(65) 99638-6107

CUIABÁ

O melhor detergente é a luz do sol

CULTURA DE MATO GROSSO: Trajetória do artista Benedito Nunes é perpetuada em site e documentário

Publicados

O melhor detergente é a luz do sol

 

Apelidado carinhosamente de Van Gogh do Cerrado, a trajetória do artista plástico Benedito Nunes está eternizada no site que leva o nome dele, e que conta com detalhes a história de vida e o legado cultural deixado pelo mato-grossense, que gostava de retratar a natureza da região e o cotidiano da cuiabania. Aprovado no edital Conexão Mestres da Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), o projeto ‘Tributo ao Mestre do Cerrado: Benedito Nunes’, conta também com o documentário ‘Se essa rua fosse Nunes’, com estreia para esta sexta-feira (26.11), na plataforma digital que homenageia o artista.

Falecido em março do ano passado, aos 63 anos de idade, Benedito Nunes é considerado um dos mais importantes artistas da famosa ‘Geração 80’. Nascido em 1956, era pintor, desenhista, professor e escultor. Ganhou reconhecidos prêmios nas artes visuais, participou de importantes exposições no Brasil e fora do país. E, os seus 30 anos de história com a arte, a biografia é contada pelo professor e crítico de arte Laudenir Antônio Gonçalves, disponível no site lançado pelo projeto.

Leia Também:  ARTE E ESPORTE DE MATO GROSSO: Secel realiza último plantão online para tirar dúvidas sobre editais Movimentar

A plataforma traz também o documentário ‘Se essa rua fosse Nunes’, produzido a partir das imagens e narração sobre as obras do artista. Também estão disponíveis no site uma galeria virtual e uma oficina apresentada pela proponente do projeto ‘Tributo ao Mestre do Cerrado: Benedito Nunes’, a artista Tânia Pardo.

“Nunes, além de ser um artista acessível e carismático, era famoso por retratar o cenário mato-grossense. Assim ficou conhecido como o Van Gogh do Cerrado, deixando sua marca na arte brasileira. Foi um grande artista, premiado em vários salões, não só em Mato Grosso, mas também fora. Reconhecido no Brasil por seu estilo, nos deixou um grande legado”, destaca Tania Pardo.

Conexão Mestres da Cultura – O edital surgiu para compartilhar os saberes e fazeres artísticos e culturais do estado, reconhecendo o trabalho desenvolvido por pessoas impactaram a cultura mato-grossense, considerando sua contribuição para o fortalecimento da cultura do estado e sua importância para a comunidade que atua.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O melhor detergente é a luz do sol

GABRIEL NOVIS NEVES: Se pensarmos que a população mundial está chegando aos 8 bilhões de pessoas, e que apenas 2 bilhões foram vacinadas, e que as distâncias entre as nações inexistem com a globalização, entenderemos que tão cedo não nos livraremos desta pandemia

Publicados

em

MAIS SAÚDE

Por Gabriel Novis Neves

Uma enquete popular realizada por um website de Cuiabá revelou que a principal prioridade para este ano de 2022 entre os votantes foi ter mais saúde. Ganhou disparado do 2º lugar que era ganhar dinheiro.

Isso demonstra a gravidade que passamos com a pandemia que parece não ter fim, preocupando toda a sociedade cuiabana. Com as necessárias medidas impostas pela vigilância sanitária, como num efeito dominó, todas as demais conquistas como ter dinheiro e comprar a casa própria ficam prejudicadas.

Houve uma frouxidão dessas medidas nas festas de final de ano. Agora, estamos colhendo os frutos dessa irresponsabilidade social com o número elevado de pacientes doentes.

Mesmo aqueles vacinados com as duas doses da vacina contra o Covid19 mais a dose de reforço, e ainda a vacina contra a gripe, estão se contaminando. A rede pública hospitalar está sobrecarregada, assim como os hospitais privados no atendimento a “essa gripe” que tem produzido óbitos em nosso Estado.

Enquanto a população mundial não acreditar que esse vírus sofre mutações, essa terrível pandemia não nos abandonará. Países do chamado 1º mundo como os EUA e muitos da Europa, estão com números assustadores desses doentes, elevando a taxa de contaminados no mundo.

Aqueles que apresentam fortes sintomas “gripais”, o tratamento é sintomático. Isolamento, uso de máscara, álcool em gel e um antiviral para tentar amenizar os sintomas e reduzir o tempo de permanência do H3N2 no nosso organismo.

O pior é que a indústria farmacêutica, de um modo geral, aproveita dessa situação. Durante essa onda de “gripe” o preço do antiviral quadruplicou e desapareceu do mercado. Claro que os pobres não terão acesso a eles, estrangulando ainda mais a rede pública de saúde.

Se pensarmos que a população mundial está chegando aos 8 bilhões de pessoas, e que apenas 2 bilhões foram vacinadas, e que as distâncias entre as nações inexistem com a globalização, entenderemos que tão cedo não nos livraremos desta pandemia.

Que os países mais ricos do mundo, forneçam vacinas aos mais pobres sem condições de adquiri-las! Só com vacinação em massa dos habitantes do planeta poderemos exterminar essa pandemia causada pelo Covid19.

Gabriel Novis Neves é médico e professor aposentado em Cuiabá, MT e titular do blogue Bar do Bugre

05-01-2022

 

Gabriel. Foto Secom MT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  VALTER POMAR E A VOLTA DE DILMA: "Recuperar apoio dos trabalhadores, a grande tarefa do PT"
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA