(65) 99638-6107

CUIABÁ

É bem Mato Grosso

REINALDO AZEVEDO: Todo cuidado é pouco no caso Blairo; acusador, Janot, é quem é, e Fux busca holofotes

Publicados

É bem Mato Grosso

 

A história em que tentam enredar o ministro é, com a devida vênia, um tanto inverossímil. Não atestarei a inocência de quem nem conheço, mas sei reconhecer quando uma história é atrapalhada

Por: Reinaldo Azevedo, em seu blogue
 
Resolvi ler os detalhes da denúncia que envolve Blairo Maggi, ministro da Agricultura. Querem um conselho prudencial? Todo cuidado é pouco nessa história.
O ministro foi citado por Silval Barbosa, ex-governador do Mato Grosso do Sul, em delação premiada. Barbosa disse ter intermediado, em 2008, repasse de R$ 4 milhões, a pedido de Blairo e de Mauro Mendes, ex-prefeito de Cuiabá, a um deputado do PMDB. Objetivo? Comprar seu apoio para evitar que um adversário de Blairo se tornasse o candidato do partido à Prefeitura da capital.
Segundo Rodrigo Janot, na denúncia, Blairo seria a figura mais “proeminente da organização criminosa”. Na quinta, como vocês viram, Luiz Fux, relator do caso no Supremo, autorizou mandado de busca e apreensão na casa do ministro, em Brasília.
Vamos ver.
Só não posso dizer quer não conheço Blairo porque já o cumprimentei uma vez. Ele visitou a empresa em que eu trabalhava. Nada além de um “Boa tarde! Como vai?” Assim, não vou aqui, com base em conhecimento pessoal, atestar sua inocência. Mas a coisa parece bem pouco consistente.
As empresas de seu grupo faturam R$ 100 bilhões por ano. A engenharia financeira para comprar o apoio do tal deputado é de tal sorte complicada, procurem se informar, que parece pouco provável que Blairo se metesse na lambança se quisesse comprar alguém. Encurtaria o caminho.
“E os Batistas? Também não são multibilionários?” Sim! Mas calma aí! Vejam a altitude dos negócios ilícitos em que se meteram e vejam o que se atribui ao agora ministro da Agricultura. Não sei, não! Parece que estamos diante de um dos sestros de Janot, que é escolher sempre o, digamos, Macho Alfa de um grupo e lhe pespegar: “chefe de organização criminosa”.
Venham cá: Blairo, sendo quem é, estruturaria uma organização criminosa para ganhar eleições em Cuiabá?
Mais: mandado de busca e apreensão em sua casa de Brasília, em 2017, por algo acontecido no Mato Grosso do Sul (sic) em 2008? Vocês acham isso ao menos verossímil? Pensam mesmo que se pode encontrar lá algum documento comprometedor sobre o suposto pagamento de um agrado que acabou ficando, consta, em R$ 3,3 milhões?
Modestamente, meus radares são bons. Noto que o ministro Luiz Fux parece estar atuando com certa sede de protagonismo nessa história.
Um dos mantras de ministros com o seu perfil, e Roberto Barroso é outro, é o famoso: “Todos são iguais perante a lei”. Ora, claro! Barroso mandou abrir um inquérito para investigar o presidente Michel Temer, com base em outra acusação notavelmente estúpida de Janot envolvendo o porto de Santos, com tal desculpa. Engrolou lá algo como: “Não é porque é presidente que não se vai investigar”. Fux disse algo semelhante sobre Blairo.
Devagar aí! Se não se deve deixar de investigar esse ou aquele em razão do cargo que ocupam, também não cabe investigar esse ou aquele só em razão do cargo que ocupam, sem atentar para a qualidade da acusação ou da denúncia feitas.
Não conheço Blairo. As pessoas que conheço e que o conhecem atestam ser um homem correto. Mas não quero que vocês se fiem nisso. Também nesse caso, recomendo que se tome um tanto de cuidado. Se não posso, aqui, atestar a inocência de ninguém, uma coisa afirmo sem medo de errar: Fux está tentando, digamos, cuidar preventivamente de sua reputação — acho que há um potencial desgaste de sua biografia se desenhando pela frente — ao ordenar uma estrepitosa ação contra um ministro. E Janot, o pai da denúncia, não é alguém especialmente reconhecido pela isenção e pela qualidade técnica nessa área.
 
 

 
 
Reinaldo Azevedo é jornalista , blogueiro e comentarista da Rede TV News

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  PABLO GAMEIRO E FRANSÉRGIO PIOVESAN: Chegou a hora de lutar por democracia no Quinto Constitucional da OAB-MT

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

É bem Mato Grosso

Governador entrega novo complexo que vai melhorar atuação da Polícia Civil: “Mais eficiência no atendimento à população”

Publicados

em


O governador Mauro Mendes entregou o novo complexo que abriga cinco delegacias de Sinop (500 km de Cuiabá). Durante a solenidade, ele fez questão de destacar que um ambiente de trabalho adequado irá refletir em melhor prestação de serviço à população.

A nova estrutura foi inaugurada na tarde desta quarta-feira (05.05) e abriga no mesmo prédio todas as unidades da Polícia Civil de Sinop: Delegacia Regional; 1ª Delegacia de Polícia; Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança, Adolescente e Idoso; e Delegacia Especializada de Roubos e Furtos e a Central de Flagrantes. 

“Melhorar a qualidade das unidades otimiza o trabalho e cria um ambiente mais profissional, muito melhor para o trabalho da Polícia Civil. E, no final do dia, temos como reflexo a melhor prestação de serviço para a população”, pontuou o governador, lembrando que a implantação do complexo foi possível com as parcerias da prefeitura, iniciativa privada, Assembleia Legislativa, Ministério Público e Judiciário.

Mauro Mendes destacou que o Governo de Mato Grosso tem feito uma série de investimentos na Segurança Pública, por meio do programa Mais MT. “Vamos ampliar esse trabalho de adequação das unidades das forças de segurança, para que nossas Polícias Civil e Militar e os bombeiros possam prestar um serviço mais eficiente e de qualidade para todos”.

Para a construção do complexo, cujas obras iniciaram em setembro de 2020, foi investido R$ 1,5 milhão. Também foram adquiridos mobiliários e equipamentos de Tecnologia da Informação com R$ 500 mil oriundos de emenda do deputado estadual Dilmar Dal Bosco. 

Leia Também:  JORNALISTA EDUARDO GOMES: Nilson Leitão é o único que foi preso entre os pré-candidatos ao Senado e ao Governo em MT

“Acreditamos no seu governo e em todas essas retribuições, governador, principalmente, para beneficiar a segurança pública. Parabéns por dar esse retorno à população”, disse o deputado.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, frisou que a recuperação fiscal do Estado tem permitido investimentos na melhoria da área, com a entrega de novas viaturas, armamento, tecnologia de qualidade e novas unidades às forças de segurança.

“Este ano ainda, vamos entregar o melhor armamento para cada policial de cada unidade e 100% da Polícia Civil vai ter instrumento de investigação de qualidade, com tecnologia de ponta, o que vai acabar com o uso do papel. Só pedimos que os policiais trabalhem com mais afinco, o que tenho certeza que vai acontecer, pois temos homens e mulheres de qualidade e que merecem equipamentos e locais de trabalho dignos”, destacou Bustamante.

O novo complexo possui quase 4 mil metros quadrados, sendo mais de 2,2 mil de área construída. As delegacias têm salas climatizadas e um espaço amplo e confortável para o trabalho das equipes e atendimento à população.

A estrutura conta com 67 salas, 33 banheiros, estacionamento coberto para 16 veículos e aberto para aproximadamente 35 carros, área verde com 700 metros quadrados, além de uma sala destinada à Polícia Militar.

Leia Também:  EDUARDO MAHON: A advocacia mato-grossense tropeça na falta de diálogo institucional. Recentemente, mais um colega foi alvo de ação e, agora, de condenação por usar expressões consideradas caluniosas.A advocacia mato-grossense parece muda. Provavelmente, o receio de desagradar constrange a nossa representação. Mas o advogado – assim como o juiz, o promotor, o defensor, o procurador – não existe para agradar.

O delegado-geral da Polícia Judiciária Civil, Mário Dermeval, agradeceu ao empenho da gestão estadual para implantar a nova estrutura. “A população pode ter certeza de que não mediremos esforços para garantir o bom desempenho de nossa atuação”.

Para o delegado regional de Sinop, Carlos Eduardo Muniz, o novo complexo de delegacias representa a garantia de exercer o bom serviço policial para a comunidade, que, segundo ele, só procura a Polícia Civil porque tem algum problema e merece ser tratada com respeito e dignidade.

“Esse complexo é fruto de muita luta e estou emocionado hoje, pois todos nós policiais merecemos um ambiente como esse, excepcional, salubre e digno, porque servimos às pessoas e para servir bem, temos que estar bem. É uma honra muito grande estar nessa função e ter a confiança de nossos gestores”, finalizou ele.

Também participaram o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, o secretário de Educação, Alan Porto, o comandante-geral da Polícia Militar, José Jonildo de Assis, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Alessandro Borges, o deputado federal Juarez Costa e os deputados estaduais Dilmar Dal Bosco, Xuxu Dal Molin e João Batista.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA