(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

Fiat Strada Endurance CS: como anda a nova versão mais em conta da picape

Publicados

O mundo sobre rodas

 

 

source
Fiat Strada Endurance 1.4 Cabine Plus: picape é simples, mas cumpre bem seu papel de utilitário no dia a dia
Carlos Guimarães/iG

Fiat Strada Endurance 1.4 Cabine Plus: picape é simples, mas cumpre bem seu papel de utilitário no dia a dia

Agora que a Fiat Strada Hard Working 1.4 da primeira geração deixou de ser produzida,  a versão mais em conta da picape leve mais vendida no Brasil passa a ser a Endurance Cabine Plus (R$ 68.667) com algumas vantagens e com uma diferença pequena de preço, de exatos R$ 3.177 levando em conta os valores de tabela, sem contar opcionais.

Além do visual mais moderno, a nova Strada Endurance 1.4 Cabine Plus também conta com mais espaço, tanto na cabine quanto na caçamba. Conforme os dados da fabricante, a nova picape tem capacidade de carregar 1.354 litros, ante 1.220 litros da geração anterior, embora esta última consiga carregar um pouco mais de peso (1.113 ante 1.078 kg).

Bom também é que a caçamba da nova Strada de cabine simples vem com revestimento de plástico para não arranhar a pintura e com ganchos de amarração para ajudar a levar até uma bicicleta de aro 29 com a tampa traseira fechada. Outro ponto a favor da picape é a iluminação da área de carga, acionada por um botão no painel e a tampa com amortecimento para que a abertura seja feita com mais suavidade.

As vantagens da nova Strada em relação à anterior continuam com o controle de tração que ajuda a superar trechos de piso escorregadio, o que encoraja a entrar em caminhos de terra, bem como a boa altura livre do solo de 20,8 cm e os ângulos de ataque (23,4°) e saída (26,7°). As rodas de aro são de aço, montadas em pneus 195/65R 14, mas as calotas de plástico são opcionais de R$ 153.

Leia Também:  Veja os novos prazos para realização de exame toxicológico

Ainda entre os pontos que mais chamam atenção na nova Strada Endurance CS estão os adesivos nas laterais e o detalhes da bandeirinha estilizada da Itália no canto da grade dianteira. Mesmo sem pintura nos para-choques, maçanetas e nas carcaças dos retrovisores, a picapinha tem visual caprichado. Por dentro, a simplicidade reina, mas com bom gosto. Também como opcional (R$ 3.551), outro destaque é a central multimídia que aceita pareamento sem fio, a primeira do gênero no Brasil.

Acelerando a nova Strada Endurance Cabine Plus

Com o mesmo motor 1.4 Evo da Strada Hard Working que saiu de linha, a nova Cabine Plus apenas cumpre seu papel e exige certa cautela nas ultrapassagens. São apenas razoáveis 12,5 kgfm de torque a 3.500 rpm e o câmbio de cinco marchas não é dos mais precisos e herda o longo curso da geração anterior. Por isso, acelera de 0 a 100 km/h em despretensiosos 12,5 segundos. E como um legítimo utilitário a suspensão causa solavancos, mas enfrenta obstáculos como valetas e lombadas com facilidade.

Mas é bom lembrar que a nova Strada vem com controle de estabilidade, o que garante mais segurança nas curvas por evitar derrapagens indesejáveis. O que pode atrapalhar um pouco no dia a dia é a assistência apenas hidráulica da direção, o que acaba exigindo um pouco mais de força ao girar o volante, principalmente nas manobras de baixa velocidade. Mesmo sem LED no farol, há luz diurna, o que também é um ponto positivo.

Com tanque de 55 litros, a nova Strada Endurance Cabine Plus tem autonomia animadora, tomando como base os dados do Inmetro. Na cidade pode rodar até 649 km com gasolina, distância que cai para 457 km quando abastecida apenas com etanol. Em trechos rodoviários, ainda segundo o Inmetro, os números passam para 682 km e 484 km, respectivamente, o que é bom para viagens.

Leia Também:  Câmara aprova cobrança de pedágio proporcional à distância percorrida

A visibilidade ao volante da picape da Fiat é boa, inclusive o proporcionado pelos retrovisores externos, que podem ter ajuste elétrico como opcional como parte de um pacote que custa R$ 2.747 e também inclui vidros elétricos e ajuste de altura do banco do motorista, entre outros itens. Também é recomendável optar pelo protetor do cárter (R$ 203), útil tanto na cidade quando em trechos de terra para proteger a base do motor.

Conclusão

A nova Fiat Strada se tornou referência no segmento de picapes leves, que tem apenas mais dois integrantes, pelo menos por enquanto, a VW Saveiro e a Chevrolet Montana , esta última prestes a sair de linha para dar lugar a um novo modelo que vai passar a concorrer com a Fiat Toro . Se precisa de um utiltário que leve até 1.078 kg o modelo de cabine simples da marca italiana é uma boa pedida e deve continuar reinando no mercado.

Ficha técnica

Fiat Strada Endurance 1.4 Cabine Plus

Você viu?

Preço: a partir de R$ 68.667

Motor: 1.4, quatro cilindros, flex

Potência: 88 cv (E) / 85 cv (G) a 5.750 rpm

Torque: 12,5 kgfm (E) / 12,4 kgfm (G)  a 3.500 rpm

Transmissão: Manual, 5 marchas , tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / Eixo rígido (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / tambores (traseiros)

Pneus: 195/65 R15

Dimensões: 4,47 m (comprimento) / 1,73 m (largura) / 1,60 m (altura), 2,73 m (entre-eixos)

Tanque: 55 litros

Caçamba: 1.354 litros

Consumo etanol: 8,3 km/l (cidade) / 8,8 km/l (estrada)

Consumo gasolina: 11,8  km/l (cidade) / 12,4 km/l (estrada)

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Ford Ranger Black e Chevrolet Equinox:  picape é melhor que SUV médio?

Publicados

em


source
Ford Ranger Black e Chevrolet Equinox:  picape com pegada urbana tem porte maior e se mostra mais valente nos obstáculos
Cauê Lira

Ford Ranger Black e Chevrolet Equinox: picape com pegada urbana tem porte maior e se mostra mais valente nos obstáculos

Até que não foi má ideia da Ford em lançar uma versão da Ranger com apelo urbano, suspensão ajustada para manter a picape mais confortável, apenas com tração 4×2 e equipamentos geralmente encontrados em SUVs médios.

Estamos falando da versão Black, que faz parte da linha 2022 e tem preço sugerido de R$ 183.490. É apenas um pouco menos que os R$ 189.900 do Chevrolet Equinox Premier , recheado de itens de série. A seguir, vamos analisar os prós e contras de cada um deles.

De um lado, a Ranger Black pode enfrentar terrenos acidentados com valentia, tem sobra de espaço, força do motor turbodiesel e autonomia bem maior para viajar com a família (904 km na estrada, ante 605 km, pelo Inmetro).

Do outro, o Equinox é mais prático no dia a dia(pelo porte menor), tem um nível de sofisticação que a picape da Ford não tem e se mostra mais ágil, tanto nas acelerações quanto nas curvas, já que conta com relação entre peso e potência mais favorável (9,7 kg/cv ante 15,7 kg/cv).

Foto: Cauê Lira

Foto: Carlos Guimarães/iG

Foto: Carlos Guimarães/iG

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Leia Também:  Novas leis de trânsito preveem multa para motorista que parar em ciclovia

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Andando na Ranger Black dá mesmo para notar que a Ford adotou um ajuste diferente da suspensão , que a faz passar fácil por qualquer valeta, buraco, ou qualquer outro obstáculo urbano, com distância livre do solo de 23,5 cv, ante apenas 16 cm do SUV Equinox , que costuma raspar a parte de baixo da frente até mesmo em algumas lombadas e rampas de acesso a condomínios e shoppings.

O problema é que a picape é mais difícil de manobrar e não cabe em qualquer vaga, embora venha com câmera de ré e sensores no para-choque traseiro.

O nível de ruído a bordo do Chevrolet Equinox é menor, ajudado pelo eficiente motor 1.5 turbo , movido apenas a gasolina, capaz de gerar 172 cv e bons 27,8 kgfm de torque a ainda baixos 2.500 rpm, que funciona com câmbio de seis marchas, assim como na Ranger .

Por sua vez, a picape tem um 2.2 turbodiesel , de 160 cv e respeitáveis 39,3 kgfm a meros 1.600 rpm. Com tração traseira, o Ford se sai bem em aclives e pisos escorregadios, mas exige cautela em trechos sinuosos, mesmo com controle eletrônico de estabilidade .

Você viu?

Se o assunto é agilidade , tanto no trânsito urbano quando na estrada, por ser bem mais leve (1.633 kg ante 2.032 kg), o Equinox transfere menos peso de um lado para o outro e se mostra mais fácil de ser controlado ao volante, inclusive na hora de frear. A maior leveza do GM ajuda a acelerar de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos, bem antes dos 15 segundos do Ford, conforme dados das fabricantes.

Portanto, se agilidade e uma dinâmica mais próxima do que pode ser chamar de esportivo é fundamental para você, o GM atende melhor. Entretanto, por ser uma picape média, a Ranger é mais valente em pisos irregulares sem deixar de ter certo conforto em viagens com asfalto liso com um pouco mais de economia de combustível. Pelo Inmetro, o Ford faz 9,3 km/l na cidade e 11,3 km/l da estrada de diesel, ante 9,1 km/l e 10,8 km/l de gasolina, respectivamente, do Chevrolet .

Embora tenham diferenças, os dois modelos vêm bem equipados. Entre os destaques do Ford há chamada de assistência de emergência , partida remota (pela chave), ar-condicionado bizone, mostrador digital e configurável no cluster, aplicativo capaz de destravar o carro (entre outras funções) e central multimídia com tela sensível ao toque compatível com Apple Car Play e Android Auto.

Leia Também:  SUVs têm melhor mês do ano no mercado brasileiro e batem recorde

No SUV da GM, há mais itens de segurança e sofisticação extra, como carregador do celular por indução , alerta de trafego cruzado traseiro, sistema de frenagem de emergência, freio de estacionamento elétrico, entre outros. Com 3,22 metros de entre-eixos (ante 2,73 m do GM), a picape da Ford leva cinco ocupantes com mais folga e pode carregar bagagem. Vão até 1.180 litros na caçamba , conta 468 litros no porta-malas do SUV, com direito até a abertura e fechamento automático da tampa.

Conclusão

Vai depender da necessidade de cada um para saber se é melhor escolher a picape ou o SUV . De qualquer forma, a versão Black da Ranger é interessante pela relação entre custo e benefício e por causa da pegada mais urbana, o que não é tão fácil de encontrar em modelo do segmento.

E o Equinox é um legítimo utilitário esportivo , bem equipado e com conjunto bem acertado. Só que, com a chegada do novo Compass turboflex e do VW Taos, no mês que vem, vai ficar mais apagado no terreno dos SUVs médios, pelo menos até receber mudanças mais significativas, o que está previsto apenas para 2022.

Fichas técnicas

Chevrolet Equinox Premier

Motor: 1.5, quatro cilindros, turbo, gasolina

Potência (cv): 172 a 5.600 rpm

Torque (kgfm): 28,8,7 a 2.500 rpm

Transmissão:  Automático, 6 marchas, tração integral

Suspensão:Independente (dianteira) e multibraço (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira

Dimensões: 4,65 m (comprimento) / 1,84 m (largura) / 1,70 m (altura), 2,73 m (entre-eixos)

Tanque : 56 litros

Caçamba: 468 litros

Consumo: 9,1 km/l (cidade) /10,8 km/l (estrada) com diesel

0 a 100 km/h: 9,2 segundos 

Vel. Max: 196 km/h

Ford Ranger Black 2.2

Motor: 2.2, quatro cilindros, diesel

Potência: 160 cv a 3.200 rpm

Torque: 39,3 kgfm a 1.600 rpm

Transmissão:  Automático, 6 marchas, tração dianteira

Suspensão:Independente (dianteira) e eixo rígido (traseira)

Freios: Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

Pneus: 265/65 R17 

Dimensões: 5,35 m (comprimento) / 1,86 m (largura) / 1,63 m (altura), 3,22 m (entre-eixos)

Tanque : 80 litros

Caçamba: 1.180 litros

Pneus: 225/60 R18 

Consumo: 9,6 km/l (cidade) /11,3 km/l (estrada) com diesel

0 a 100 km/h: 15 segundos 

Vel. Max: 164 km/h


Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA