 Speedster 1989 foi fabricado apenas em 1989 e teve apenas 832 unidades feitas só para os EUA

Com preço estimado entre US$ 275 mil e US$ 325 mil, o equivalente a pouco mais de R$ 1,4 milhão e 1,6 milhão em conversão direta, um raríssimo Porsche 911 Speedster de 1989 na cor ‘Grand Prix White’ ou ‘Branca Grand Prix’ será leiloado pela RM Sotheby’s no próximo dia 19 de agosto.

Para todos os ‘Porscheiros’, o Speedster nada mais é que o suprasumo dos 911, um culto entre colecionadores do mundo inteiro cuja produção ocorreu em janeiro de 1989 e destinada apenas ao mercado dos EUA. O conversível foi idealizado e inspirado no como uma homenagem ao icônico 356.

Só para se ter uma ideia da raridade, o esportivo alemão que utilizava a base do 930 Turbo Cabriolet da época e, de acordo com a Porsche, foram fabricadas apenas 832 unidades , cuja principal diferença estética está no para-brisa menor e na capa rígida que encobre a capota de lona de acionamento manual.

Leia Também:  O que levar em conta na hora de escolher seu primeiro carro elétrico?

Tal inspiração deu tão certo para a marca que a Porsche aproveitou o sucesso e fez outras variantes para outros modelos mais recentes com o Boxster Speedster pintado na mesma tonalidade e nos mesmos propósitos e características, porém espalhado para outros mercados, incluindo o brasileiro.

No caso específico deste 911, segundo a organização da casa de leilões RM Sotheby’s, ele foi à época encomendado com mais de US$ 6.000 em extras opcionais. Estes incluem um rádio Blaupunkt, banco do motorista elétrico, banco do passageiro com ajuste de altura, diferencial de deslizamento limitado, compartimento de armazenamento traseiro e uma alavanca de câmbio mais curta.

Por dentro, o 911 Speedster conta com o couro Can Can Red que obviamente foi bem conservado ao longo dos anos e parece estar em excelentes condições. Complementando o couro estão os tapetes Can Can Red e a alavanca de câmbio. Enquanto isso, o painel tem acabamento de couro preto.

Leia Também:  VW investe na renovação da Amarok fabricada na Argentina

A listagem acrescenta que o carro passou por um grande serviço em 2020 que custou US$ 5.891 (R$ 30.397) e incluiu manutenção no motor, caixa de câmbio, freios e sistemas de combustível. Uma nova bateria também foi instalada, assim como quatro pneus novos.

Se você gostou da raridade da Porsche , a RM Sotheby’s leiloará o carro em 19 de agosto de 2022. Então prepara as economias, junte os amigos e familiares para ficar na torcida e dê o seu lance. 

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA