(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

Fiat Toro encara a versão renovada da Renault Oroch. Qual delas vence?

Publicados

O mundo sobre rodas

source
A frente da Renault Oroch 2023 recebeu nova grade e  detalhes no para-choque entre as novidades
Guilherme Menezes

A frente da Renault Oroch 2023 recebeu nova grade e detalhes no para-choque entre as novidades

Desde que inventaram as picapes maiores que as leves e menores que as médias, há seis anos, Fiat Toro e Renault Oroch são as duas mais vendidas no Brasil. Uma nova leva está prestes a chegar, mas, por enquanto, essa dupla é a que reina. Ambas já passaram por renovações e agora se enfrentam em um uma briga mais equilibrada do que da época em que foram lançadas.

Oferecida a partir de R$ 137.100, na versão Outsider , a Renault Oroch recebeu uma série de mudanças e passa a ter mais fôlego para encarar a campeã de vendas do segmento, a Fiat Toro , que parte de R$ 141.651, mas pode chegar a pelo menos R$ 167.659 na versão Volcano 1.3 turboflex, como a unidade avaliada.

Vamos começar pela Oroch , que recebeu as novidades mais recentes. A principal delas fica por conta do motor 1.3 turboflex que entra no lugar do 2.0 aspirado com mais eficiência e capaz de dar fôlego e conforto à picape da Renault , junto com o câmbio automático CVT, substituto do antiquado AL4, de quatro marchas.

São 170 cv e bons 27,5 kgfm de torque a meros 1.600 rpm, o que significa, na prática, que você terá acelerações mais vigososas e força suficiente para ultrapassagens rápidas e seguras, sempre com níveis de ruído bem civilizados. Ou seja, a evolução na comparação com a Oroch 2.0 , com câmbio automático de quatro marchas é bastante significativa, a ponto superar o desempenho da arrojada rival da Fiat .

A Toro 1.3 turboflex continua sendo a referência no segmento, mas acabou ficando um pouco atrás da concorrente da Renault nos quesitos aceleração de 0 a 100 km/h (9,8 s da Oroch ante 10,7s da Toro) e consumo, como veremos a seguir.

Leia Também:  Meio carro, meio avião: Arrowbile, o 'híbrido' feito na década de 1930

Conforme o Inmetro, o modelo da Renault faz 7,4 km/l de etanol na cidade e 7,8 km/l na estrada, ante apenas 6,6 km/l e 8 km/l da picape da Fiat . Com gasolina, a vantagem do utilitário da marca francesa continua, com 10,5 km/l na estrada e 11 km/l, contra 9,5 km/l e 12,2 km/l da Toro , respectivamente. Em trechos urbanos, o sistema Start&Stop da Oroch ajuda a reduzir o consumo.

Mas nem tudo é desempenho e consumo, até porque as diferenças entre as médias duas picapes nestes dois aspectos é pequena e a Oroch tem um tanque menor, de 45 litros (ante 55 litros da Toro), o que leva a uma autonomia mais baixa (495 na estradada, com gasolina, contra 616 km da rival da Fiat ).

A Toro tem maior vão livre do solo para enfrentar obstáculos pelo caminho (25,1 cm ante 21,2 cm da Oroch). E apenas o modelo da marca italiana pode vir com rodas de aro 18, ante das de 16 polegadas da rival. Além disso, o modelo da Fiat pode vir com uma série de outros itens que a Renault não tem nem como opcional.

Fiat Toro pode vir com central multimídia vertical, com acesso à internet como parte do interior arrojado
Divulgação

Fiat Toro pode vir com central multimídia vertical, com acesso à internet como parte do interior arrojado

A lista é longa e inclui airbags laterais e de cortina, faróis com lâmpadas de LED, monitoramento da pressão dos pneus, sensores no para-choque dianteiro, volante com ajuste de profundidade , além de banco traseiro bipartido e rebatível, entre outros equipamentos mais sofisticados, entre os quais alerta de mudança indevida de faixa.

É no interior da picape da Renault que se nota as maiores mudanças da linha 2023, com velocímetro digital do Captur e central multimidia com tela do tipo flutuante (de 8 polegadas) no meio do painel, ar-condicionado digital na versão topo de linha Outsider , mas mesmo assim não chega a ser tão moderno quanto a Toro que pode vir com internet a bordo, funções controladas por aplicativo de celular e tela na vertical de 10,1 polegadas na versão Volcano.

Renault Oroch 2023 enolui bastante por dentro, com nova central multimídia, velocímetro digital  entre os destaques
Divulgação

Renault Oroch 2023 enolui bastante por dentro, com nova central multimídia, velocímetro digital entre os destaques

Leia Também:  Porsche investe US$ 75 milhões na produção de combustíveis sintéticos

A renovação da Renault Oroch é louvável e positiva, mas a picape da marca francesa ainda não chegou no mesmo nível da Fiat Toro que também é mais espaçosa, tanto por dentro quanto por fora, com quase três metros de entre-eixos, ante 2,83 da rival, o que influi na distância entre os joelhos de quem vai sentado atrás e as costas dos bancos da frente. Na caçamba da Toro vão 937 litros e na da Oroch, somente 683 litros.

Conclusão

Entre Toro e Oroch , mesmo com as novidades na picape da marca francesa, a primeira acaba levando a melhor. Mas a diferença entre as duas diminuiu até pelo preço da Renault , que acabou ficando atrativo e com boa relação entre custo e benefício. 

Porém, a vida do modelo da Fiat não será fácil daqui para frente. Uma série de concorrentes estão a caminho. Um deles é o  Chevrolet Montana , que está com lançamento marcado para 2023.

Também está sendo esperado o modelo da Caoa Chery, que será feito com base no Tiggo 7 Pro . E a VW ainda tem planos de lançar a Tarok , mas o projeto ainda está engavetado e não deverá sair do papel tão cedo depois do recente anúncio de que fará apenas uma  versão renovada da Amarok na Argentina, sem mencionar nada de novos modelos.

Ficha técnica

Fiat Toro Volcano T270

Preço: a partir de R$ 141.651

Motor: 1.3, quatro cilindros, turboflex

Potência: 180 cv (E) / 185 cv (G) a 5.750 rpm

Torque: 27,5 kgfm a 1.750 rpm

Transmissão: Automático, seis marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / multibraço (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambor (traseiros)

Pneus: 225/60 R18

Dimensões: 4,95 m (comprimento) / 1,85 m (largura) / 1,74 m (altura), 2,99 m (entre-eixos)

Tanque: 55 litros

Caçamba: 937 litros

Consumo gasolina: 10,7 km/l (cidade) / 9,7,4 km/l (estrada) com gasolina

0 a 100 km/h: 10,7 segundos

Velocidade máxima: 201 km/h

Renault Oroch 1.3 Outsider

Preço: a partir de R$ 137.100

Motor: 1.3, quatro cilindros, turbo, flex

Potência: 162 cv (G) / 170 cv (E) a 5.500 rpm

Torque:  27,5 kgfm a 1.600 rpm

Transmissão:  Automático, CVT, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / braços sobrepostos (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambor (traseiros)

Pneus:  216/65 R16

Dimensões: 4,72 m (comprimento) / 1,63 m (largura) / 1,83 m (altura), 2,83 m (entre-eixos)

Tanque: 45 litros

Caçamba: 683 litros 

Consumo: 10,5 km/l (cidade) / 11 km/l (estrada) com gasolina

0 a 100 km/h: 9,8 segundos 

Velocidade máxima: 189 km/h 

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Saiba tudo sobre o carro elétrico que Gil do Vigor deu para sua irmã

Publicados

em

source


Caoa Chery iCar tem autonomia estimada em 282 km. de acordo com dados da marca chinesa
Divulgação

Caoa Chery iCar tem autonomia estimada em 282 km. de acordo com dados da marca chinesa

A Caoa Chery  lança seu primeiro subcompacto elétrico no Brasil, o iCar com motorização 100% elétrica da marca. Importado da China, onde é vendido há cinco anos, está em sua quarta geração, já teve mais de 200 mil unidades vendidas. Logo que o carro chegou ao Brasil, o ex-BBB Gil do Vigor resolveu presentear a irmã com o modelo .

Gil do Vigor resolveu caprichar no presente para sua irmã. Nesta sexta-feira (24), Juliana ganhou um carro elétrico branco
Reprodução

Gil do Vigor resolveu caprichar no presente para sua irmã. Nesta sexta-feira (24), Juliana ganhou um carro elétrico branco


Para garantir leveza, a Caoa incorporou ao hatch elétrico alguns compoentes de alumínio de aviação com polímeros de alta resistência. A empresa explica que isso garante economia na produção, resistência às diversas condições climáticas e 20% a 30% mais leve em relação às carrocerias em aço.

Leia Também:  Locadoras dizem que Rio de Janeiro precisa de política para elétricos

Antes de chegar, o iCar teve a suspensão reforçada, além de adaptações no motor. Sua bateria tem com capacidade total de 30,8 kWh, com sete estágios de regeneração de energia, e o motor com potência de 45 kW (61 cv) e torque de 15,3 kgfm . A autonomia é de 282 km.

Segundo a fabricante chinesa , a bateria pode ser carregada em apenas 36 minutos em estações de carga rápida (eletropostos), em pelo menos cinco horas em sistema de carregamento portátil e em onze horas com cabo emergencial em tomada de três pinos.

Equipado com kit de reparo de pneus, o Caoa Chery iCar traz ainda cabo portátil de carregamento de emergência – 220V / 20ª , além de monitor de pressão e temperatura dos pneus, câmera traseira e sensor de estacionamento, controle de estabilidade e freio eletrônico AutoHold, entre outros itens.

Na parte interna, o iCar traz painel de Instrumentos é em LCD, digital e colorido e a multimídia de 10,25” e tela colorida sensível ao toque. Os bancos dianteiros possuem regulagem elétrica, volante multifuncional, além de duas entradas USB e carregamento de celular wireless.

De acordo com a Caoa Chery , o iCar será comercializado no mercado brasileiro em versão única por R$139.990 . Trata-se do modelo elétrico mais em conta disponível no Brasil hoje em dia. Custa menos que o Renault Kwid e-Tech (R$ 142.990).

O Caoa Chery iCar é menor que um  Fiat Mobi  ou  Renault Kwid  (3,68 m ante 3,20 m do Caoa Chery). Apesar de pequeno, o modelo traz o visual do eQ1 chinês, mas com algumas diferenças, como as luzes de neblina em formato redondo, ao invés do vertical do modelo chinês.

O elétrico da Caoa Chery também traz a configuração 2+2, com os assentos traseiros sendo bem pequenos, mas conta com teto panorâmico, assistente de partida em rampa e de descida.

Além disso, o  iCar  ainda traz controle de ar-condicionado no volante, 7 configurações de regeneração de baterias, suspensão independente, freios a disco nas quatro rodas. O porta-malas é de apenas 100 litros, mas pode ser expandido para 380, caso os bancos traseiros sejam rebatidos, entre outros itens.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA