(65) 99638-6107

CUIABÁ

O melhor detergente é a luz do sol

TRINDADE: Blairo e Silval deram "golpe do século"

Publicados

O melhor detergente é a luz do sol

 

José Ribamar Trindade, jornalista em Cuiabá


Dinheiro jogado fora para concretizar “sonhos” de políticos “fanáticos pelo Poder”
José Ribamar Trindade  
24 HORAS NEWS
 
Você sabe ou imagina quanto custa uma, das centenas de placas (OUTDOOR) com propaganda da Copa 2014 espalhadas pelos quatro cantos de Cuiabá? Você pelo menos sonha quanto o governo está pagando pela propaganda para divulgar as obras da Copa? Você tem noção de quanto custa a falação de alguns “garotos-propagandas” para elogiar o governo e as obras da Copa? Você imagina de onde está saindo tanto dinheiro? Você sabe, que fora os “por fora” e os mais ou menos por dentro o governo do Estado de Mato Grosso vai gastar algo em torno de R$ 10 bilhões nos próximos dois anos? Agora, você sabia ou sabe que essa dinheirama toda que sai justamente dos nossos bolsos é inútil?
Somando tudo, inclusive a ampliação do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande. As desapropriações, as duplicações de algumas avenidas. As propagandas. A construção de mais uma ponte. A construção de um estádio para apenas quatro jogos, que depois vai virar como virou o Ginásio Aecim Tocantins, um “elefante branco”. Construção de pelo menos mais seis viadutos e o asfaltamento de ruas e avenidas da Capital, o governo vai gastar, com muito gosto, sem reclamar nadica de nada, a bagatela de mais de R$ 10 bilhões. É muito dinheiro.
Puxa, quase esquecemos da construção, de outros quatro elefantes brancos conhecidos como Centros de Treinamento dos atletas estrangeiros e também a construção dos locais onde os torcedores cuiabanos. Aqueles que não tiveram grana para comprar seus ingressos possam assistir os jogos de futebol de times. Times não, de seleções internacionais. Veja bem, coisa chique. Vamos assistir jogos internacionais, possivelmente uma Seleção da Espanha conta uma Seleção da Itália. Será?             Será não. Será sim. É claro que o Governo de Mato Grosso está gastando tanto dinheiro para que? Para assistir Camarões e Marrocos? Não meus amigos leitores. Mato Grosso terá jogos importantes. Por isso está gastando tanta grana. Aliás, é bom lembramos que depois da Copa de 2014 quando teremos jogos de seleções internacionais emocionantes, todas essas construções serão muito bem aproveitadas.
Senão vejamos. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), aquela mesma que vive metida em encrencas escândalos, tanto pelo seu “excesso” de honestidade, quanto pela sua maravilhosa organização no futebol brasileiro, deve ter prometido aos cartolas e aos políticos de Mato Grosso, todos ávidos pelo crescimento do Estado, que tanto o estádio onde será gasto mais de R$ 1 bi, quanto os outros locais serão muito bem aproveitados. Teremos jogos o ano inteiro.
Alias, vale apenas lembrarmos que os clubes de Mato Grosso são donos de torcidas apaixonadas, que costumam lotar os estádios. Principalmente em dia de clássico, como Mixto e Operário, que hoje não levam nem 500 torcedores para o estádio, nem mesmo em final de campeonato. É triste, mas é verdade.
Meu amigo, o senhor sabe o que representa jogar fora mais de R$ 10 bilhões? Você sabe que toda essa dinheirama jogada fora foi planejada apenas para satisfazer o eco de algumas pessoas, entre elas um governador que sonhava em ser senador e estava com a audiência em baixa? É isso mesmo. O então governador Blairo Maggi, não apenas jogou todas as suas fichas e o seu poder de governador e milionário para trazer uma sede da Copa de 2014 para Cuiabá, como fez muito mais.             Juntos, Blairo Maggi, hoje senador da República, e Silval Barbosa, atual governador de Mato Grosso são protagonistas do que podemos classificar como os “Golpes do Século” na Política brasileira. Nunca em tempo algum dois políticos foram tão eficientes em suas estratégias para continuar no Poder. Isso mesmo. A palavra é fanatismo pelo Poder. Poder em “caixa alta”.
Confira. Além de conseguirem trazer uma das sedes da Copa de 2014 para Mato Grosso, na época governador (Blairo) e vice governador (Silval), também deram de presentes aos eleitores do Estado um concurso público para a contratação de mais de dez mil. Isso mesmo, mais de 10 mil novos funcionários públicos. Que belo presente em pleno ano eleitoral, vocês não acham?
Como já tínhamos a sede da Copa e a contratação de mais de 10 mil novos empregados para o Estado garantidos e todo o plano político estava funcionando às mil maravilhas, os dois políticos ainda deram outros presentes para os moradores de Cuiabá, Várzea Grande e de todos os municípios do interior de Mato Grosso. Foram milhares de máquinas pesadas como tratores e pá carregadeiras, caminhões, caçambas basculantes e ônibus que custaram uma pequena fortuna, fora os por fora, é claro – mais isso são outras histórias -, Que presentes maravilhosos, vocês não acham?             Enquanto isso na Sala de Justiça. Precisa falar mais alguma coisa? Precisa. As obras da Copa estão sendo feitas nas coxas, sem um mínimo de fiscalização, sem contar que as prioridades não são os bairros que precisam realmente ser asfaltados, uns porque nunca foram, e outros porque os asfaltos feitos anteriormente já não existem. Mais isso ainda é muito pouco para justificarmos a revolta pela gastança de tanto dinheiro inútil.
O problema mesmo, é que o Estado e seus municípios estão à beira da falência. A educação é a pior possível, sem contar que falta tudo, inclusive pagar bem os professores e os prédios estão caindo aos pedaços. Dinheiro para educação é chorado, minguado e só sai um pouco sob muita luta. Só sai com greve (que vergonha). Com denúncias de irregularidades e até morte de pessoas dentro de escolas por falta de segurança.
E a saúde. Como anda a saúde dos pobres trabalhadores de Mato Grosso que pagam seus impostos religiosamente em dia? Que saúde? O slogan é:“Mato Grosso Sem Saúde. E não me venham falar ao contrário. Os números não mentem. Sem falar na dengue, crianças e idosos estão morrendo na fila, na frente de hospitais e porque não conseguem se hospitalizar. Morrendo por falta de assistência médica e de hospitais dignos.O caos é total, mas para isso o governo não tem dinheiro. Quando tem barganha. Isso é uma vergonha.
Anotem. O que os políticos corruptos e mentirosos mais prometem durante suas campanhas eleitorais são: saúde, educação e segurança. As três promessas não são cumpridas, mas o que ninguém entende, é que o dinheiro sai para todos os lados. Agora eu pergunto: Cadê o Ministério Público Estadual (MPE)? Cadê o Ministério Público Federal (MPF)?
José Ribamar Trindade é jornalista.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  CEARÁ E VILSON NERY: Finalmente a Assembleia Legislativa oferece algo de produtivo à sociedade, explicando como funciona o fracionamento do Orçamento do Estado, por meio da criação de fundos especiais. É a explicação para o “excesso de arrecadação” que se verifica em determinados períodos do ano, cujo dinheiro é repassado ao Tribunal de Justiça, Ministério Público e aos próprios deputados. Até quando o Orçamento suporta esta sangria?

Propaganda
6 Comentários

6 Comments

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

O melhor detergente é a luz do sol

CULTURA DE MATO GROSSO: Trajetória do artista Benedito Nunes é perpetuada em site e documentário

Publicados

em

 

Apelidado carinhosamente de Van Gogh do Cerrado, a trajetória do artista plástico Benedito Nunes está eternizada no site que leva o nome dele, e que conta com detalhes a história de vida e o legado cultural deixado pelo mato-grossense, que gostava de retratar a natureza da região e o cotidiano da cuiabania. Aprovado no edital Conexão Mestres da Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), o projeto ‘Tributo ao Mestre do Cerrado: Benedito Nunes’, conta também com o documentário ‘Se essa rua fosse Nunes’, com estreia para esta sexta-feira (26.11), na plataforma digital que homenageia o artista.

Falecido em março do ano passado, aos 63 anos de idade, Benedito Nunes é considerado um dos mais importantes artistas da famosa ‘Geração 80’. Nascido em 1956, era pintor, desenhista, professor e escultor. Ganhou reconhecidos prêmios nas artes visuais, participou de importantes exposições no Brasil e fora do país. E, os seus 30 anos de história com a arte, a biografia é contada pelo professor e crítico de arte Laudenir Antônio Gonçalves, disponível no site lançado pelo projeto.

Leia Também:  OBSERVATÓRIO DA IMPRENSA: Se há um veículo de comunicação na imprensa brasileira que costuma levar a manipulação da informação ao seu estágio mais sofisticado, este é o principal telejornal de Rede Globo de Televisão. Há muito tempo que o JN reduziu a prioridade pela notícia para enfatizar programas e eventos envolvendo interesses comerciais da empresa , bem como o proselitismo aberto em favor das causas político-financeiras apoiadas pelas Organizações Globo.

A plataforma traz também o documentário ‘Se essa rua fosse Nunes’, produzido a partir das imagens e narração sobre as obras do artista. Também estão disponíveis no site uma galeria virtual e uma oficina apresentada pela proponente do projeto ‘Tributo ao Mestre do Cerrado: Benedito Nunes’, a artista Tânia Pardo.

“Nunes, além de ser um artista acessível e carismático, era famoso por retratar o cenário mato-grossense. Assim ficou conhecido como o Van Gogh do Cerrado, deixando sua marca na arte brasileira. Foi um grande artista, premiado em vários salões, não só em Mato Grosso, mas também fora. Reconhecido no Brasil por seu estilo, nos deixou um grande legado”, destaca Tania Pardo.

Conexão Mestres da Cultura – O edital surgiu para compartilhar os saberes e fazeres artísticos e culturais do estado, reconhecendo o trabalho desenvolvido por pessoas impactaram a cultura mato-grossense, considerando sua contribuição para o fortalecimento da cultura do estado e sua importância para a comunidade que atua.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MATO GROSSO

POLÍCIA

Economia

BRASIL

MAIS LIDAS DA SEMANA