(65) 99638-6107

CUIABÁ

O melhor detergente é a luz do sol

Juína comemora 39 anos com ações do Governo do Estado em infraestrutura, logística e agricultura familiar

Publicados

O melhor detergente é a luz do sol

 

Juína, no noroeste mato-grossense, 41.101 habitantes, distante 634 quilômetros de Cuiabá, comemora 39 anos como município neste domingo (09.05), com ações do Governo do Estado em infraestrutura rodoviária, urbana e aeroportuária, logística e agricultura familiar.

Pelo Programa Mais MT, serão investidos R$ 4,95 milhões no aeroporto do município na construção de cerca operacional, pavimentação da pista, sinalização luminosa e auxílio à navegação aérea.

Aeroporto de Juína terá investimentos de R$ 4,95 milhões, pelo Programa Mais MT – Foto Prefeitura de Juína  

Passa a ser atendido, na categoria básica, por uma nova empresa de transporte coletivo intermunicipal de passageiros, Viação Juína, responsável pelos polos de Aripuanã, Campo Novo do Parecis, Diamantino, Juína e Tangará da Serra, além de outras 16 cidades.

A Sinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística) também mantém convênios em andamento com o município, para fornecimento de óleo diesel, pavimentação e drenagem urbana.

O óleo diesel abastece os maquinários utilizados na restauração de 106 quilômetros da MT 183 – não pavimentada – entre o perímetro urbano e ponte sobre o Rio Furquim.

Os convênios contemplam ainda a aquisição de material para pavimentação e drenagem urbana de 11.130,08 m², das avenidas Olavo Inácio Henz e Dr. Ulisses Guimarães e ruas Tupã, Itaí e Jales, além da manutenção e conservação de 47,8 quilômetros da rodovia não pavimentada BR 174, no acesso à aldeia.

Estão em pavimentação 5.943,92 metros quadrados da Rua Presidente Prudente e trecho das ruas Granada e Campos do Jordão, no bairro Módulo 6.

Agricultura familiar

Na atual gestão, a agricultura familiar municipal foi beneficiada com a entrega três patrulhas mecanizadas compostas por um trator agrícola 4×4 com potência de 110 CV, uma carreta basculante com capacidade para seis toneladas e uma grade aradora com 18 discos de 28 polegadas –duas em 2019 e uma em 2021.

Leia Também:  EMIR SADER: Conjuntura é um labirinto pro governo

Em janeiro deste ano, recebeu também cinco resfriadores de leite com capacidade de até mil litros cada, doses de sêmen convencional de cinco raças leiteiras e prenhezes (transferência de embrião).

Agricultura familiar de Juína foi beneficiada com cinco resfriadores de leite em janeiro deste ano – Secom/MT

Saúde e repasses

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) repassou ao município 3.475 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 150.049 comprimidos, entre azitromicina (18.449), ivermectina (14.759) e dipirona (116.841), também distribuído em gotas, com 2.870 frascos.

Entre 2020 e 2021, o Governo do Estado repassou R$ 46,45 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab; R$ 2,549 milhões em assistência social, transporte escolar e emendas parlamentares entre 2019 e 2020; e R$ 38,639 milhões em fundos de saúde entre 2019, 2020 e 2021.

Economia

O setor de serviços, com R$ 474,5 milhões, e administração pública (R$ 248,6 milhões) responderam por 70% do Produto Interno Bruto (PIB) municipal de R$ 1,03 bilhão, registrado em 2018 pelo IBGE. Impostos (R$ 127,7 milhões), agropecuária (95,07 milhões) e indústria (R$84,5 milhões) fecham a soma.

O PIB per capita é de R$ 25.195,72, enquanto R$ 199,5milhões entre salários e outras remunerações circularam no município em 2018.

Com um frigorífico, uma indústria de ração animal e uma distribuidora de insumos, segundo o Observatório do Desenvolvimento, da Sedec/MT, Juína detém o quinto maior rebanho bovino mato-grossense, segundo dados do IBGE de 2019. Foram registradas 807.015 cabeças, das quais  7.383 vacas ordenhadas, com uma produção de 10,5 milhões de litros de leite.

Na pecuária, o município detém ainda um rebanho galináceo com 133.486 cabeças, das 12 mil galinhas, com 192 mil dúzias de ovos; 11.927 suínos (2.751 matrizes), 9.526 equinos, 7.062 ovinos e 1.070 caprinos, além de uma produção de 195,5 toneladas de peixes em cativeiro e de 5,6 toneladas de mel de abelha.

Leia Também:  PROFESSOR NAIME MÁRCIO MORAES: O sonho instigado pela promessa da ampliação dos direitos se tornou um pesadelo sob os comandos dos republicanos, muita truculência, desonestidade, impunidade, atos de covardia, matança, perseguições são a marca registrada dos políticos da Republica Brasileira. A pergunta a ser respondida é: O que esperar de um regime de governo, imposto por um golpe, que nasceu da traição, da mentira, do assassinato de brasileiros inocentes? O que?

A agricultura está entre os primeiros do ranking estadual na produção de algumas culturas, como batata doce (segundo lugar, com 450 toneladas), café, palmito e tomate (terceiro, com 651, 400 e 300 toneladas, respectivamente) e banana e melancia (oitavo, com 2.661 e 1.200 toneladas).

Produz ainda abacaxi, amendoim, arroz, cana de açúcar, coco da baía, feijão, guaraná, laranja, limão, mandioca, mamão, maracujá, melão, milho e soja. Na  silvicultura, registra 1.486 hectares plantados com eucalipto.

História

Antiga morada dos povos cintalarga, rikbaktsa e enawenê-nawê, o município abriga duas grandes áreas indígenas e a Estação Ecológica de Iquê. A ocupação começou com construção da rodovia AR-1, entre Vilhena, em Rondônia, e Aripuanã, na década de 1970.

Juína em 1979, no mesmo ano em que se transformou em distrito, então subordinado a Aripuanã – Foto Câmara Municipal de Juína 

O Projeto Juína, idealizado pela Codemat e Sudeco e formalizado em 1976, previa a implantação de uma cidade na selva amazônica. Dois milhões de hectares foram vendidos, principalmente para ruralistas do sul do país. À prefeitura de Aripuanã foram cedidos 117 mil ha às margens do rio Juruena e mais 65 mil ha às margens do rio Aripuanã.

A partir de 1978, inúmeras famílias, especialmente do centro-sul do país, chegaram à região, levando à criação do distrito em 1979, subordinado a Aripuanã. Foi elevada a município em 9 de maio de 1982, com área de quase 30 mil quilômetros quadrados.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Dinheiro na mão é vendaval

Procon-RJ multa iFood em R$ 1,5 milhão por troca de nomes de restaurantes

Publicados

em

 

 

source
Empresa deverá pagar indenização por não prestar informações sobre alteração em nomes de restaurantes
Sophia Bernardes

Empresa deverá pagar indenização por não prestar informações sobre alteração em nomes de restaurantes

O iFood foi multado R$ 1.508.240 pelo Procon-RJ por não prestar informações necessárias que garantirassem que os dados dos clientes estavam seguros, após uma pane no sistema que levou os nomes de vários restaurantes listados pelo serviço de entregas serem substituídos por mensagens políticas, antivacina e dados de app rival no último dia 2 de novembro.

Segundo o Procon Carioca, o IFood chegou a informar que as alterações teriam sido feitas por uma empresa prestadora de serviço, mas que não houve vazamento de dados pessoais dos consumidores nem de informações sobre cartões de débito ou crédito cadastrados como meios de pagamento.

Leia Também

No entanto, como o aplicativo declara em sua política de privacidade compartilhar dados com empresas terceirizados, incluindo os meios de pagamento, o Procon Carioca pediu ao iFood esclarecimentos sobre a vulnerabilidade de exposoção de dados dos consumidores, como CPF, endereço, cartões.

O Procon Carioca solicitou também informações sobre quais estabelecimentos foram afetados por esse acesso indevido, por quanto tempo os nomes ficaram alterados, qual foi o prazo para correção do sistema, quantas compras foram realizadas durante o acesso indevido e qual a identificação da empresa prestadora de serviços que deu causa ao acontecimento e suas atribuições na gestão da plataforma.

Segundo o órgão de defesa do consumidor a ausência de documentos comprobatórios de que não houve vazamento de dados e sobre o incidentes em si levou à multa. A empresa ainda pode recorrer.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA