(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

Ranger Splash x S10 SS: a briga dos anos 90

Publicados

O mundo sobre rodas


source
Ranger Splash x S10 SS: a briga dos anos 90
Renato Bellote/iG

Ranger Splash x S10 SS: a briga dos anos 90

O segmento das picapes médias surgiu no Brasil em meados da década de 90. Naquele tempo, vale lembrar, as caminhonetes grandes eram a referência em nosso mercado, com rivalidade especial entre Chevrolet e Ford pela atenção e preferência dos consumidores. 

Mas tudo mudaria. O título da matéria dessa semana, sem dúvida, pode gerar aumento dos batimentos cardíacos. Isso porque há vinte anos a Ranger Splash e a S10 SS eram algo fora do comum e cheio de estilo em nossas ruas. Com cores diferentes e as opções de câmbio manual ou automático conquistaram uma legião de admiradores.

A Ranger Splash era uma versão produzida nos Estados Unidos e que chegou ao Brasil somente via importação independente. Além das tonalidades da carroceria, algo ao qual me referi no parágrafo acima, trazia a caçamba flare side, com as laterais abauladas, um detalhe único de estilo.

Leia Também:  Plataforma online aponta aumento de 55% na venda de seminovos

Mecanicamente, porém, não havia diferenças. A Ranger foi vendida por aqui com motorização de 4 cilindros e 2,3 litros, além da V6 com 4 litros. A Splash, apenas a V6, com 3 ou 4 litros. Nesse caso havia também a opção de transmissão automática, o que casava perfeitamente com o estilo norte-americano e trazia um ronco mais encorpado.

Você viu?

O exemplar da matéria traz, em minha opinião, a tonalidade mais fantástica do catálogo. O amarelo não só se destaca nas ruas – e durante a gravação não foi diferente – como também esbanja estilo e tem um quê de exclusividade. Imagine isso nos anos 90. Era de cair o queixo.

Já a S10 SS também chama a atenção pelo estilo. O pacote da picape, visualmente quase idêntica à vendida por aqui, trazia suspensão mais baixa, amortecedores Koni, rodas de 15 polegadas e a injeção eletrônica CPI, que fazia o Vortec V6 de 4,3 litros entregar até 195 cv. Tudo isso com uma transmissão automática de 4 velocidades. O exemplar da matéria recebeu um câmbio manual da versão nacional.

Leia Também:  Honda lança scooter elétrico U-BE de apenas R$ 2.500 no mercado asiático

Foram produzidas pequenas quantidades da S10 SS na década de 90 e apenas em três cores exclusivas: vermelha, branca e preta. A dirigibilidade da picape é boa, especialmente se levarmos em conta o tamanho mais compacto daquele período. E é difícil encontrar uma inteira. E aí, qual a sua preferida?

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Ducati inclui Urban Motard e 1100 Tribute Pro à linha 2022

Publicados

em


source


Ducati 1100 Tribute Pro, com detalhes retrôs, passa a fazer parte da linha 2022 da marca italiana
Divulgação

Ducati 1100 Tribute Pro, com detalhes retrôs, passa a fazer parte da linha 2022 da marca italiana

A Ducati acrescenta à sua extensa linha retrô Scrambler para 2022 os modelos 1100 Tribute Pro inspirado nos anos setenta e o Urban Motard, focado para a estrada.

As Ducati Scrambler  são motos ‘street’ ou de rua europeias adaptadas para uso na terra sem alteração de suspensão e isso elas têm de sobra.


1100 Tribute Pro não deixa o lado esportivo de lado com dupla saída de escape entre os principais detalhes
Divulgação

1100 Tribute Pro não deixa o lado esportivo de lado com dupla saída de escape entre os principais detalhes

A 1100 Tribute Pro , por exemplo foi lançada em reconhecimento aos 50 anos do motor V-twin refrigerador a ar da Ducati, que apareceram pela primeira vez em motos construídas em Bolonha, Itália, em 1971.

Embora possa ser projetada para se parecer com uma moto de cinco décadas atrás, é totalmente moderna por baixo, apresentando as mesmas especificações da Scrambler 1100 Pro , apresentada em 2020.

Leia Também:  Novo Honda Civic 2022 aparece em versão definitiva na China

Leia Também

Leia Também

Prova disso é que essa 1100 Tribute Pro conta três modos de condução – cada um oferecendo uma quantidade diferente de potência e intervenção do sistema de controle de tração. Outros toques tecnológicos incluem iluminação LED e duplas pinças Brembo radiais e, claro, sistema de freios ABS.

O modelo está equipado com motor Euro5 de 1079 cc V-twin que gera 84,8 cv de potência a 7500 rpm e 9,19 kgfm de torque a 4750 rpm.

Urban Motard é outro modelo da linha 2022 com estilo nostálgico da fabricante com sede na Itália
Divulgação

Urban Motard é outro modelo da linha 2022 com estilo nostálgico da fabricante com sede na Itália

Além dela, a Ducati também lançou a Scrambler Urban Motard que se junta à família Scrambler 800 como um supermoto moderno e focado na estrada. Pesando 196 kg totalmente abastecido, é alimentado pelo mesmo motor twin de 803 cc do resto da gama e produz 73 cv a 8250 rpm e 6,71 kgfm de torque a 5.750 rpm. Assim como a 1100 Tribute Pro , esta também possui um chassi de treliça de aço.

Para conter todo o ímpeto esportivo da Ducari Urban Motard há discos perfurados nas ruas rodas com dimensões generosas
Divulgação

Para conter todo o ímpeto esportivo da Ducari Urban Motard há discos perfurados nas ruas rodas com dimensões generosas

Ambas estarão disponíveis no Reino Unido a partir de novembro de 2021 com preços de 11.995 libras esterlinas (R$ 90,860) para a 1100 Tribute Pro e 10.395 libras esterlinas (R$ 78.742) para a Urban Motard.

Leia Também:  Range Rover Sport SVR participará do filme "007: Sem Tempo para Morrer"
Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA