(65) 99638-6107

CUIABÁ

O mundo sobre rodas

BMW S 1000 RR ganha pacote M Carbon por R$ 147.500

Publicados

O mundo sobre rodas


source
BMW S 1000 RR é uma das motocicletas mais caras produzidas no Brasil hoje em dia
Divulgação

BMW S 1000 RR é uma das motocicletas mais caras produzidas no Brasil hoje em dia

A BMW Motorrad anuncia a chegada do pacote M Carbon para a esportiva S 1000 RR . Entre outras mudanças, o modelo aposta em mais peças de fibra de carbono para a redução do peso, melhorando a performance e a pilotagem. A rede de concessionárias já aceita pré-reservas para a versão produzida em Manaus (AM) por R$ 147.500.

Os componentes Premium M Carbon em fibra de carbono da S 1000 RR são: capa da corrente e do pinhão, carenagens superiores e para-lamas dianteiro e traseiro. Isso proporciona a redução de 3,5 kg, garantindo relação peso potência de mais de 1 cv por kg.

A S 1000 RR tem motor de quatro cilindros capaz de desenvolver 207 cv de potência a 13.500 rpm e 11,3 kgfm de torque a 11.000 rpm. O câmbio é automático, de seis marchas, com acerto esportivo para privilegiar altas faixas de rotação.

Leia Também:  A Honda CB 500X no dia a dia urbano e na estrada

A BMW destaca que apesar da potência, a S 1000 RR é uma motocicleta fácil de controlar no uso diário. O chassi conta com novo braço oscilante, mais leve e capaz de aplicar a força de forma otimizada. O flex-frame também ficou mais leve, oferecendo maior liberdade de movimento por conta do posicionamento dos joelhos.

O pacote ainda inclui cores exclusivas da BMW , rodas em fibra de carbono, controle de suspensão ativa, seletor de modos de pilotagem, manoplas aquecidas, monitoramento da pressão dos pneus e controle eletrônico de velocidade.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O mundo sobre rodas

Bateria do carro exige cuidados para uma viagem tranquila

Publicados

em


source


Vale verificar se está tudo em ordem com a bateria do carro para não ter problemas inesperados
Divulgação

Vale verificar se está tudo em ordem com a bateria do carro para não ter problemas inesperados

Com o período de férias se aproximando para algumas pessoas, além do feriado do aniversário de São Paulo, dia 25 de janeiro, muitos já começaram a se programar para viajar, mas se esquecem do principal: fazer a manutenção básica do carro.

A bateria é um dos itens que mais merece atenção, afinal, ela é o coração da máquina. Éder Inácio, analista de suporte técnico na Clarios, responsável pela produção da marca Heliar, explica que o primeiro passo é se atentar para o estado atual da bateria instalada no carro.

Para isso, é preciso seguir as orientações primordiais: inspecionar os terminais para verificar se não existe alguma oxidação ou zinabre , que é gerado a partir da reação química do ácido sulfúrico, oxigênio do ar e metal do polo ou contato.

Leia Também:  Chevrolet G20 Van: Para curtir as férias em família

Além disso, checar se a bateria está bem presa aos terminais dos polos . Se o componente possuir um indicador de carga, observar qual é a coloração atual. A leitura da indicação desse dispositivo permite saber se está carregado ou não.

Bateria deve ser checada antes de pegar a estrada.
Divulgação

Bateria deve ser checada antes de pegar a estrada.

Caso preciso substitui-lo, opte por uma da mesma capacidade de C20 (tempo de descarga de 20 horas) ou maior, nunca menor. Ampere-hora ou C20 é um indicador de quanta energia é armazenada em uma bateria, ou seja, a energia que ela pode fornecer continuamente por 20 horas, a 25 °C, sem cair abaixo de 10,5 volts.

Leia Também

Leia Também

Outra medida importante quando se trata de bateria são os amperes de partida a frio, ou seja, a corrente de descarga de alta taxa em baixa temperatura, também conhecida como amperes de partida a frio (CCA).

Carro parado exige mais cuidado com a manutenção

Carro parado exige mais cuidado com a bateria. Há quem resolva instalar uma peça para desconectar o polo negativo
Reprodução

Carro parado exige mais cuidado com a bateria. Há quem resolva instalar uma peça para desconectar o polo negativo

Carro parado também exige cuidado. Se o veículo precisar ficar parado por mais de 21 dias, uma alternativa é desconectar a bateria . Para isso, basta remover o cabo da porta negativa e tomar muito cuidado para não deixar as extremidades negativa e positiva se tocarem.

Leia Também:  Troller: negociações avançam e fábrica no Ceará pode ser vendida em junho

O especialista Inácio explica que se os cabos entrarem em contato ou até mesmo fecharem, pode haver consequências, incluindo danos ao alternador e cabos ou até mesmo ferimentos.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA