(65) 99638-6107

CUIABÁ

O melhor detergente é a luz do sol

Nota de R$ 420 falsa, como imagem de bicho preguiça e de uma folha de maconha, volta a circular no Espírito Santo

Publicados

O melhor detergente é a luz do sol

 

 

source
Nota falsa de R$ 420
Divulgação

Nota falsa de R$ 420

A Polícia Civil do Espírito Santo deteve um adolescente que portava uma nota de R$ 420 falsa com a imagem do bicho preguiça, em Nova Venécia, no interior do estado. A nota é a mesma  feita por uma loja de São Paulo e entregue a um idoso em Minas Gerais .

Segundo os investigadores, o rapaz estava apenas portando a nota falsa, por isso não será indiciado por estelionato. Ele prestou depoimento e foi liberado.

“Na verdade, isso é uma brincadeira, porque tem um bicho-preguiça e uma folha de maconha. O R$ 420,00 faz referência ao 4h20, também relacionado ao entorpecente. Eventualmente, se ele tivesse usado a nota e alguém recebido ela, poderíamos falar em um crime de estelionato. Como ele não usou, ele não cometeu crime nenhum com essa nota”, disse o delegado Willian Dobrovosk, em entrevista ao jornal A Gazeta.

Em junho deste ano, um idoso foi vítima de estelionato em Unaí (MG) após receber a nota de R$ 420 como pagamento de um empréstimo de R$ 100. Na época, a vítima devolveu R$ 320 de troco. O suspeito do golpe foi preso pela Polícia Militar.

A nota foi criada pela grife paulista Chronic para uma ação de marketing da empresa com intuito de fazer “arte para chocar e trazer reflexão”. O falso dinheiro foi desenvolvido em outubro do ano passado para brinde aos clientes.

“Desta vez, infelizmente, alguém foi lesado por esse ato de má-fé e nós daremos um jeito nisso. Entramos em contato com a família do senhor e vamos ressarci-lo com R$ 420, uma caixa de produtos e, claro, um plaquê com as verdinhas”, disse a marca, na ocasião.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

O melhor detergente é a luz do sol

CULTURA DE MATO GROSSO: Trajetória do artista Benedito Nunes é perpetuada em site e documentário

Publicados

em

 

Apelidado carinhosamente de Van Gogh do Cerrado, a trajetória do artista plástico Benedito Nunes está eternizada no site que leva o nome dele, e que conta com detalhes a história de vida e o legado cultural deixado pelo mato-grossense, que gostava de retratar a natureza da região e o cotidiano da cuiabania. Aprovado no edital Conexão Mestres da Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), o projeto ‘Tributo ao Mestre do Cerrado: Benedito Nunes’, conta também com o documentário ‘Se essa rua fosse Nunes’, com estreia para esta sexta-feira (26.11), na plataforma digital que homenageia o artista.

Falecido em março do ano passado, aos 63 anos de idade, Benedito Nunes é considerado um dos mais importantes artistas da famosa ‘Geração 80’. Nascido em 1956, era pintor, desenhista, professor e escultor. Ganhou reconhecidos prêmios nas artes visuais, participou de importantes exposições no Brasil e fora do país. E, os seus 30 anos de história com a arte, a biografia é contada pelo professor e crítico de arte Laudenir Antônio Gonçalves, disponível no site lançado pelo projeto.

Leia Também:  VICENTE VUOLO: Mato Grosso precisa pensar grande. Estudar a vocação econômica de cada município e região. Fazer um planejamento estratégico. E desenvolver projetos alternativos para alavancar nossa produção e o gigantesco potencial turístico. Um desses projetos poderia ser a construção de uma Estrada de Ferro ligando Cuiabá a Chapada dos Guimarães para atender a crescente demanda turística da região

A plataforma traz também o documentário ‘Se essa rua fosse Nunes’, produzido a partir das imagens e narração sobre as obras do artista. Também estão disponíveis no site uma galeria virtual e uma oficina apresentada pela proponente do projeto ‘Tributo ao Mestre do Cerrado: Benedito Nunes’, a artista Tânia Pardo.

“Nunes, além de ser um artista acessível e carismático, era famoso por retratar o cenário mato-grossense. Assim ficou conhecido como o Van Gogh do Cerrado, deixando sua marca na arte brasileira. Foi um grande artista, premiado em vários salões, não só em Mato Grosso, mas também fora. Reconhecido no Brasil por seu estilo, nos deixou um grande legado”, destaca Tania Pardo.

Conexão Mestres da Cultura – O edital surgiu para compartilhar os saberes e fazeres artísticos e culturais do estado, reconhecendo o trabalho desenvolvido por pessoas impactaram a cultura mato-grossense, considerando sua contribuição para o fortalecimento da cultura do estado e sua importância para a comunidade que atua.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA