(65) 99638-6107

CUIABÁ

Brasil, mostra tua cara

Moreno diz que Aude mente sobre contrato com juiz

Publicados

Brasil, mostra tua cara

De acordo com José Moreno, o advogado Maurício Aude mente quando diz que se afastou da defesa do juiz trabalhista Lamartino França de Oliveira. De acordo com Moreno, na ação que está sendo discutida, Maurício Aude deixou de fazer a defesa "da honra e imagem" do seu cliente magistrado para investir duramente contra a advocacia, contra a OAB e contra o Instituto do Desagravo Público.


Abordada com destaque aqui nesta PÁGINA DO E, a atuação de Maurício Aude na defesa dos magistrados da AMATRA, em Mato Grosso, vai animando o debate entre os advogados de nosso Estado, nesta reta final de campanha. Será que Aude transpôs a linha do bom senso quando radicalizou seu ataque contra a OAB, na defesa do seu cliente, o juiz Lamartino França? A Oposição defende que sim – e o assunto tem dado o que falar nas rodas que se formam, pelo Mato Grosso adentro, e também nas redes sociais. Continuo achando que Aude mergulhou em um conflito hamletiano. Ser ou não ser? A situação fica mais angustiante para ele quando, pressionado e cobrado pelo combativo José Moreno, solta uma meia verdade que acaba se revelando uma mentira estrondosa: ele alega que se afastou da defesa do juiz mas essa alegação se mostra mentirosa quando Moreno e seus companheiros de chapa chamam atenção para o fato de que Aude não está lá mas a mulher do Aude está – e o mesmo que o Aude está. E mentir é sempre um recurso deplorável. Depois da angustia hamletiana, Maurício Aude pode mergulhar, daqui para a frente, no inferno de Dante. Leia a seguir, a nota em que José Moreno enfrentada com muita garra os argumentos de Maurício Aude – e coloca o candidato da situação numa sinuca braba. (EC)
Moreno repudia nota de candidato da situação e esclarece a verdade
Tendo em vista nota divulgada na imprensa pelo candidato situacionista que disputa à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB/MT), acusando o candidato José Moreno de estar fazendo campanha baseada em “ataques mentirosos” e críticas pessoais, vimos por meio desta prestar os seguintes esclarecimentos:
1) A Chapa 02 “A OAB é Muito Mais” desde o início do pleito eleitoral tem feito uma campanha propositiva, voltada a atender aos anseios da advocacia e da sociedade. Isso não afasta, contudo, que verdades sejam trazidas ao conhecimento de todos, até para que o eleitor possa fazer a sua opção, tendo amplo conhecimento da real conduta e prática de todos os candidatos;
2) Pela conveniência, o candidato da situação prefere confundir críticas políticas, para as quais não tem resposta, como se fossem “ataques pessoais”, com o propósito de tumultuar o processo eleitoral. Propostas estão e sempre serão apresentadas pela Chapa 02, mas jamais nos omitiremos diante de desvirtuamentos ocorridos na nossa instituição. A verdade deve sim ser “inconvertível”.
3) Em nota, o candidato situacionista afirma que sua esposa não é mais patrona do magistrado, o que não é verdade. Ao decidir candidatar-se à vice-presidência da OAB/MT, ele substabeleceu sim os poderes que lhe foram outorgados, o que não ocorreu com a sua esposa, que continua sendo advogada do juiz no processo. A nossa afirmação está baseada em documento público e tanto isso é verdade que basta fazer uma simples busca do processo no site da Justiça Federal (conforme documento anexo);
4) Importante lembrar ainda que na gestão do então presidente Ussiel Tavares o candidato situacionista ocupou o cargo de presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas Profissionais, o que, aliás, gosta de ressaltar em seus discursos. Após concluir essa gestão, moveu ações em desfavor da OAB. Apesar da incompatibilidade entre o discurso anterior e a defesa desses juízes, sabemos que todo cidadão merece defesa e que esta deve ser exercida por um advogado. O que não aceitamos e jamais aceitaremos é a alternância de discurso “de acordo com a maré”. O grave, que ressaltamos e reafirmamos, são os argumentos e fundamentos da referida defesa, onde deixou-se de fazer a defesa “da honra e imagem” do cliente, para atacar a advocacia, a OAB e o Instituto do Desagravo Público. E isso é fato, e consta dos autos;
5) O fato dessas questões serem divulgadas e não “ressuscitadas” neste momento é em decorrência de uma sentença condenatória contra a OAB/MT, proferida no dia 31 de outubro de 2012, na qual, os fundamentos da sentença, no valor de R$ 20 mil em favor do magistrado, são baseados na petição inicial elaborada e assinada pelo atual candidato da situação;
6) Por fim, os documentos públicos provam que é o candidato situacionista que precisa fazer um compromisso real com a verdade, colocando em prática os ensinamentos de Winston Churchill por ele mesmo apontado, e não apenas usá-los para adornar o discurso. O candidato da situação deve escolher um lado: ou está ao lado das prerrogativas dos advogados ou está contra.
José Moreno
Candidato à presidência da OAB/MT

Site da Justiça Federal mostra que a advogada Alessandra Aude, esposa de Maurício Aude continua defendendo o juiz Lamartino França de Oliveira.


———————
RELEIA, AGORA, A NOTA DIVULGADA, NO FINAL DE SEMANA POR MAURÍCIO AUDE
NOTA AOS ADVOGADOS
A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional de Mato Grosso – (OAB-MT) está há pelo menos três meses passando por um processo eleitoral para escolha do próximo presidente que irá suceder Cláudio Stábile.
Porém, infelizmente nas últimas semanas temos sido alvos de ataques mentirosos de um de nossos oponentes neste pleito. Advogados da chapa opositora parecem ter se esquecido que a advocacia matogrossense quer ouvir propostas dos candidatos à presidência da Ordem, ao invés de ataques, que às vezes chegam a ser pessoais.
Peço através dessa nota, para que todos os candidatos não se esqueçam que somos todos advogados, e que, portanto, temos o único e puro objetivo de contribuir com a advocacia e com a sociedade, e que passado o dia 23 de novembro, estaremos unidos nesta causa.
Mais do que isso, acredito piamente que o advogado não quer pessoas que relativizam a verdade de acordo com seus interesses na presidência da instituição mais respeitada no nosso país.Por isso, a chapa “Pela Ordem. Para os Advogados”, tem mantido a postura de não fazer críticas, e sim apresentar propostas, como temos feito desde o início da campanha. Porém, há algo a ser esclarecido.
Recentemente tomei conhecimento de que pessoas ligadas à Chapa 02, inclusive seu candidato a Presidente, tem disseminado nos bastidores – por e-mails e mensagens privadas em redes sociais – uma notícia segundo a qual eu seria advogado em processo no qual a OAB/MT teria sido condenada ao pagamento de indenização em favor de um Magistrado.
Necessário esclarecer, para restabelecer a verdade, que fui sim advogado naquele processo, cujos poderes substabeleci em 2009 – e não foi a minha esposa, como irresponsável e levianamente afirmado – quando me coloquei à disposição da classe em campanha a Vice Presidente e, desde quando, portanto, não sou mais patrono do Autor.
Apesar de ter sido atacado em 2009, quando da eleição do Presidente Cláudio Stábile, pelo mesmo fato, a oposição ressuscita e requenta ataques.
Anote-se que as ações judiciais são propostas, por conta do direito de petição constitucionalmente assegurado a quem pretenda provocar a tutela do Estado Juiz, que dará a última palavra, dando ou negando procedência aos pedidos insertos na inicial, sendo certo, portanto, que na condição de advogado, me prestei a ser o postulador das pretensões de meu cliente.
Mas não conduzo o processo desde 2009, sendo certo que a partir de 2010 tenho incessantemente trabalhado no interesse da advocacia do nosso Estado, sendo inúmeros os episódios que atestam minha conduta neste sentido.
Oportuno finalizar esta nota lembrando Winston Churchill: “A verdade é inconvertível, a malícia pode atacá-la, a ignorância pode zombar dela, mas no fim; lá está ela”.
Maurício Aude
———————
LEIA, AGORA, TRECHOS DO PROCESSO EM QUE MAURÍCIO AUDE DEFENDE O JUIZ TRABALHISTA E QUESTIONA, DURAMENTE, AS TESES DEFENDIDAS PELA  ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL QUANTO AO INSTITUTO DO DESAGRAVO PÚBLICO
JUSTIÇA FEDERAL PAGINA DO E – MAURICIO AUDE advogando contra a OABMT
Leia Também:  LIDERADOS PELO SINDSPEN POLICIAIS PENAIS VÃO À GREVE POR SALÁRIOS DIGNOS: Governador Mauro Mendes tem tremedeira e cancela evento em presídio de Cuiabá para fugir de grevistas. Governo fala em negociar na 3ª mas lutadores do Sindspen não aceitam mais encarar o truculento secretário Basílio Bezerra

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
4 Comentários

4 Comments

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Brasil, mostra tua cara

Saiba quem são os candidatos a governador da Rio de Janeiro

Publicados

em

A Justiça Eleitoral recebeu pelo menos 28 mil registros de candidaturas para as eleições de outubro. A campanha começou na terça-feira (16).

Foram recebidos 12 registros de candidaturas à Presidência e 12 a vice-presidente; 223 para governador e vice-governador, 231 para senador, 10.238 para deputado federal, 16.161 para deputado estadual e 591 para deputado distrital.

No Rio de Janeiro, nove candidatos concorrem ao cargo.

Confira lista completa:

Cláudio Castro (PL): formado em direito, tem 43 anos, foi chefe de gabinete da Assembleia Legislativa do Estado do Rio por 12 anos. Em 2016, foi eleito vereador da cidade do Rio. Em outubro de 2018, foi eleito vice-governador na chapa com Wilson Witzel. Após o impeachment de Witzel, Castro tomou posse como governador efetivo em 1º de maio do ano passado. Concorre à reeleição pela coligação Avante/DC/MDB/PL/PMN/Podemos/PP/PROS/PRTB/PSC/PTB/Republicanos/Solidariedade/União Brasil. O ex-prefeito de Duque de Caxias e ex-deputado federal Washington Reis (MDB), de 55 anos, é o candidato a vice da coligação.

Cyro Garcia (PSTU): formado em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é mestre e doutor em história pela Universidade Federal Fluminense. Cyro Garcia tem 67 anos, foi deputado federal eleito em 1992 e presidente do Sindicato dos Bancários do Estado do Rio. Concorre pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado  (PSTU). Sua vice é a servidora pública municipal Samantha Guedes, do mesmo partido, de 48 anos. 

Eduardo Serra (PCB): é professor da Escola Politécnica e do Instituto de Relações Internacionais e Defesa da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem 66 anos e é dirigente estadual e nacional do Partido Comunista Brasileiro. A candidata a vice na chapa é a professora do ensino superior Bianca Novaes, do mesmo partido, de 45 anos. 

Leia Também:  JN derrete e pode acelerar mudanças na TV Globo

Juliete (UP): Juliete Pantoja Alves nasceu em Saracuruna, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, tem 32 anos e coordena o Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), em defesa do direito à moradia. Começou a atuar na política aos 15 anos, na Associação dos Estudantes do Rio de Janeiro. Atualmente é vice-presidente estadual da Unidade Popular (UP). A estudante Juliana Alves, do mesmo partido, de 30 anos, é a candidata a vice.

Luiz Eugênio (PCO): Luiz Eugênio Honorato concorre pelo Partido da Causa Operária. Nasceu em Volta Redonda, no sul fluminense, e tem 61 anos. É metalúrgico aposentado da Companhia Siderúrgica Nacional. O candidato a vice é o motorista particular Guilherme de Lima, do mesmo partido, de 35 anos.

Marcelo Freixo (PSB): formado em história pela Universidade Federal Fluminense, foi deputado estadual por três mandatos. Em 2012 e 2016, Freixo se candidatou a prefeito do Rio. Em 2018, foi eleito deputado federal. Em 2021, filiou-se ao PSB. Marcelo Freixo concorre ao governo do Rio pela federação Brasil da Esperança, formada por PT/PC do B/PV, pela federação PSDB e Cidadania e pela federação PSOL/Rede. O candidato a vice da coligação é o vereador e ex-prefeito da cidade do Rio Cesar Maia (PSDB), de 77 anos.

Leia Também:  BIÓLOGO FELIPE A.P.L.COSTA: Nem todo macho é homem, nem toda fêmea é mulher

Paulo Ganime (Novo): deputado federal eleito em 2018. Tem 39 anos, é formado em engenharia de produção pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, e tem MBA em Gestão Empresarial pela Pontifícia Universidade Católica do Rio. O biólogo Helio Secco, do mesmo partido, de 33 anos, é o candidato a vice da chapa.

Rodrigo Neves (PDT): tem 46 anos, foi vereador de Niterói por dois mandatos, deputado estadual e prefeito de Niterói duas vezes. Em 2000, foi eleito para o primeiro mandato como vereador. Em 2004, foi reeleito. Em 2006, foi eleito deputado estadual. Em 2012, foi eleito prefeito de Niterói. Em 2016, foi reeleito prefeito de Niterói. É candidato pela coligação Patriota/PDT/PSD/AGIR, que tem como candidato a vice o advogado Felipe Santa Cruz (PSD), de 50 anos.

Wilson Witzel (PMB): concorre pelo Partido da Mulher Brasileira. Tem 54 anos, é advogado e ex-juiz federal. Ele foi eleito governador do Rio em 2018 pelo PSC. Em agosto de 2020, foi afastado do cargo pelo Superior Tribunal de Justiça  por suspeitas de corrupção. No dia 30 de abril do ano passado, Witzel perdeu definitivamente o cargo após a aprovação de seu impeachment pelo Tribunal Especial Misto. O advogado Sidclei Bernardo (PMB), de 42 anos, é o candidato a vice.

Atualizado com dados do TSE até 14h46 do dia 16/08/2022

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Política Nacional

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA